.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

domingo, 16 de julho de 2017

“NÃO PENSEIS QUE EU VIM TRAZER A PAZ...” Olívia Coutinho

 
Dia 17 de Julho de 2017
 
Evangelho de Mt10,34-11,1

A partir do nosso encontro pessoal com Jesus, tudo muda em nós, todos os nossos projetos pessoais, passam a serem secundários e o nosso seguimento a Ele, prioridade!
A nossa convivência com Jesus nos transforma por inteiros, torna-nos parecidos com Ele, leva-nos a ver o irmão que antes não víamos, a partilhar a vida que pensávamos pertencer somente a nós... 
Com esta transformação, assim como Jesus, tornamos  sinal de contradição frente àqueles que não querem aderir a sua proposta.
O nosso modo diferente de viver, a nossa não aceitação ao que não condiz com o evangelho, desagrada os que são indiferentes ao projeto de Deus anunciado por Jesus. É daí que vão  surgindo as divisões, as  perseguições, males, que se revertem num bem para nós. 
Quando fazemos opção por Jesus, já sabemos dos desafios que encontraremos pela frente, Jesus não nos ilude, Ele não promete facilidades.
Todo aquele que adere a proposta de Jesus, é criticado, rejeitado, a cruz é inevitável no seu caminho, como foi inevitável no caminho do próprio Jesus!
O evangelho que a liturgia de hoje, nos convida a refletir, nos desperta sobre a importância de colocarmos Jesus como centralidade da nossa vida!
Jesus é o único caminho que nos conduz a felicidade plena, Ele é o caminho que nos leva ao Pai. Onde não há a presença de Jesus, não há vida!
“Não penseis que eu vim trazer a paz à terra; eu não vim trazer a paz, e sim a espada”! Como o próprio Jesus diz,  ele não veio trazer a paz, Jesus veio “incomodar”, isto é, veio nos desinstalar, nos tirar da nossa vidinha cômoda, para nos lançar no meio do mundo, como ovelhas no meio dos lobos! 
“De fato, vim separar o filho de seu pai, a filha de sua mãe, a nora de sua sogra.”
Estas palavras, a princípio, nos assustam, mas se aprofundarmos um pouco mais no texto, vamos entendê-las claramente: Ora, se a espada é aquilo que divide e Jesus veio trazer a espada, Ele realmente veio dividir, dividir, porque nem todos vão aceitá-Lo.
O testemunho de quem vive em Jesus, incomoda os que não querem mudar de vida, é daí que vão surgindo as divisões, até mesmo na família. A separação na família, a que Jesus se refere, é o resultado de escolhas diferentes, numa família, uns vão aceitar a proposta de Jesus, outros não.
A proposta de Jesus é apresentada a todos, mas nem todos a aceitam,  portanto, nem todos serão salvos!
Não nos salvamos sozinhos, mas a salvação é individual, não é coletiva, não é pelo fato de pertencermos à mesma Igreja, o mesmo grupo, a mesma família, que seremos salvos, e sim, pela nossa obediência a Deus no seguimento a Jesus! 
Todos os que aderirem à proposta de Jesus, serão salvos, porque viverão de acordo com a vontade de Deus, fará o que Jesus fazia! Já, os que optarem pelas propostas do mundo, ficarão de fora, ou seja, numa mesma família, uns serão salvos, outros não.
Jesus não veio trazer a Paz, pelo o contrário, Ele provocou conflitos, incomodou os inimigos da Paz, foi com a sua ressurreição, que Jesus abriu o caminho da verdadeira paz, uma paz contrária à paz que o mundo oferece através de armas que tiram vidas!
 A paz verdadeira, é fruto da ressurreição de Jesus, é uma paz que foi conquistada com a arma mais poderosa que existe, a arma que gera vida: o amor! Esta paz, todos nós podemos ter independente das circunstancias em que vivemos, mesmo em meio às turbulências deste mundo que continua rejeitando o dono da paz, que é Jesus!

FIQUE NA PAZ DE JESUS! – Olívia Coutinho

Venha fazer parte do meu grupo de reflexão no Facebook:


2 comentários:

Baltazar disse...

Glória a vós Senhor!

Mariano Silveira disse...

DEUS te abençoe e te ilumine. Obrigado p/ reflexão.

Postar um comentário