.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

“QUEM SE ELEVA SERÁ HUMILHADO E QUEM SE HUMILHA SERÁ EXALTADO.” - Olivia Coutinho.

 
30º DOMINGO DO TEMPO COMUM
 
Dia 23 de Outubro de 2016
 
Evangelho de Lc18, 9-14
 
Neste dia mundial das missões, somos convidados a fortalecer o nosso ideal de discípulo missionário. Anunciar o evangelho é um anseio de todo àquele que deseja viver e transmitir a sua fé!
Como anunciadores da Boa nova do Reino de Deus, que caminha dentro do espírito da fé e do compromisso com a igreja missionária, somos convocados a dar continuidade a missão de Jesus, reafirmando com o nosso testemunho, a nossa adesão ao projeto de Deus! 
É o amor a Deus, que motiva milhões de missionários e missionárias, a fazerem as vezes de Jesus no coração do mundo, levando a sua proposta de vida nova, possibilitando a tantos irmãos  a conhecerem a verdade que liberta!
No evangelho do Domingo anterior, Jesus ressalta a necessidade de rezar sempre, no evangelho de hoje, Ele vem nos alertar, através de uma pequena parábola, que nem toda oração chega a Deus!
 Com esta  parábola, Jesus não questiona a nossa forma de rezar, e sim, a nossa  forma de viver, pois a nossa vida tem que ser uma oração, deve ser a expressão do que somos interiormente. Não são com palavras, que vamos mostrar a Deus quem somos, e sim, com  o nosso modo de viver, que deve ser coerente com o evangelho. 
Se alguém nos perguntar: Com qual  dos dois personagens da parábola nos identificamos, certamente,  muitos de nós, responderíamos que era com o melhor da história, ou seja, com o  que fora justificado por Deus por causa da sua humildade, o publicano. Se assim respondermos, estaremos tendo a mesma postura do fariseu, que se colocou diante de Deus como o melhor, uma sinal, de que ainda conservamos  um pouco de farisaísmo em nós.  
(O farisaísmo é um mal ainda presente no nosso  meio. A postura farisaica, é um entrave em nossas comunidades, quem mantém esta postura, é moralista, permanece  fixado nas práticas antigas, não se abre ao novo.)
 Voltando a parábola: Nenhum dos dois personagens desta parábola, serve de  modelo para nós, pois  tanto o fariseu, quanto o publicano, não eram justos.
O fariseu, vestia o  manto da bondade, mas na prática não vivia essa bondade, Jesus, já  chamava  os fariseus de sepulcros caiados.(Mt23,27) 
Por outro lado, o publicano também não era um homem correto, não por ser um cobrador de imposto, até porque,  esta profissão lhes era imposta pelos romanos, a injustiça que o publicano, como todos os cobradores de impostos praticavam, era cobrar o imposto além do devido, isto é, eles  cobravam a mais e embolsavam a diferença.  
 O que diferenciou os dois,  foi a postura de cada um, diante de Deus. O fariseu, não colocou Deus como o centro de sua oração, colocou ele mesmo, o que ele fez, foi vangloriar-se, em momento algum, ele  demonstrou  necessitado de Deus. Enquanto que  o publicano foi humilde, envergonhado de suas atitudes, ele reconheceu-se pecador, necessitado da misericórdia de Deus, por isto foi justificado.
Para que a nossa oração chegue a Deus, não precisamos usar muitas palavras,  descrever quem somos, o que fazemos de bom, como fez o fariseu, pois Deus conhece o nosso coração, Ele sabe quais são as nossas intenções.   
A nossa oração deve ser sincera, deve estar sincronizada com  nosso modo de viver, ter um vínculo profundo com o nosso desejo de conversão, de buscar uma vida nova em Jesus! Uma oração que não nos leve à conversão, é uma oração vazia que jamais chegará  a Deus! 
A nossa vida, deve ser  marcada pela vida de comunhão e acima de tudo, de humildade, pois a humildade é a virtude que mais nos aproxima  de Deus.  
 Uma pessoa não é humilde de nascença, ela vai se  tornando humilde à medida em que ela vai reconhecendo as suas  fragilidades, a  sua necessidade da misericórdia de Deus.
Jesus, com a sua vida, nos ensina o caminho que nos leva a salvação, que é o caminho da humildade, caminho que Ele mesmo  percorreu,  ora se misturando com os pobres  e marginalizados, ora sentando à mesa da refeição com os seus adversários.
“Quem é   humilde, não presume que o é, pois  dentre todas as virtudes, somente a humildade  ignora a si mesma.” 
 
FIQUE NA PAZ DE JESUS! – Olívia Coutinho
Venha fazer parte do meu grupo de reflexão no Facebook

Um comentário:

Wilson Luiz Stivanelli disse...

muito bom. Que Deus o abencõe minha querida.

Postar um comentário