.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

terça-feira, 27 de junho de 2017

.

28 DE JUNHO-QUARTA

-Vós os conhecereis pelos seus frutos-José Salviano


Precisamos ter a Palavra de Deus na boca e no coração-Helena Serpa



DOMINGO PRÓXIMO

02 DE JULHO-DOMINGO

VEJA AQUI MAIS HOMILIAS DESTE DOMINGO

----------------------------------------------

MEU FACE

==============================


PARA ENTRAR NO NOSSO CANAL NO YOU TUBE É SÓ CLICAR AQUI
ou
ou ainda...
 ENTRE NO YOU TUBE E DIGITE: J.SALVIANO


================



REFLEXÕES RECENTES E FUTURAS





25 DE JUNHO-DOMINGO

-NÃO TENHAIS MEDO DAQUELES QUE MATAM O CORPO-José Salviano.

JESUS ENCORAJA SEUS APÓSTOLOS – Maria de Lourdes Cury Macedo.

 


26 DE JUNHO-SEGUNDA

27 DE JUNHO-TERÇA

“NÃO DEIS AOS CÃES AS COISAS SANTAS...” - Olivia Coutinho


-Tudo quanto quereis que os outros vos façam, fazei também a eles-José Salviano

 

 


28 DE JUNHO-QUARTA

-Vós os conhecereis pelos seus frutos-José Salviano


Precisamos ter a Palavra de Deus na boca e no coração-Helena Serpa




29 DE JUNHO-QUINTA

“AFASTAI-VOS DE MIM, VÓS QUE PRATICAIS O MAL.” – Olívia Coutinho.



30 DE JUNHO-SEXTA

Para que sejamos reintegrados (as) e acolhidos (as) na casa do Pai-Helena Serpa


01 DE JULHO-SÁBADO

--Jesus ficou admirado com a fé daquele homem-José Salviano



02 DE JULHO-DOMINGO

03 DE JULHO-SEGUNDA

A experiência com Deus supera toda a inteligência!-Helena Serpa


04 DE JULHO-TERÇA


05 DE JULHO-QUARTA

06 DE JULHO-QUINTA

08 DE JULHO-SEXTA

09 DE JULHO-SÁBADO

10 DE JULHO-DOMINGO
SEGUNDA
TERÇA

QUARTA

QUINTA

SEXTA
SÁBADO
DOMINGO
SEGUNDA
TERÇA

QUARTA

QUINTA

SEXTA
SÁBADO


XXX

DOMINGO
SEGUNDA
TERÇA

QUARTA

QUINTA

SEXTA
SÁBADO




Evangelhos Dominicais Comentados-Jorge Lorente

Evangelhos Dominicais Comentados

02/julho/2017 – São Pedro e São Paulo Apóstolos

Evangelho: (Mt 16, 13-19)


Chegando à região de Cesaréia de Filipe, Jesus perguntou a seus discípulos: “Quem as pessoas dizem que é o Filho do homem?” Eles responderam: “Alguns dizem que é João Batista; outros, Elias; outros, Jeremias ou um dos profetas”. Então ele perguntou-lhes: “E vós, quem dizeis que eu sou?” Simão Pedro respondeu: “Tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo”. Em resposta, Jesus disse: “Feliz és tu, Simão filho de Jonas, porque não foi a carne nem o sangue quem te revelou isso, mas o Pai que está nos céus. E eu te digo: Tu és Pedro e sobre esta pedra construirei a minha Igreja e as portas do inferno nunca levarão vantagem sobre ela. Eu te darei as chaves do reino dos céus, e tudo que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo que desligares na terra será desligado nos céus”.

Hoje a Igreja celebra São Pedro e São Paulo Apóstolos. Pedro foi o primeiro chefe da Igreja, o primeiro Papa. Por isso, hoje é também o dia do Papa.  Lembremo-nos, portanto de rezar constantemente, pelo nosso Papa Francisco. 

Comemoramos São Pedro junto com São Paulo, porque esses dois apóstolos foram as duas colunas da Igreja. Paulo foi quem pregou o evangelho pelo mundo que era conhecido naquela época. O trabalho incansável de Paulo tornou universal a nossa Igreja Católica apostólica Romana.

Católica quer dizer universal, é Apostólica por ter continuidade através dos apóstolos e, é Romana, pelo fato do Bispo de Roma, o Santo Padre, ser o chefe da Igreja. A festa de São Pedro e São Paulo encerra o período junino, tão cheio de alegrias, de folclore e tradição.

