.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

terça-feira, 4 de outubro de 2016

-A CURA DOS DEZ LEPROSOS-José Salviano

28º DOMINGO TEMPO COMUM

9 de Outubro de 2016-Ano C

1ª Leitura - 2Rs 5,14-17

Salmo 97

2ª Leitura - 2Tm 2,8-13

 



Evangelho - Lc 17,11-19


Jesus ia com seus discípulos em direção a Jerusalém, e perto do povoado da Samaria, surgiram dez leprosos e pararam a uma certa distância, para não contaminá-lo.



PRIMEIRA LEITURA

Naamã, o sírio, desceu e mergulhou sete vezes no Jordão, conforme o homem de Deus tinha mandado, e sua carne tornou-se semelhante à de uma criancinha, e ele ficou purificado. 
Repare que o texto está se referindo a uma cura milagrosa.  E nada mais é do que a cura de um leproso, já naqueles tempos idos.
O profeta Eliseu recusou aceitar o presente de gratidão oferecido por  Naamã, pelo grande milagre realizado em sua vida. ISSO PARA MOSTRAR QUE DEUS NÃO PRECISA DE NENHUM PAGAMENTO pelos seus milagres. Apenas, Ele quer que sejamos caridosos, que sejamos fiéis em forma de agradecimento por sua grande generosidade.

SALMO
Cantai ao Senhor Deus um canto novo porque Ele fez prodígios.  Deveríamos ser mais agradecidos, mais gratos ao Pai, que nos deu a vida, o Universo com todas as suas maravilhas. A natureza é sábia por que foi criada por Deus. Todas as coisas feitas por Ele são maravilhosas, porém nós é que estragamos a realidade com o nosso egoísmo, com a nossa ganância com nossa usura! Usamos a natureza e tudo o que Deus criou, em nosso benefício pessoal, sem nos importar com os nossos irmãos, sem nos importar com as gerações futuras.
Agradecemos a Deus todos os dias por tudo o que Ele nos deu, até mesmo pelo sofrimento, pois ele nos purifica.

SEGUNDA LEITURA
Paulo está na prisão por denunciar os abusos dos injustos e poderosos. Porém, a palavra de Deus nunca ficará presa, nunca será calada. Podem calar a boca dos que denunciam, mas outros denunciadores virão com mais força.
Nunca devemos nos esquecer que se negarmos a Cristo Ele também nos negará diante do Pai. Tomemos, pois, muito cuidado com isso. Em todas as nossas atitudes, em toda a nossa vida, devemos revelar a presença de Cristo em nós. Vamos anunciar o Evangelho também pelas nossas atitudes, não participando de conversas injustas, de brincadeiras picantes, sempre que possível, nos calemos diante de tais situações.
Permaneçamos, pois fiéis ao que ensinamos, ao que estudamos a respeito da palavra. Pois como Paulo nos lembra hoje, se somos fiéis a Deus, Ele continuará a ser fiel a nós. Muitos se perdem por esta vida, ficam desorientados, sofrendo demais, porque nada parece dar certo. E o que é isso? Isso acontece por que se esquecem de serem fiéis a Deus. Deixando os seus ensinamentos em segundo plano, buscam tocar as suas vidas segundo os ditames do mundo. E é aí que caem no buraco, é aí que o tiro sai pela culatra.
Busquemos a Deus e o seu Reino em primeiro lugar e todo o resto é só alegria! Porque assim, todo o resto nos será dado de acréscimo! Experimente isso e verá.  

