.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Quem procura, encontra-Helena Serpa


22/07/2017 – sábado -  Sta. Maria Madalena – Cânticos 3, 1-4 – “ o desejo de encontrar o amor da nossa vida”
Há dentro da nossa alma um desejo que perdura por toda a nossa existência que é o de encontrar o amor da nossa vida.  Temos fome e sede de Deus e ansiamos por contemplar a Sua face para saciar a nossa carência de amor. Por isso, desde cedo, a nossa alma como a da noiva do poema do livro dos Cânticos, vive peregrinando no deserto e o nosso coração não se aquietará enquanto não encontrá-Lo. Desde a nossa mais tenra idade nós vagamos no mundo em busca deste amor e o buscamos nas pessoas, nos lugares e situações as mais diversas. Muitas vezes, porém, nós nos enganamos, caímos em armadilhas e padecemos em consequência da nossa precipitação.  No entanto, acontece, que nós só O reconhecemos depois que passamos por grandes dificuldades e sofrimentos, assim como nos fala a leitura quando se refere aos guardas que faziam a ronda pela cidade durante a noite. Depois que enfrentamos as barreiras e experimentamos a noite é que constatamos que Deus é o AMOR e é Ele quem nos traz a felicidade. No entanto, Deus não está longe de nós. O Seu amor é uma fonte inesgotável que está dentro de nós e aguarda a nossa aceitação. Quando nós nos conscientizamos de que o manancial do amor de Deus está dentro do nosso coração nós também podemos dizer como a noiva do Livro dos Cânticos: “encontrei o amor de minha vida”!  - Você já encontrou o amor da sua vida? – Onde você o está buscando? Você acha que ele está nos lugares que você tem andado? – O que significa para você os guarda que faziam a ronda pela cidade? – Você sabia que dentro do seu coração há uma fonte de amor?                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                           

Salmo 62 – “A minha alma tem sede de vós, Senhor!”

O salmista retrata neste cântico o itinerário da nossa alma que tem sede de Deus: “Desde a aurora, ansioso vos busco! A minha alma tem sede de vós, minha carne também vos deseja como terra sedenta e sem água”!  A nossa maior esperança é, portanto, saciar a nossa alma no grande banquete do reino dos céus. O amor do Senhor vale muito mais que a nossa vida, nele, pois, deve estar colocada a nossa alegria e a nossa ventura. Reze o salmo de hoje com um cântico que o Espírito lhe inspirar.

Evangelho – João 20, 1-2.11-18 – “quem procura, encontra”

Uma grande realidade na nossa vida é que todo aquele que procura, encontra e quem mais cedo começa a buscar, com certeza, mais cedo também encontrará o que busca. O Evangelho de hoje nos relata a busca de Maria Madalena, pelo corpo de Jesus. Quando, bem de madrugada, ainda estava escuro e ela dirigiu-se ao túmulo de Jesus. O seu grande amor por Ele fez com que ela saísse ainda cedo do dia à Sua procura inconformada com tudo o que tinha acontecido. O que ela poderia querer encontrar? Talvez ela tenha sido movida por algum desejo de encontrar Jesus com vida e constatar que tudo não passara de um pesadelo. Apenas uma motivação! No entanto, porque não ficou parada na sua dor, mas caminhou em busca de algum sinal de vida, ela também foi a primeira pessoa a encontrar Jesus ressuscitado. A esperança e o amor motivaram-na a ir à busca de Jesus e fizeram-na encontrá-Lo. Na sua humanidade, no entanto, Maria Madalena, mesmo depois de encontrar Jesus, não O reconheceu e chorava lamentando por não ter encontrado o Seu corpo inanimado. Contudo, mesmo movida pela Esperança Madalena procurava um morto e Jesus se apresentava a ela, vivo e ressuscitado. Assim também acontece com cada um de nós quando buscamos a Deus, e nos apoiamos apenas na nossa pobre humanidade.  Às vezes não entendemos as Suas manifestações e, por isso, choramos. Sofremos pela nossa incapacidade de “enxergar” as coisas de Deus.  Não conseguimos distinguir a Deus que se apresenta diante de nós nas mais diferentes formas e circunstâncias as quais  não esperávamos. Mesmo que tentemos desde cedo da nossa vida a nossa humanidade atrapalha o nosso conhecimento real do que é divino. Procuramos, mas não reconhecemos e confundimos os sinais de Deus com os acenos dos homens. Maria Madalena buscou a Jesus de coração e, por isso, Ele se revelou a ela. É Seu intuito também manifestar-se a cada um de nós que O buscamos de coração. Jesus   deseja ser encontrado por nós vivo e ressuscitado atuando na nossa vida  a fim de que O anunciemos a todos. Não podemos reter o Jesus a quem encontramos somente para nós. Quanto mais dermos testemunho de que O vimos, mais Ele irá permanecer conosco.  O Senhor está perto, precisamos ter consciência disso. Quando descobrimos esta verdade nós não ficamos parados e somos motivados a dar testemunho da Sua presença na nossa vida. - Você tem dado testemunho ao mundo de que Jesus está muito perto e age na sua vida? - Você já viu o Senhor?    – Relembre a sua experiência!  – Você já correu para contá-la a alguém?– Você tem encontrado no caminho, mais mortos ou vivos? – Você tem percebido a quem o seu coração procura?


Um comentário:

José Maria Nascimento disse...

Obrigado !!!

Postar um comentário