.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

O sinal da encarnação de Jesus-Helena Serpa

10/10/2016 - 2a. Feira XXVIII semana comum -  Gálatas 4,22-24.26-27.31— 5,1 – “é para a liberdade que Cristo nos libertou.”
Tomando o exemplo dos dois filhos de Abraão, Isaac e Ismael, São Paulo nos mostra que poderemos viver a nossa vida sendo escravos ou sendo livres. Estas duas realidades podem fazer parte da nossa história de filhos de Deus. A questão é saber se estamos nós caminhando e vivendo segundo a promessa do Pai que é o Espírito Santo ou estamos rodopiando em volta, da nossa humanidade decaída seguindo as nossas próprias concepções limitadas. Nós temos conhecimento de que Isaac, o filho de Sara é o filho da promessa que Deus fez a Abraão. Ismael, no entanto, foi concebido por uma decisão humana de Sara que, impaciente, fez com que Abraão tomasse a sua escrava Hagar como sua mulher. Portanto, precisamos nos conscientizar de que somos filhos da promessa e não filhos da escrava e, assim, mudar as nossas atitudes e os nossos pensamentos acolhendo a sugestão de São Paulo quando nos afirma: “é para a liberdade que Cristo nos libertou. Ficai, pois, firmes e não vos deixeis amarrar de novo ao jugo da escravidão”.   A escrava está dentro de nós mesmos (as) e representa as sugestões da nossa carne decaída que nos impele ao pecado e ao afastamento do amor de Deus. A Jerusalém Celeste é pátria do Espírito Santo e também está dentro de nós. – Como você tem vivido? – De quem você tem recebido orientações? – Você sente-se livre de você mesmo (a)? – Reflita sobre isto!

Salmo 112 – “Bendito seja o nome do Senhor, agora e para sempre!”
O homem torna-se livre quando consegue sair do centro das atenções e coloca o Senhor como cerne da sua existência demonstrando isto através do louvor, da entrega e do serviço. Quando conseguimos cantar a majestade de Deus do nascer ao por do sol, quando alcançamos o estágio de humildade em relação à grandeza de Deus e O louvamos pela Sua Onipotência, aí sim, estaremos cumprindo com o nosso desígnio de filhos de Deus.                 
 
Evangelho – Lucas 11, 29-32 o – “O sinal da encarnação de Jesus”

Reportando-se ao Antigo Testamento Jesus nos mostra que os sinais os quais buscamos ainda hoje, já nos foram dados quando Ele se fez carne e veio habitar entre nós.  Ainda não percebemos que Jesus é o sinal do Pai para nós e que a nossa geração é muito mais abençoada do que a geração dos ninivitas e da rainha do Sul (Rainha de Sabá) que se converteram somente ouvindo a pregação de Jonas e de Salomão. Nós, porém, somos privilegiados, porque o próprio Jesus, isto é a própria Salvação, veio a nós como Mestre e Redentor. Jesus veio como um sinal do Pai para a humanidade. Ele é maior do que Jonas e maior que Salomão que atraiu reis pela sua sabedoria. A quem Jesus chama de geração má? Será que fazemos parte dessa geração?  A geração má é aquela que é constituída de uma multidão de gente que não crê na Palavra de Deus e não segue os ensinamentos de Jesus porque esperam por alguma coisa que seja visível aos seus olhos e sensível ao toque venha a acontecer. É a geração daqueles (as) que querem um sinal para acreditar, que só acreditam, vendo e não enxergam o que está um pouco além da mesma vidinha cujo objetivo é possuir, ter prazer,   poder,  divertir-se,  amealhar.  Às vezes estamos esperando por mais sinais, por mais indicações e nos apegamos ao que dizem os “videntes”,  os “adivinhos” e, no entanto, a Palavra de Deus está viva para nos exortar, nos ensinar, nos iluminar. O Espírito Santo é  o  sinal  que recebemos no nosso Batismo, por isso não precisamos ir longe para alcançá-lo.  Ele está assinalado dentro de nós e nos marca com a Cruz de Jesus Cristo que é o penhor da nossa salvação. Por isso nós podemos afirmar que fazemos parte da geração que tem Jesus como sinal  e não necessitamos de outros sinais para acreditar na força e no poder de Deus. Faça uma reflexão da sua vida e pense se há alguma mensagem do Evangelho que você não acredita e por isso não tenta viver como Jesus ensinou. - Você ainda espera algum outro sinal a não ser o sinal da Cruz? – A palavra de Deus lhe basta para que você volte atrás e se arrependa e tenha vida nova? – Você sabe que foi assinalado (a) com o selo do Espírito Santo de Deus? – Você faz parte da geração boa ou má?




5 comentários:

José Maria Nascimento disse...

Obrigado!!!

Anônimo disse...

Eu todos os dias faço a leitura do dia e complemento com os comentários dessa equipe para complementar meus ensinamento e por em prática muito obrigado, que o Senhor Deus continue derramando benção a todos na Paz de Cristo, Jair Ferreira.

Evaldo disse...

Parabéns Helena Serpa! suas reflexões são maravilhosas!

Mariano Silveira disse...

DEUS te abençoe e te ilumine. Obrigado p/ reflexão.

Anônimo disse...

OBRIGADO SENNHOR E PERDAO POR NOSSAS FALTAS,QUE SEJAMOS OBEDIENTE AO SENHOR AMEM

Postar um comentário