EVANGELHO
Jesus ia com seus discípulos em direção a Jerusalém, e perto do povoado da Samaria, surgiram dez leprosos e pararam a uma certa distância, para não contaminá-lo com a lepra.
Eles gritavam: Mestre, tem compaixão de nós! Jesus, simplesmente, sem tocá-los, apenas disse: 'Ide apresentar-vos aos sacerdotes.”
A lepra era, doença causada por uma bactéria, e era muito comum desde muito tempo antes de Jesus. Como a medicina era muito atrasada, para não dizer inexistente, não se sabia a causa daquela doença, e assim, o leproso era considerado impuro, não só pelo perigo de contaminar os demais, mas acima de tudo por motivos religiosos. Ou seja, toda doença era causada por impurezas ou pelos pecados. Assim, pensavam eles.  Desse modo os leprosos eram afastados do convívio social. E se por acaso algum deles ficasse curado, deveria se apresentar ao sacerdote para que fosse confirmado de fato a sua cura e pudesse liberá-lo a participar do convívio social.
Foi por isso que Jesus ordenou que os dez fossem se apresentar ao sacerdote, sem que mesmo a cura já tivesse acontecido neles.
Os leprosos eram obrigados a andar com os cabelos embaraçados, a vestir roupas sujas e rasgadas, e a viver fora do convívio dos demais da sociedade. Eles então se agrupavam com os outros impuros, como acontece hoje em nossa sociedade, com aqueles “impuros” sem tetos que vivem pelas calçadas, a espera de uma mão estendida com algumas moedas, um pedaço de pão, ou um pacote de bolacha.
Em nossa sociedade existem muitos tipos de “impuros”, ou melhor, muitas pessoas que são parecidas com os leprosos daqueles tempos e que são desprezadas, por todos os que se julgam bem-nascidos, importantes, gente fina, e colunáveis.
Os “impuros” de hoje são os pobres, os analfabetos, os nordestinos, os negros, os homossexuais, as prostitutas, os desempregados, os mendigos, os camponeses ou caipiras, e outros mais!
Esses não podem se misturar com os “puros” da nossa alta sociedade!  Muitas são as barreiras colocadas entre uns e outros. As favelas são os lugares retirados para os considerados foras do convívio dos “puros”...
E pensar que a nossa salvação depende deles! Nossa salvação depende quase que exclusivamente do modo pelo qual nós os tratamos, não na teoria, mas principalmente na prática. Na prática da CARIDADE!
O Evangelho de hoje tem muitos significados. Os leprosos eram em número de DEZ.  Os mandamentos são Dez.
Somente um deles voltou para agradecer a grande graça de ter sido curado por Jesus. Um em dez é igual a dez por cento. Na nossa vida, apenas dez por cento das pessoas agradece a Deus por tudo que recebeu no fim do dia. E, não obstante toda essa ingratidão de nossa parte, Deus continua sempre nos protegendo, nos amando, e nos chamando a conversão.
Reparou que na parábola do bom samaritano o mocinho foi um samaritano? Aqui não temos uma parábola, mas sim, um fato real. E o bom menino, o único que voltou para agradecer foi também um desprezado pelos judeus? Um samaritano?
E Jesus, após questionar pelos outros ingratos que não voltaram para agradecer, diz aquele bom homem:  Levanta-te e vai! Tua fé te salvou”.
É claro que o que salvou aquele homem foi o poder infinito de Deus em Jesus, somado com a sua fé. Ele, assim como os outros, quando Jesus apenas disse para que fossem se apresentar aos sacerdotes, não fizeram nenhum questionamento. Simplesmente foram. Isso é sinal de que botaram fé. É sinal de que não duvidaram que a lepra iria desaparecer de suas peles, como pediram insistentemente: Jesus, Mestre, tem compaixão de nós!”
E Jesus apenas disse: Levanta-te e vai! Tua fé te salvou”. É  preciso pedir, mas pedir com fé. Porque sem fé não há milagres!
A liturgia de hoje também nos chama a atenção para a gratidão. Quantas vezes damos dinheiro ou coisas a quem precisa, aos necessitados, e eles nem sequer reconhecem a nossa generosidade, alguns nem dizem muito obrigado. Se isso já ocorreu com você, nunca deixe de ser caridoso por isso! Pois, apesar de ficarmos sem graça com a falta de reconhecimento daqueles os quais ajudamos, isso na verdade não importa. Pois o que mais importa, é como o Pai recebeu o nosso gesto para com o irmão, mesmo que ele não tenha nos agradecido.
Muitos de nós também, mesmo os mais chegados a Deus, na correria do dia, deixamos passar, escapar, nos esquecemos de agradecer a Deus por muitas das graças que recebemos durante o dia que se passou. Já parou para pensar nisso? Então, minha irmã, meu irmão, peça perdão. Eu daqui já pedi também. Nós somos assim mesmo. Não tem jeito. Somos cheios de defeitos, mas o bom é que Deus é misericordioso para conosco! Ele sabe que somos imperfeitos, Ele em sua infinita bondade nos perdoa!
A nossa gratidão para com Deus deve ser reforçada depois de meditarmos nos significados deste Evangelho de hoje. Vamos levar mais a sério, e agradecer toda noite nas nossas orações do final do dia, mesmo que aparentemente nada de especial nos aconteceu.
Mesmo que não ganhamos na loteria, mesmo que não tenhamos achado uma caixa cheia de dólares, mesmo que aquela coisa que mais estamos desejando não nos tenha acontecido, temos muito para agradecer, sim. Estamos vivos, com ou sem dores, nós enxergamos, temos duas pernas ou dois braços, ou se não os tivermos, temos outros meios de nos locomover... e assim por diante. Temos sempre motivos para agradecer ao bom Deus. Então, não temos desculpas para agir como aqueles NOVE LEPROSOS, que não voltaram para agradecer a Jesus pela cura da lepra.

Tenha um bom e santo domingo. José Salviano


5 comentários:

Maria São Pedro disse...

Linda reflexão, que possamos tirar bons frutos da mensagem que esta liturgia nos apresentou, reforçado por esta reflexão de José Salviano que Deus ti abençoe hoje e sempre.

Fabiana Case disse...

Realmente, que possamos agradecer e reconher todas as graças de Deus em nossas vidas sendo caridosos com os excluídos da nossa sociedade atual.

Anônimo disse...

Muita boa a interpretação das leituras. Só gostaria de sugerir uma correção matemática: um de dez representa dez por cento, um de cem é que representa um por cento. A Paz de Jesus! (Rafael)

Irani coura disse...

que Deus não nos abandone por esquecer de agradecer ,pois agradeço a deus sempre pelas coisas ,boas e ruim que possa mim acontecer ,Deus é o bem maior de minha vida ,tenho pouco a oferecer ,mesmo assim quero sempre poder ajudar os menos favorecido.

Anônimo disse...

Eu todos os dias faço a leitura do dia e complemento com os comentários dessa equipe para complementar meus ensinamento e por em prática muito obrigado, que o Senhor Deus continue derramando benção a todos na Paz de Cristo, Jair Ferreira.

Postar um comentário