.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Vinde a mim!-Helena Serpa

09/07/2017 - XIV Domingo comum (ANO A) – 1ª. Leitura – Zacarias 9, 9-10 – “A paz é fruto da justiça e a justiça é santidade”
A profecia de Zacarias anuncia a vinda do Rei Justo e Salvador da humanidade e exorta às cidades de Sião e Jerusalém a exultarem de alegria. Hoje, nós temos motivo de sobra para também exultar de alegria, pois Jesus já veio, está no meio de nós. Ele chegou de mansinho e humildemente, como nos fala a Palavra. Veio como salvador e eliminou a mentalidade antiga de que para vencer o inimigo eles precisariam de arcos de guerreiros, de cavalos e de carros de guerra. Jesus Cristo veio nos trazer a paz e ela é a sua arma para que vençamos os nossos inimigos.  Por isso, nunca poderemos perder a esperança de que a verdadeira paz aconteça no meio em que vivemos. Se, estivermos firmes na fé em Jesus Cristo e o recebermos como Rei e Senhor das nossas vidas vivendo sob o Seu domínio nós poderemos ter a certeza de que a nossa vida será sempre um motivo de alegria e de júbilo interior. A paz é fruto da justiça e a justiça é santidade. A santidade é consequência de uma vida devotada ao amor. Portanto, o amor é a arma de que dispomos para conquistar a paz, para nós e o nosso povo. – Jesus Cristo já chegou para você? – Você tem um coração alegre? – Você já experimenta a paz em você e nas pessoas com quem convive?  Você acredita que com Jesus podem   as guerras podem acabar? – Você tem vivido o amor?

Salmo 144 – “Bendirei, eternamente, vosso nome, ó Senhor!”

Quando reconhecemos e proclamamos com palavras e ações a bondade, a paciência e a misericórdia do Senhor em nossas vidas, nós estamos bendizendo o Seu Nome eternamente. É um exercício de louvor e gratidão o reconhecimento das maravilhas de Deus durante os dias da nossa existência. O Amor de Deus se manifesta para nós em tudo o que nós vemos e alcançamos com o nosso coração. Portanto, louve e bendiga o Senhor, hoje e sempre, com palavras, ações e cânticos e perceba como o seu coração se aquietará.


2ª. Leitura – Romanos 8, 9.11-13 – “São Paulo nos ensina a viver no espírito e não na carne”
Dependendo da nossa escolha podemos caminhar para a vida ou para a morte, isto é, viver no espírito, seguindo a orientação do Espírito Santo, ou viver na carne segundo a direção da nossa humanidade fraca e pecadora. Nesta carta aos Romanos, São Paulo nos ensina a viver no espírito e não na carne. O espírito é o estágio mais íntimo do nosso ser e é lá onde habita o Espírito Santo de Deus.  Quando reconhecemos e proclamamos Jesus Cristo como nosso Senhor e Salvador, quando abraçamos a Fé e somos batizados nós recebemos o Espírito de Cristo e tudo o que realizamos deve ser uma manifestação do Espírito em nós. Portanto, as nossas obras devem ter consonância com o pensamento de Deus e não da nossa humanidade. O mesmo Deus que ressuscitou Jesus Cristo e deu vida nova ao Seu Corpo, também faz o mesmo conosco, nos vivificando e nos concedendo uma qualidade de vida espiritual que nos faz crescer em graça e santidade. Porém, tudo isto deve acontecer enquanto ainda estamos caminhando aqui na terra. Esta nova vida espiritual nos faz ter uma condição humana mais completa, mais real e salutar. É por isso, que quando experimentamos a vida no Espírito nós também nos tornamos pessoas mais pacientes, mais tolerantes, alegres, pacificadoras e, como resultado os nossos relacionamentos serão mais felizes e duradouros. – Como é que você tem vivido: no espírito ou na carne? – Você costuma exercitar a paciência seguindo a orientação da Palavra de Deus? – Você já experimentou tomar a Palavra em momentos de irritação? – O Espírito Santo tem feito alguma obra nova no seu coração? 

Evangelho – Mateus 11, 25-30 – “Vinde a mim!”

Para que possamos entender as revelações do Pai que nos desvenda os Seus segredos de felicidade, precisamos ser cada dia mais pequeninos. Por isso, neste Evangelho Jesus louva ao Pai por nos sentirmos pequeninos em suas mãos, sendo seus instrumentos preciosos, porém incapazes. Quando nos entendemos sábios para as coisas do mundo nós não conseguimos entender as coisas do céu. Assim, foi do agrado de Deus que a nossa soberba e pretensão apagassem em nós o verdadeiro conhecimento da verdade. O Pai conhece o Filho e o Filho conhece o Pai, e aqueles que se abandonam ao Filho têm também o conhecimento do Pai. E aqueles pequeninos que aceitam o convite de Jesus para apoiarem-se na Sua doutrina encontrarão descanso. Muitas vezes acontece que estamos deprimidos e fatigados pelas situações de pecado e fugimos de Deus. Temos medo e relutamos em nos aproximar da Igreja e até, do Grupo de Oração. Jesus aqui nos tranquiliza: “O meu jugo é suave e o meu fardo é leve”.  “Eu sou manso e humilde de coração”!   Diante desta proposta e das explicações de Jesus,  não podemos permanecer nas situações de penúria e de miséria. Os fardos que pesam nos nossos ombros são, na maioria das vezes, originários de situações de pecado, de impiedade e de afastamento da graça de Deus. Deste modo, não percamos tempo, Jesus nos chama: “vinde a mim”, não deixemos a graça passar. – Você se sente cansado e fatigado por alguma situação de pecado? - Você tem coragem de se aproximar de Jesus e aceitar a Sua doutrina de amor? – O que você entende por ser pequenino? – Você conhece o Pai e o Filho? - Você tem entendido o que é que agrada ao Pai? – Tente descobrir


Um comentário:

joao lessa disse...

NOSSO DEUS E NOSSO PAI PERDAO POR MEUS PECADOS E PELOS PECADOS DO MUNDO,OBRIGADO POR TUDO QUE SOU POR TUDO QUE TENHO,IRMAOS E IRMAS QUE A PAZ ESTEJA COM TODOS NAO PERCAMOS A ESPERANÇA ,BASTA CONFIAR E A GLORIA IRA ACONTCER AMEM

Postar um comentário