No Evangelho de hoje, Jesus pergunta aos seus discípulos: “quem dizem que eu sou?” ‘Para uns, és João Batista, para outros, Elias, Jeremias ou algum dos profetas’. Essa foi a resposta que obteve. É assim que o povo via Jesus. Muito pouco para uma multidão que já havia presenciado tantos milagres e recebido tantas graças.

Por isso, Jesus lança uma pergunta direta aos seus discípulos: “E vocês, quem dizem que eu sou?” Pedro não pensa duas vezes, toma a palavra e, em nome de todos os presentes responde com convicção: ‘Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo!’ Com poucas palavras Pedro deixou transparecer toda sua fé.

Essa mesma pergunta Jesus dirige a cada um de nós, seus discípulos: Quem sou eu para você? Boa pergunta: Quem é Jesus para nós? Dois mil anos se passaram e muitos ainda vêm Jesus somente como um grande profeta. É visto como um grande homem, o maior que já apareceu na face da terra, e nada mais.

Como naquele tempo, ainda hoje, milhares e milhares de pessoas aguardam a vinda de um Messias conquistador, revestido de poder e glória humana. Um Messias vingador e totalmente diferente do Filho de Deus vivo.

Precisamos apresentar ao mundo o verdadeiro Messias, o Cristo Redentor, o Libertador. Muitos ainda não conhecem o Cristo Amor, o Messias Misericordioso que deu sua vida para salvar a humanidade.

O Cristo Ressuscitado está aí e espera muito de cada um de nós. Jesus precisa ser conhecido e amado. Unidos ao Santo Padre, o legítimo sucessor de Pedro, vamos levar esta mensagem ao mundo. Essa é a nossa missão.

“Feliz és tu Simão porque isso foi revelado a você por meu Pai... por isso te digo que és Pedro e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e o poder do inferno jamais poderá vencê-la”. Esse foi o elogio que Pedro recebeu de Jesus. Em compensação, recebeu também a grande responsabilidade de unir e apascentar todo o rebanho que forma a Igreja.

Certamente nada poderá destruir a Igreja de Cristo. Uma Igreja unida, forte, construída sobre a rocha, alicerçada em Pedro e em seus sucessores. A boa notícia de hoje é esta: nós somos a Igreja de cristo! Unidos ao Santo Padre, com a coragem de Paulo e com a fé de Pedro, nós somos invencíveis.

 

(1570)

 



-Homens fracos na fé-José Salviano

4 de Julho de 2017
Cor: Verde
Evangelho - Mt 8,23-27


Naquele tempo:
23Jesus entrou na barca,
e seus discípulos o acompanharam.
24E eis que houve uma grande tempestade no mar,
de modo que a barca estava sendo coberta pelas ondas.
Jesus, porém, dormia.
25Os discípulos aproximaram-se e o acordaram,
dizendo: ‘Senhor, salva-nos,
pois estamos perecendo!’
26Jesus respondeu:
‘Por que tendes tanto medo, homens fracos na fé?’
Então, levantando-se, ameaçou os ventos e o mar,
e fez-se uma grande calmaria.
27Os homens ficaram admirados e diziam:
‘Quem é este homem, que até os ventos e o mar lhe obedecem?’
Palavra da Salvação.(CNBB).
Jesus repreendeu os discípulos por eles terem ficado apavorados com a ameaça da tempestade. Quantos de nós, mesmo os mais devotos, já não ficou em pânico diante de uma ameaça a nossa vida, diante de um tiroteio, até mesmo diante de uma tempestade elétrica!
Somos também fracos na fé. Ficamos apavorados diante de situações como incêndios, assaltos a estabelecimentos.  E é exatamente nestas situações que a nossa fé deve falar mais alto. Se somos cristãos, se depositamos a nossa confiança em Deus, nestes momentos devemos sim, correr atrás da solução, procurar a rota de fuga, nos proteger, porém, não devemos nos esquecer de clamar, de chamar por Deus, Aquele que vem nos acudir, nos salvar!
É Jesus quem acalma as tempestades da nossa vida. As tempestades de nossas vidas são: o desespero daqueles que foram despedidos pelos patrões, o desespero daquelas que viram o fim do seu casamento, tendo filhos para criar sozinha, o desespero daqueles que tiveram suas casas invadidas por ladrões, etc
Ficamos apavorados quando essas tempestades chegam desabando tudo, destruindo a nossa vida. A nossa atitude, a nossa reação diante do mar revolto, vai depender única e exclusivamente da nossa fé. Se realmente temos fé, depois da destruição, mesmo, doloridos, tristes, sofrendo muito, sabemos que tudo vai passar, e com a calma de quem sabe que alguém que tem o poder sobre tudo, nunca dorme. Esse alguém não nos abandona, mas cuida de nós. E está sempre ao nosso lado, tanto na hora da ventania como na hora calmaria. Hora essa em que devemos agradecer pelo menos por estar vivos ainda.
Acontece, que quando na nossa viagem marítima o sol brilha na nossa escuna, o vento é só uma brisa, e estamos curtindo um cruzeiro particular inesquecível, de vento em poupa, nem pensamos em agradecer ao Pai que nos proporcionou aquilo tudo, e que apesar da nossa indiferença, está sempre do nosso lado.  Mais quando o tempo vira, e o mar se agita, quando o barco da nossa vida está quase virando inundado de tantos problemas, é nessa hora que nos lembramos de gritar. Senhor, Senhor! Estou naufragando! Você não se importa? Vai me deixar morrer aqui?
É sempre, assim! Quando não há ventos fortes, quando tudo está calmo, nem pensamos em Deus! Não é mesmo? Mas quanto o vento sopra a mais de 80 k por hora, o desespero chega e aí nos lembramos que Deus existe.

