.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

domingo, 16 de outubro de 2016

-Reconciliar-se com o adversário a caminho do tribunal-José Salviano

21 de Outubro de 2016-Ano C
Evangelho - Lc 12,54-59


Imagine você indo para o tribunal, e logo atrás de você, o seu adversário que o processou por calúnia e difamação, por agressão, ou coisa desse tipo. O julgamento está marcado para dali há duas horas, e todos reconhecem que você é culpado, e logo será condenado à prisão.
Inevitavelmente, a medida mais esperta, a medida de bom senso, é reconciliar-se com seu inimigo, apresentando-lhe suas desculpas, oferecendo-lhe uma soma em dinheiro peles danos que lhe causou, e nessa negociação, se livrará de grandes aborrecimentos, e acima de tudo, da prisão.
Parábola muito sábia apresentada por Jesus para nos explicar que a nossa salvação depende principalmente do nosso relacionamento com os nossos irmãos e irmãs.
A caminhada para o tribunal é a nossa vida. Quantas vezes brigamos com alguém, quantas vezes ferimos, caluniamos, agredimos, matamos!
O tribunal é o dia do Juízo Final.
E nos esquecemos que nesse dia, seremos cobrados de tudo isso. Teremos de prestar contas de todas as ofensas que fizemos aos nossos próximos. Então, se quisermos ser salvos, o certo é fazer as pazes com os nossos irmãos e irmãs, enquanto é tempo.  Enquanto estamos indo para o julgamento, enquanto ainda podemos fazer isso. Muitos e muitas, na hora da morte pedem perdão aos filhos, a esposa, aos amigos. Porém, será que eles perdoaram mesmo?  Não seria melhor que esse pedido de perdão não fosse algo mais demorado, mais justificado, acompanhado de alguma recompensa pelos danos causados?
Por isso é que Jesus em sua parábola, nos aconselha a nos reconciliar com os nossos adversários enquanto ainda é tempo. Pois pode acontecer que alguns deles se mantenham na defensiva, e você terá de desprender mais esforços para conseguir o seu perdão.
Meu irmão, minha irmã. Como tem sido o seu relacionamento com a sua sogra? Com o seu genro? Com o seu cunhado? Com seu filho? Com seu pai? Com seu patrão?
Pega leve! E procure depois se desculpar, pedir perdão, negociar, fazer as pazes enquanto é tempo. Enquanto você ainda está a caminho do julgamento final. 
Não se trata de ser trouxa, de ser otário, como dizem por aí. Não se trata de ser um fraco que deixa todos fazer chacota de você, tirar-lhe os seus direitos, etc.
Se alguém realmente foi injusto com você, se alguém lhe prejudicou injustamente, é claro que você não só pode como deve recorrer aos seus direitos, processando aquele seu oponente, e até mesmo colocando-o na prisão. Isso se chama justiça.
Porém, o que Jesus nos mostrou nessa parábola, é diferente. Trata-se de quando nós é que fomos o agressor, o injusto, aquele ou aquela que ofendeu, prejudicou o irmão ou a irmã.
Se liga! Reconciliar enquanto é tempo, pode livrá-lo da condenação eterna!


Tenha um bom dia. José Salviano.

Um comentário:

Anônimo disse...

Eu todos os dias faço a leitura do dia e complemento com os comentários dessa equipe para complementar meus ensinamento e por em prática muito obrigado, que o Senhor Deus continue derramando benção a todos na Paz de Cristo, Jair Ferreira.

Postar um comentário