.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Ação e recompensa-Helena Serpa

06/11/2016 - Domingo - Todos os santos e Santas – 1ª. Leitura – Apocalipse 7, 2-4.9-14- “ uma visão do céu”

Conforme a visão que São João descreve para nós, o céu tem uma atmosfera de beleza, de pureza e de unidade. Não podemos entender o céu literalmente como um lugar determinado, mas a discrição de São João nos leva a imaginar a visão celestial como um “lugar” destinado àqueles que aqui na terra foram marcados com o sinal da fé pelo Batismo. São os que tiveram suas vestes lavadas com o Sangue do Cordeiro, isto é que aderiram ao projeto salvífico do Pai, passando por tribulações para alcançar o reino e colocando a sua esperança de salvação em Jesus Cristo Filho de Deus. Hoje, quando comemoramos o dia de todos os Santos e Santas, nós podemos "interpretar" os mistérios dessa mensagem à Luz do Espírito Santo que nos conduz a refletir sobre o "mundo futuro" que nos aguarda.    Podemos avaliar, então, que esse "mundo futuro" foi preparado por Deus para toda a humanidade e que o Seu desejo é que todos nós, um dia, possamos habitá-lo.  São João nos fala de um número simbólico, cento e quarenta e quatro mil, que é uma  alusão aos descendentes das doze tribos dos filhos de Israel e inclui uma multidão imensa de gente de todas as nações.   Nós todos que participamos do Corpo de Cristo, que é a Sua Igreja, podemos também nos imaginar nesse cenário e fazendo parte dos cento e quarenta e quatro mil (que é um número infinito) que louvam e adoram o Senhor dia e noite dizendo: “a honra, o poder e a força pertencem ao nosso Deus para sempre. Amém.” Todavia, não nos basta apenas termos sido batizados (as) para recebermos o sinal de cristão, mas é necessário, também, que levemos uma vida de verdadeiros cristãos e cristãs, assumindo a nossa cruz e enfrentando, com confiança, as tribulações e os sofrimentos, na fé e na esperança de que, em Jesus Cristo, somos mais que vencedores. A veste branca é a nossa alma acrisolada, purificada, lavada na misericórdia do Senhor e a palma é o galardão pela conquista da terra, isto é, o prêmio pela nossa fidelidade e perseverança. - Qual é a sua expectativa em relação ao mundo futuro que o (a) aguarda? - Onde você tem lavado a sua alma e o que você tem feito para conquistar a palma da vitória. – Faça uma reflexão da sua vida e perceba se você se sente parte deste contexto.   – Você percebe a grandeza de ter sido batizado (a) na morte e na ressurreição de Cristo? – Você crê nisto?

Salmo 23 – “É assim a geração dos que procuram o Senhor!”


O salmo faz um questionamento sobre quem subirá ao monte do Senhor e quem ficará em sua santa habitação. Ele mesmo nos dá a resposta: “ quem tem mãos puras e inocente coração!” Significa dizer aqueles (as) que agem com retidão de intenção, quem não usa a sua mente para o mal, isto é, quem pratica a Palavra do Senhor, os que buscam a Sua face e que vivem aqui na terra sabendo que Deus é o Criador de todas as coisas. Sobre estes (as), diz o salmo, desce a bênção do Senhor e a recompensa do Deus Salvador.

2ª. Leitura – 1 João 3, 1-3 – “o direito à herança”

Ser filho é ser herdeiro, é ter direito sobre tudo o que o pai e a mãe possuem. Portanto, para nós é um privilégio e um grande presente de amor de Deus, o fato de podermos ser chamados de seus filhos, suas filhas. Para nós, hoje, o saber que somos filhos e filhas do Deus Pai Criador já nos compraz de felicidade, imagine quando realmente se manifestar o que de fato seremos, quando contemplarmos o Pai face a face. Aí, então, O veremos tal qual Ele é, e mais ainda, poderemos nos assemelhar a Ele.  - Você sabia que como filho e filha de Deus é chamado (a) a ser igual a Ele? – Você acha que a cada dia que passa você se sente mais purificado (a)? – Você tem consciência de que Deus está trabalhando em você? 


Evangelho – Mateus 5, 1-12 – “ação e recompensa

Sabendo que o inimigo havia desviado os homens do objetivo maior para o qual haviam sido criados, Jesus nos coloca a par da proposta de Deus para nós, quando nos apresenta a Sua Constituição. O Plano Original do Pai foi usurpado, por isso, tudo quanto Jesus nos propõe no Seu Evangelho é completamente o inverso do que o mundo tem nos ensinado. Hoje, Jesus continua olhando para nós e nos dá ciência de que a herança do Pai para nós não consiste numa porção material, mas num ensinamento para uma vida em abundância. A proposta das Bem-Aventuranças é e será sempre para nós uma Regra de vida.  Ser bem-aventurado, é ser feliz seguindo a doutrina de Jesus e vivenciando aqui na terra, aquilo que iremos experimentar no céu. Apesar de ser difícil vive-las, precisamos ter em mente de que o Pai sabe do que o filho necessita, por isso, não podemos duvidar, mas ter a certeza de que Ele nos dará capacidade para colocar em prática tudo o que nos aconselha.  As três primeiras bem-aventuranças: os pobres de espírito, os mansos, os que choram descrevem a recompensa da alma que ama corretamente a si mesmo e se converte para Deus vencendo o apego às riquezas e às honras do mundo (os pobres de espírito); aprendendo a se controlar, a dominar a raiva, as impaciências (os mansos);  vencendo a tendência ao conforto, à preguiça, aprendendo a sofrer um pouco no corpo por amor a Deus ( os que choram). Em seguida vêm duas bem-aventuranças que descrevem a recompensa da alma que ama o seu próximo praticando a justiça, ou seja, dando a cada um o que lhe é devido – (são os que têm fome e sede de justiça);  praticando a bondade e a piedade ajudando ao próximo, e o acolhendo por amor a Deus, ( os que são misericordiosos). E por fim, as duas últimas bem-aventuranças descrevem a recompensa da alma que ama a Deus acima de tudo e que na vida de oração procura encontrá-Lo, levada pelos dons do Espírito Santo. Os que vivem da virtude e desejam agir sempre no bem são os puros de coração; os que esperam receber o prêmio pela ajuda que deram ao próximo são os pacíficos; E Jesus termina resumindo tudo numa só frase: «Bem-aventurados os que sofrem perseguição por amor da justiça, porque deles é o Reino dos Céus».  O Espírito Santo é o cirurgião da nossa alma, por isso, é preciso muita entrega, em oração para que possamos nos deixar operar por Ele a fim de que tenhamos tudo isso como Regra da nossa vida. - Você tem se deixado operar pelo Espírito Santo de Deus? – Você tem conseguido viver as bem aventuranças? -  Qual a mais difícil para você vivenciar?   - Perceba em qual Bem-aventurança você está mais fraco (a) e peça a ajuda do Espírito


Um comentário:

José Maria Nascimento disse...

Obrigado!!!

Postar um comentário