.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Só os pequeninos são confidentes de Deus-Helena Serpa


19/07/2017 - 4ª. feira XV semana comum  – Êxodo 3, 1-6.9-12 – “Deus está além da nossa mesmice”
Moisés vivia a vida de um fugitivo que encontrara apenas um lugar seguro para sobreviver. Assim, ele fugia do faraó, fugia do seu povo, fugia de si mesmo, porém não conseguiu fugir de Deus. Por isso que um dia, quando ousou ir “mais além” do que estava acostumado, deu de frente com a “sarça” que ardia, mas não se consumia. Era a presença de Deus que se manifestava de uma maneira muito especial chamando-o para assumir a missão de libertador do povo oprimido. Fazendo uma analogia com a nossa própria experiência de vida percebemos que também nós procuramos refúgio nos lugares que para nós são os mais seguros e de certa forma conseguimos sobreviver levando uma vida medíocre e sem graça. No entanto, chega um dia que o desejo colocado por Deus no nosso coração, por alguma circunstância, nos faz também dar um passo a mais e inconscientemente ousamos sair da nossa mesmice e aí acontece o inesperado: encontramos o Deus que nos espera desde sempre para nos entregar “o povo” que Ele guardou para nós. Às vezes isto acontece quando participamos de algum encontro de final de semana com Cristo, ou em um Seminário de vida no Espírito Santo, algum retiro, ou mesmo quando escutamos uma pregação, uma homilia, uma música que tem uma mensagem de amor. As ocasiões são as mais intrigantes e variadas possíveis, apesar disso, nós encontramos a mão de Deus que nos acena e nos chama para uma vida nova. Quando fazemos uma experiência dessas nós nos atemorizamos queremos retroceder e achamo-nos também como Moisés, pequenos e incapazes. Temos medo de assumir compromissos, temos receio de sermos descobertos, pois sabemos dos nossos pecados e das nossas limitações. Porém o Senhor também diz para cada um de nós: “Eu estarei contigo” e também nos dá um sinal de que depois de tudo nós também O serviremos sobre a montanha, isto é, na intimidade com Ele, no céu que nos espera. Não tenhamos medo, pois, de ir mais além da nossa vidinha acomodada com medo dos faraós deste mundo. Deus nos espera na sarça ardente que é o Seu Espírito Santo, o Seu amor que queima, mas não se consome. É o Seu Amor Eterno que fez Jesus entregar a Sua vida para nos libertar da escravidão do Egito. – Você é uma pessoa acomodada que tem medo de enfrentar os obstáculos? – Você tem medo de se comprometer com Deus? – Você tem feito sempre as mesmas coisas? – Você também guarda algum segredo que não quer que ninguém saiba e não quer se expor? – Isto tem sido bom para você?

Salmo 102 – “O Senhor é indulgente, é favorável”
A nossa alma anseia por encontrar o seu Criador, todavia a nossa carne muitas vezes reluta. Somos enfermos e necessitados de cura e precisamos urgentemente ter um encontro com Aquele que nos fez e pode nos libertar com a Sua compaixão. As obras de justiça do Senhor são obras de misericórdia que nos tiram da sepultura para onde muitas vezes nos encaminhamos. O Senhor nos salva e nos revela os Seus caminhos para que nós possamos ajudá-lo na salvação de muitos outros.

Evangelho – Mateus 11, 25-27 – “só  os pequeninos são confidentes de Deus

Neste Evangelho Jesus louva ao Pai pelos pequeninos que são os confidentes de Deus! Isto nos leva a refletir que somente os que são pequeninos, porque não duvidam, não questionam e se entregam verdadeiramente a Jesus conseguem conhecer os mistérios do reino dos céus que Ele veio nos revelar. Jesus veio a nós para nos religar a Deus Pai de quem nós tínhamos nos separado, e assim, desvendar para nós os Seus segredos.   Apenas conhece o Pai, o Filho porque é UM com Ele. Assim sendo, com sua palavra e ação Jesus revela a vontade do Pai, que consiste em instaurar o Reino dos céus aqui na terra. Entretanto, só “entendem” isto aqueles (as) que são pequeninos (as), isto é, que têm um coração aberto e simples e não colocam à frente a sabedoria do mundo.  Não é o Pai quem esconde seu projeto aos grandes (sábios e inteligentes). São eles que, em sua autossuficiência, se tornam cegos ao projeto de Deus. Deus é o Senhor do céu e da terra e digno de todo o louvor pelos Seus feitos grandiosos. Nós, porém, somos pequenos e limitados. Deus é imenso e só Jesus pode nos revelar os mistérios do Deus grandioso. Somos ainda mais pequeninos na medida em que nos despojamos dos valores do mundo e da nossa sabedoria humana e abraçamos os ensinamentos de Jesus. Com efeito, quanto mais pequeninos nós nos tornarmos mais Ele poderá nos revelar os Seus segredos de felicidade. Os desfavorecidos e os pobres conseguem penetrar no sentido dessa atividade de Jesus, por isso, Jesus também louva ao Pai por nós, quando nos sentimos pobres e pequeninos em suas mãos, como seus instrumentos, preciosos, porém incapazes. O Pai conhece o Filho e o Filho conhece o Pai, e aqueles que se abandonam ao Filho têm também o conhecimento do Pai. – Você se considera pequenino (a)?  -  Para você o que é ser pequenino (a)?  - Você é uma pessoa inteligente - Você tem entendido o que é que agrada ao Pai?  

2 comentários:

Mariano Silveira disse...

DEUS te abençoe e te ilumine. Obrigado p/ reflexão.

Anônimo disse...

Eu todos os dias faço a leitura do dia e complemento com os comentários dessa equipe para complementar meus ensinamento e por em prática muito obrigado, que o Senhor Deus continue derramando benção a todos na Paz de Cristo, Jair Ferreira.

Postar um comentário