.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

terça-feira, 27 de junho de 2017

--Jesus ficou admirado com a fé daquele homem-José Salviano

1 de Julho de 2017
Cor: Verde
Evangelho - Mt 8,5-17


17Naquele tempo:
5Quando Jesus entrou em Cafarnaum,
um oficial romano aproximou-se dele, suplicando:
6'Senhor, o meu empregado está de cama, lá em casa,
sofrendo terrivelmente com uma paralisia.'
7Jesus respondeu: 'Vou curá-lo.'
8O oficial disse: 'Senhor,
eu não sou digno de que entres em minha casa.
Dize uma só palavra e o meu empregado ficará curado.
9Pois eu também sou subordinado
e tenho soldados debaixo de minhas ordens.
E digo a um : 'Vai!', e ele vai;
e a outro: 'Vem!', e ele vem;
e digo ao meu escravo: 'Faze isto!', e ele faz.'
10Quando ouviu isso, Jesus ficou admirado,
e disse aos que o seguiam:
'Em verdade, vos digo:
nunca encontrei em Israel alguém que tivesse tanta fé.
11Eu vos digo:
muitos virão do Oriente e do Ocidente,
e se sentarão à mesa no Reino dos Céus,
junto com Abraão, Isaac e Jacó,
12enquanto os herdeiros do Reino
serão jogados para fora, nas trevas,
onde haverá choro e ranger de dentes.'
13Então, Jesus disse ao oficial:
'Vai! e seja feito como tu creste.'
E naquela mesma hora o empregado ficou curado.
14Entrando Jesus na casa de Pedro,
viu a sogra dele deitada e com febre.
15Tocou-lhe a mão, e a febre a deixou.
Ela se levantou, e pôs-se a servi-lo.
16Quando caiu a tarde, levaram a Jesus
muitas pessoas possuídas pelo demônio.
Ele expulsou os espíritos, com sua palavra,
e curou todos os doentes,
17para que se cumprisse o que foi dito pelo profeta Isaías:
'Ele tomou as nossas dores
e carregou as nossas enfermidades.'
Palavra da Salvação.(CNBB).


Jesus  ficou admirado com a fé daquele homem! Que bom se também nós fizéssemos com que Jesus se admirasse com a grandeza da nossa fé! Seria maravilhoso se a nossa fé fosse como a fé do oficial romano, e que não duvidássemos do poder do padre de perdoar os pecados, que não duvidássemos do poder do sacerdote de transformar a hóstia no corpo e no sangue de Cristo, seria maravilhoso que não duvidássemos do poder infinito de Deus de nos livrar de todos os nossos males, e rezássemos com a mesma fé daquele homem que fez uma oração ao vivo, pedindo pela saúde de um homem que nem era seu filho, nem seu parente. Era apenas um empregado.  
Como esse mundo seria maravilhoso se todos os patrões pensassem assim a respeito de seus empregados, como seria maravilhoso se não fizessem leis que prejudicassem os empregados em benefício do patões, seria maravilhoso se não fizessem nenhuma modificação nas leis para prejudicar a aposentadoria dos empregados!
É, meus irmãos! Vejam como estamos longe do Plano de Deus. Plano de vida em abundância PARA TODOS  e não para uma minoria privilegiada. No Plano de Deus, o sustento, a saúde, a educação, deveria ser para todos e não para alguns. Mas infelizmente, uns não pensam nos demais e fazem leis que só defendem os seus interesses!
Caríssimas e caríssimos. Vamos copiar a bondade daquele oficial romano. A sua caridade, o seu amor fraterno, a consideração que ele tinha pelo seu empregado, o qual, naquele tempo, era alguém que não possuía quase nenhum valor social, pois era considerado apenas um instrumento de trabalho.
Será que os patrões de hoje se importam com a saúde dos seus empregados? Será que cada um de nós nos importamos com as pessoas com as quais nos relacionamos? No trabalho, na empresa, na família, na comunidade cristã?
Observem a humildade daquele oficial romano! Um homem que exercia um cargo de mando, um cargo de importância política, militar  e  social... Vejam que mesmo assim, ele não se considerava digno de receber Jesus em sua casa.  E humildemente, ele dispensou Jesus do esforço de caminhar até a sua residência para curar o seu empregado.
             
Será que nós quando entramos na fila da comunhão para receber o corpo e o sangue de Cristo nos julgamos dignos desse presente de Deus? Dessa maravilhosa graça concedida a nós totalmente de graça sem pedir nada em troca?  Será que nos consideramos melhores ou mais santos do que aqueles que não estão naquela fila? Será que nos julgamos merecedores de tamanha maravilha, de tamanha bondade de Deus, dele querer habitar em nós?

Caríssimos. Naquele momento, em que nos dirigimos para o altar para receber o próprio Jesus sacramentado, devemos a cada passo, seguir rezando em silêncio, dizendo: Senhor, eu nunca estarei ou serei digno de vos receber em comunhão. Porém, considerando a vossa infinita bondade e o poder que destes ao sacerdote para me absolver dos meus pecados, eu ouso me aproximar da distribuição da hóstia consagrada para vos receber. Não permitas, Senhor, que a Hóstia consagrada que vou receber neste momento se torne para mim causa de juízo e condenação, mas sim que ela seja para mim e para as demais pessoas que vão comungar, remédio, força  e alimento para a nossa alma e nosso corpo, e que nos guarde  para a vida eterna!

Observem quão grande era a fé daquele homem! A sua confiança no poder de Jesus Cristo era tão grande que ele acreditava  que Jesus não precisava ir até a sua casa, porque dali mesmo Jesus poderia dizer uma só palavra, ou fazer simplesmente um gesto, e  o seu empregado seria curado mesmo à distância.  Ele disse o que pensava demonstrando todo respeito ao poder de Deus que estava com Jesus, o oficial romano demonstrou que reconhecia a autoridade e o poder de Jesus. Ele sabia, ele acreditava que Jesus era O Filho de Deus, o próprio  Deus encarnado. Por isso ele reconhecia que Jesus podia operar  milagres mesmo à distância, semelhante a um imenso controle remoto. Ele acreditava que Jesus não precisava se dar ao trabalho de ir até a sua casa e tocar no doente. E ao reconhecer a autoridade e o poder de Jesus, aquele bom homem se submete a Ele, como um cristão autêntico, que reconhece e acredita no infinito poder de Jesus, porque o poder de Deus está  n'Ele, porque o Pai e Jesus na união do Espírito Santo, são uma só pessoa!
           
Pois o ato de importar-se com o sofrimento alheio, ser humilde, ter fé, reconhecer a autoridade de Jesus e submeter-se a Ele, são característicos de um cristão, de uma cristã de verdade, são qualidades daqueles que crêem que não somos absolutamente nada sem a graça de Deus em nossas vidas.
           

Tenha um bom dia. José Salviano.


Um comentário:

Anônimo disse...

Eu todos os dias faço a leitura do dia e complemento com os comentários dessa equipe para complementar meus ensinamento e por em prática muito obrigado, que o Senhor Deus continue derramando benção a todos na Paz de Cristo, Jair Ferreira.

Postar um comentário