.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

“A Semente e o fermento!” - Claudinei M. Oliveira.


Segunda-feira, 25 de outubro  de 2012.
Evangelho: Lc  13, 18-21

           
A grandeza do Reino dos Céus está nas pequeninas coisas. De uma sementinha bem cultivada se transforma numa árvore frondosa que garante abrigo e frutos para os viventes. É o sopro do Espírito Santo transformando em elevação a plenitude da Graça. 

A mensagem do Evangelho bem cuidada pode avolumar o cristão diante de Deus.  É a libertação das amarras do encardido para a vivacidade no Cristo Ressuscitado.  A palavra ainda pequena  no seio da pessoa deve criar raízes, enraizar por todo o corpo para proteger de todo o mal e de todo o perigo.

Da mesma forma acontece com o fermento. Uma pitada de fermento em proporção maior de farinha, a massa cresce. É a levedura agindo sobre o Todo da farinha. Temos a grandeza da ação de Deus.

A religião sendo uma pequena semente deve suscitar no cristão um mundo novo capaz de visualizar a fraternidade e a misericórdia do Criador. Por isso a religião deve estar ao lado do povo que padece diante do egoísmo de poucos. A religião tem o papel fundamental de fortalecer o espírito dos seguidores de Cristo. Ser o fermento que impulsiona para tornar-se grande ou ser a semente que apodrece para germinar uma nova planta revigorada.

Se bem cuidado e tratado com carinho o cristão sente feliz e acolhido. Procura viver os ensinamentos do Evangelho. Ele tem embasamento e crédito para continuar a procurar a religião. O acolhimento é fundamental para o sentir-se bem junto a igreja, pois confia nas pregações e volta sempre para alimentar da palavra e do pão eucarístico.

Por isso que a igreja deve ser pobre, peregrina, acolhedora, animada com os pés no chão. Uma igreja que mesmo pequena pode crescer porque mensura o fermento e a semente que é Cristo. Tem  o rosto de Cristo evangelizador, libertador e cuidador daqueles que precisam de uma mão amiga ou um ombro para ouvir as lamentações.

O cristão que sente acolhido no espaço do templo sente poucas dores, o sofrimento é aliviado e as tentações que incomodam  desaparecem. Isso acontece porque no âmago do Ser cristão há uma pitada de fermento fazendo crescer o Espírito fortalecido.

Mas quando o cristão encontra uma cortina na porta do templo, o espaço torna-se turvo, engessado, pouco motivador. As palavras do sacerdote não causa efeito porque revela um distanciamento entre a prática e a teoria. O cristão não encontra a árvore frondosa que possa alimentar seu desejo e seu sonho de sentir-se aliviado das ameaças do mundo. Esse mesmo cristão sai à procura de outra árvore e de outro pão.

Portanto, o reino de Deus é uma construção constante. A cada dia unido na peleja do Reino a construção acontece.  A semente transforma numa vida que ampara os viventes e o fermento da forma na farinha que alimenta os famintos. Assim é o Reino de Deus. Não tem nada de mágico, mas tem o odor de uma grandeza incomum: dar dignidade e esperança para os filhos de Deus. Amém.

Abraços
Claudinei M. Oliveira


7 comentários:

José Efigênio Pinto disse...

Bela reflexão; Que DEUS te proteja.

José Efigênio Pinto disse...

Bela reflexão; Que DEUS te proteja.

José Efigênio Pinto disse...

Bela reflexão; Que DEUS te proteja.

José Efigênio Pinto disse...

Bela reflexão; Que DEUS te proteja.

claudinei disse...

Amém José Efigênio. Que Deus abençoe você sempre com a Graça do Espírito Santo.

claudinei disse...

Amém José Efigênio. Que Deus abençoe você sempre com a Graça do Espírito Santo.

Anônimo disse...

Eu todos os dias faço a leitura do dia e complemento com os comentários dessa equipe para complementar meus ensinamento e por em prática muito obrigado, que o Senhor Deus continue derramando benção a todos na Paz de Cristo, Jair Ferreira.

Postar um comentário