.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

domingo, 9 de outubro de 2016

--Nenhum sinal será dado-José Salviano

10 de Outubro de 2016-Ano C

Evangelho - Lc 11,29-32

--Nenhum sinal será dado-José Salviano

Muitos criticam o fato de crermos em um Deus invisível, que para eles não está no nosso meio de forma concreta e material. Porém, na verdade, se Jesus aparecesse diante de tais pessoas, talvez acreditassem por algum tempo, e em seguida voltariam às suas convicções materialistas e niilistas (descrentes).
Os fariseus que viviam espreitando Jesus, vieram e começaram a discutir com Ele. E, para pô-lo à prova, pediam-lhe um sinal do céu.   Por causa do nosso egoísmo constantemente fazemos a mesma coisa. Talvez para testar a existência e o poder de Deus, nas nossas orações fazemos pedidos a Deus para satisfazer as nossas exigências pessoais.  Em nossas preces nos esquecemos do sofrimento dos nossos irmãos, e só pensamos nos nossos. Se olharmos em volta de nós, percebemos que é grande o número de pessoas que estão sofrendo muito, com muitos problemas, e geralmente a causa de tudo isso é por estarem distantes de Deus. Nós que vivemos ou tentamos viver na presença de Deus, contamos com a sua graça e proteção, e o essencial e mais, nunca nos falta. Mas, como somos seres insaciáveis e queremos sempre mais e mais, estamos sempre inventando uma nova necessidade para pedir a Deus na próxima oração. Esquecendo-nos que Deus sabe melhor do que nós, o que realmente precisamos.
        Um exemplo disso é que às vezes pedimos uma coisa que consideramos importante para a nossa existência, mas na concepção de Deus, não é. Assim, quando não recebemos o que pedimos feito criança que pede um doce minutos antes do almoço e os pais não lhe dão para que isso não lhe venha tirar o apetite, e assim ficamos decepcionados e choramingando  achando que fomos  ignorados pelo Pai.
Uma fé desse tipo é uma fé imatura e infantil. Pois assim como Jesus enfrentou o sofrimento da paixão e morte por amor a humanidade, precisamos entender que o sofrimento, as contrariedades, e tudo aquilo de adverso que a própria vida nos apresenta, também é importante para nos purificar, nos fortalecer, e nos aproximar de Deus.
        Exceção feita às injustiças, para as quais precisamos, da força protetora de Deus para enfrentá-las, combatê-las e denunciá-las com a coragem de quem está nas mãos de Deus.
        Prezados irmãos. Rezemos não só por nossas necessidades, mas também e  igualmente pelas necessidades e sofrimentos dos nossos irmãos próximos e distantes.  Principalmente daqueles que se afastaram de Deus, ou que por falta de evangelização ainda não conheceram os ensinamentos de Jesus. E por isso estão infelizes.

  Tenha um bom dia. José Salviano.




Um comentário:

Anônimo disse...

Eu todos os dias faço a leitura do dia e complemento com os comentários dessa equipe para complementar meus ensinamento e por em prática muito obrigado, que o Senhor Deus continue derramando benção a todos na Paz de Cristo, Jair Ferreira.

Postar um comentário