" Por que temeis, homens de pouca fé?"  Aquele e aquela que realmente acredita e segue a Jesus, não se apavora diante das turbulências em suas viagens. Fica com medo, é claro. Pois sabemos o quanto somos frágeis! Porém sabemos que estamos seguros nas mãos de Deus! E mesmo que morramos, temos a certeza de que o amor de Deus por nós é que vai nos livrar do inferno. Se estamos vendo que se chegou mesmo a nossa hora, que seja feita a vontade do Pai. Fiquemos tranquilos. Pois combatemos o bom combate, e, portanto repetimos as palavras de Jesus na cruz. “Pai! Em tuas mãos entrego o meu espírito!


Tenha um bom dia. José Salviano




-A paz esteja convosco!-José Salviano

3 de Julho de 2017
Cor: Vermelho
Evangelho - Jo 20,24-29




24Tomé, chamado Dídimo, que era um dos doze,
não estava com eles quando Jesus veio.
25Os outros discípulos contaram-lhe depois:
"Vimos o Senhor!".
Mas Tomé disse-lhes:
"Se eu não vir a marca dos pregos em suas mãos,
se eu não puser o dedo nas marcas dos pregos
e não puser a mão no seu lado, não acreditarei"
26Oito dias depois,
encontravam-se os discípulos novamente reunidos em casa,
e Tomé estava com eles.
Estando fechadas as portas, Jesus entrou,
pôs-se no meio deles e disse:
"A paz esteja convosco".
27Depois disse a Tomé:
"Põe o teu dedo aqui e olha as minhas mãos.
Estende a tua mão e coloca-a no meu lado.
E não sejas incrédulo, mas fiel".
28Tomé respondeu: "Meu Senhor e meu Deus!"
29Jesus lhe disse: "Acreditaste, porque me viste?
Bem-aventurados os que creram sem terem visto!"
Palavra da Salvação.(CNBB).

Jesus está nos dizendo hoje que nós somos bem aventurados, ou seja, somos felizes, porque nós acreditamos nele, sem nunca tê-lo visto. Isso é maravilhoso!
Será mesmo? Será maravilhoso se SE ALÉM DE ACREDITARMOS, NÓS PRATIQUEMOS A PALAVRA DE DEUS, ANUNCIADA POR SEU FILHO JESUS CRISTO.
Sua fé sem obras é uma fé que não vale de nada. Mostra-me as tuas obras e eu conhecerei a tua fé.
Estas são palavras ditas por Jesus. É bom rezar, é muito bom ir à missa, porém só isso não basta. É necessário completar a nossa devoção, praticando a segunda parte, o segundo mandamento. Amar o próximo como a nós mesmo. Amar na prática.
Numa prova de sua divindade, Jesus se adentrou naquele lugar onde estavam os apóstolos, sem abrir a porta. Ou seja, estando as portas fechadas, Jesus de repente se pôs diante deles...
ISTO FOI MAIS UM DOS MUITOS MILAGRES DE JESUS!
Em primeiro lugar, Jesus oferece aos apóstolos a sua paz. Paz tão desejada por cada um de nós, mas infelizmente, nem todos os viventes do mundo promovem a paz, mas sim, a discórdia.
A paz que em nossos dias está tão difícil! E por que isso está acontecendo? São várias as causas:

1-Ninguém se importa com a explosão demográfica. Pelo contrário, as autoridades incentivam mais a natalidade, mediante todo apoio direcionado às mães solteiras;

2-Ninguém está se movimentando para atualizar as leis,  principalmente O Estatuto do Menor,  e o nosso ultrapassado Código Penal;

3-Os legisladores não se importam em efetuar a redução da maioridade penal. Por que?

4-A impunidade incentiva a criminalidade;

5-Os os roubos do dinheiro público, e a má distribuição da renda nacional, continua cada vez mais acentuada. Assim, temos favelas ao lado de bairros de ricos, num verdadeiro contraste sócio econômico;

6-A propaganda nos mostram produtos da hora, como:  novos celulares, tabletes, tênis etc, que o jovem pobre não pode comprar. Por isso eles precisam "dar um jeito"; 

7-Nada está sendo feito no sentido de manter a população dos estados pobres em sua região, como: novos métodos de irrigação, poços, açudes e represas, energia solar barata, aproveitamento ou desvio das águas dos rios perto da foz, etc;

8-Não é ensinado nas escolas o respeito pela pessoa humana, o amor ao próximo, assim como a escala de valores. Pelo contrário, o ensino é de péssima qualidade,  e os professores estão sem autoridade, sem incentivo e coragem para educar os jovens para a vida. Desse modo, o mal invadiu as nossas escolas públicas, e os alunos estão sendo preparados para a morte!

9-A nossa catequese continua muito fraca. Precisamos sair dos bairros do centro, e nos dirigir à periferia para levar aos nossos irmãos excluídos a mensagem de vida;

10-Por causa da superlotação dos presídios, os bandidos estão sendo soltos antes de cumprir suas penas. Para corrigir esta defasagem, que tal construir colônias penais seguras, corretivas e produtivas?

         
As primeiras palavras de Jesus ressuscitado ao entrar no lugar onde os apóstolos estavam com as portas e janelas fechadas, foram de PAZ.
E num gesto de sopro de vida nova, foi o sopro do Espírito Santo, que Jesus derrama sobre os discípulos. E neste gesto simbólico, respeitando a cultura dos antigos que acreditavam que o vento que balançava as folhas das árvores não era vento, mas sim o Espírito de Deus, Jesus transfere para eles a responsabilidade de continuar a sua missão DE PAZ E DE SALVAÇÃO pelo mundo inteiro numa continuação do seu trabalho. E entre os continuadores da missão de Jesus, estamos eu e você.  E quando  Jesus lhes diz: “Recebam o Espírito Santo.” A partir deste momento a sua missão é transferida para os discípulos, os quais terão de manifestar Deus em suas ações e palavras. Isto é, viver e ensinar o Evangelho.

Ao adentrar naquele lugar onde estavam os discípulos com as portas fechadas, Jesus  prova que a sua ressurreição foi um fato histórico. Jesus saíra do túmulo de um modo inexplicável para a inteligência humana, e está aí a preocupação de que o seu corpo tivesse sido roubado. Mas ninguém o tirou do túmulo. Simplesmente Ele evaporou, Ele  desapareceu, deixando os panos que o cobriam!
           
Portanto, ao contrário do que pensam muitos niilistas, ou incrédulos, a ressurreição de Jesus não foi uma invenção dos apóstolos, mas sim, UM FATO HISTÓRICO!  Ainda hoje existem pessoas afirmando que  Jesus somente apareceu aos seus amigos e parentes. Portanto,  a sua ressurreição foi forjada, inventada por aqueles  que insistiam em afirmar a sua divindade.
           
Errado!   As primeiras testemunhas da ressurreição de Jesus, foram os guardas do túmulo que lá pelas horas idas da madrugada, após darem uma cochilada, por que ninguém é de ferro,  despertaram assustados com Jesus de pé na sua frente.  Estes mesmos guardas ficaram em desespero, pois certamente seriam acusados de terem facilitado o roubo do corpo do Mestre. Então foram imediatamente explicar tudo aos sumos sacerdotes, os quais, após saber da ressurreição de Jesus pela boca dos guardas do túmulo, fizeram uma breve reunião, e em seguida  ofereceram uma grande quantia em dinheiro aos guardas para que eles mentissem, para que eles dissessem que o corpo de Jesus havia sido retirado do túmulo pelos seus familiares, enquanto eles dormiam.
           
Jesus ressuscitado não só apareceu aos amigos e parentes, mas sim a pessoas que nunca o tinham visto em sua vida, como o fato histórico ocorrido na estrada de Damasco, onde, segundo Paulo,  o ressuscitado apareceu a 500 pessoas de uma só vez.
           
Várias foram as testemunhas que comeram e beberam com Ele após ressuscitar. E você, minha irmã,  meu irmão, não seja incrédulo, mas sim,  ACREDITE!
           
Tomé são todos aqueles que hoje duvidam, e depositam sua esperança e sua confiança no dinheiro, no possante motor do seu carro, no seu fuzil, na sua faca, nas artes marciais, no seu poder político, em vez de acreditar e confiar em Deus!
            
Tomé representa todos aqueles que só acreditam vendo, tocando e sentindo, apesar do instinto religioso ser uma força existente  nas nossas mentes, hoje ele se encontra  abafado,  pelas mentiras fantasiosas  divulgadas no mundo pagão que faz de tudo para apagar da nossa mente a crença em um Deus uno e trino.
           
Nós que cremos nos mistérios de Deus, podemos nos considerar felizes de fato. Pois, ao contrário de Tomé, acreditamos sem nunca ter visto Jesus.
           
Tomé não estava presente na primeira aparição de Jesus ressuscitado, e portanto, ele não acreditou  no testemunho de seus companheiros e declara categoricamente que só acreditaria se tocasse nas feridas de Jesus.  Jesus reaparece uma semana depois do mesmo jeito, com todas portas fechadas, e se dirigiu primeiramente ao incrédulo dizendo: "Tomé. Ponha aqui o seu dedo, e veja as minhas mãos. Estenda a mão e ponha no meu lado. Pare de duvidar, e creia!”
           
Então o milagre da conversão aconteceu a Tomé! E eis a sua reação:  " Meu senhor e meu Deus."
           
O cristão deve fazer ressoar esse grito em qualquer lugar onde se encontre, já que todo cristão é Igreja, todo batizado é um catequista.  Todos nós, de alguma forma, somos a voz de Jesus Cristo no meio do mundo.  Ninguém deve se considerar fora dessa missão. Ninguém deve pensar que a salvação do mundo está a cargo dos sacerdotes,  freiras e catequistas. Pois somos todos responsáveis pela salvação do nosso irmão, da nossa irmã.
           
Minha irmã, meu irmão. Não seja um cristão egoísta preocupado somente com a sua salvação. Pense na salvação do seu irmão, da sua mãe, do seu pai dos seus vizinhos, de todos os seus irmãos em Cristo. Vamos evangelizar!
           
E o  que está nos impedindo de fazer o mesmo? Será que é o medo do que possam pensar os nossos vizinhos? Os nossos parentes? O namorado? A namorada?
           
Será que os primeiros cristãos tinham dificuldades como nós? É claro que tinham! Todo mundo tem problemas. Porém, à medida que nos entregamos a Deus, à medida que deixamos Deus governar a nossa vida, dirigir os nossos passos, os problemas são coisas insignificantes. Ah! Você duvida? Então, meu caro, EXPERIMENTE  FAZER ISSO!
           
O significado da ressurreição de  Jesus cristo foi muito mais do que o comércio tenta interpretar.   A ressurreição de Jesus foi  a justiça de Deus vencendo a injustiça dos homens. Foi a glória daquele que foi humilhado, foi a vitória do derrotado e o sucesso do fracassado.
           
Meus irmãos, minhas irmãs. Nós também precisamos ressuscitar.  Pois uns mais outros menos, todos nós estamos meio mortos ou mortos para Deus. Estamos muito vivos para os prazeres da comida, da bebida, da carne, do consumo, entre outros. Porém, não temos tempo, nem disposição para o mais importante, que é ressuscitar em Cristo Jesus. Viver em Cristo, com Cristo e por Cristo! Entregando a nossa vida a Deus, para que assim tenhamos vida em abundância!


Tenha um bom dia. José Salviano.