.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

O reino é uma dádiva que Deus-Helena Serpa

07/08/2016 - XIX Domingo do tempo comum – 1ª. Leitura – Sabedoria 18, 6-9 -  “a herança das dádivas divinas”
O autor do Livro da Sabedoria se reporta à noite da libertação dos   hebreus quando o povo deu crédito às promessas que o Senhor lhe fez por meio de Moisés. Firmado nisso o povo de Israel se conservou destemido e conheceu a ação de Deus tanto para a sua salvação como para a perdição do faraó e dos egípcios que o perseguiam. Por intermédio de Moisés Deus fez um pacto com o Seu povo e este, conheceu a Sua glória. Assim sendo, os antigos deixaram para os seus sucessores a herança das dádivas divinas, muito embora pudessem também participar dos mesmos contratempos pelos quais eles passaram. Podemos refletir, que a promessa de libertação que Deus cumpriu quando Moisés tirou o povo hebreu do Egito, se cumpre hoje, na nossa vida, quando assumimos a nossa participação no Mistério de Cristo o qual se encarnou e se fez homem para também nos libertar da escravidão do pecado. Portanto, o pacto que os “piedosos filhos dos bons” fizeram com Deus para que os “santos participassem dos mesmos bens e dos mesmos perigos” que eles, faz parte da nossa história de salvação. Essa herança se transmite de pai para filho na medida em que cada geração entoa também, antecipadamente, os cânticos de seus pais. Assim como nós conhecemos a nossa história familiar e sabemos repetir o que nos foi ensinado pelos nossos antepassados, também precisamos tomar conhecimento da ação divina na história espiritual daqueles que nos antecederam. Conscientes disso, nós podemos então perceber que Deus sempre esteve presente na nossa caminhada terrena quando interveio e mostrou a Sua glória mesmo nos momentos de grandes dificuldades. A nossa vida é um mistério repleto do Amor e da Bondade de Deus, assim sendo, devemos ficar bem atentos (as) para perceber isso em todos os nossos movimentos, a fim de que saibamos também contar aos nossos filhos e estes aos nossos netos, as proezas que realizamos porque o Senhor nos sustentou. – Como você avalia a sua história familiar? – O que você conhece da vida espiritual dos seus antepassados? – Você tem gravado na memória como Deus se manifesta na sua vida para descrever aos seus sucessores? 

Salmo 32 – “Feliz o povo que o Senhor escolheu por sua herança”
A herança do Senhor é destinada ao homem justo, isto é, a quem Lhe oferece o seu viver e o seu louvor. Aquele que teme o Senhor e coloca Nele a sua esperança recebe o prêmio da Sua assistência durante todos os dias da vida. A graça do Senhor se manifesta na medida em que nós a esperamos e quanto mais confiarmos no Seu auxilio e na Sua proteção mais poderemos receber o Seu amor que nos faz viver alegres e felizes.


2ª. Leitura – Hebreus – 11,1-2.8-19 ou 1-2.8-12 – “ Deus preparou uma cidade e construiu uma morada para nós”
Este trecho da carta aos Hebreus disserta para nós como se manifestou a Fé na vida dos que nos precederam na caminhada espiritual. Nessa perspectiva, ele define a fé vivida por eles, como uma forma de possuirmos antecipadamente, as coisas que esperamos e já vislumbrarmos as realidades que ainda não estamos enxergando. Tendo Abraão como exemplo maior o autor nos estimula a refletir acerca da pátria que nos é prometida por Deus e que buscamos encontrar mesmo que não tenhamos ainda muita ideia de como seja. Caminhamos aqui como estrangeiros e migrantes, porém, na nossa limitação, às vezes, pensamos que é aqui o nosso porto seguro. Precisamos, no entanto, firmados na Palavra do Senhor ter a convicção de que Ele nos preparou uma cidade e construiu uma morada para nós. Algumas vezes, também como Abraão, nós somos chamados a sacrificar o nosso “filho único” para que tenhamos acesso ao lugar que Deus nos preparou. São todos os ídolos a quem nos apegamos e, que por isso, nos levam a esquecer de que o Senhor é o nosso maior Bem e que o Seu Amor e a Sua graça nos bastam para que tenhamos ingresso no lugar do nosso repouso. Abraão é considerado o Pai da fé, portanto, se tivermos fé, seremos também chamados de seus filhos e esperaremos confiantes pela manifestação de Deus que tem o poder de reconquistar para nós tudo o que tivermos de entregar a Ele. O poder da morte e ressurreição de Jesus nos fez morrer com Ele e nos fará também ressuscitar de uma maneira gloriosa e plena para gozar de tudo quanto Deus Pai tiver preparado para nossa bem aventurança. – O que você tem esperado na sua vida? – Você tem fé? – Como tem se manifestado a sua fé? – Você já precisou entregar a Deus algo que é como se fosse um “filho único? – O que você recebeu em troca?         

Evangelho – Lucas 12,32-48 – “o reino é uma dádiva que Deus”


Jesus dirige a palavra a todos aqueles que se sentem chamados a participar do reino do Pai e lhes dá instruções para que permaneçam firmes e vigilantes no propósito de alcançar a herança eterna. Portanto, todos nós que almejamos seguir Seus ensinamentos precisamos estar de ouvidos e olhos abertos a fim de apreender com Ele os segredos que desvendam os mistérios do reino dos céus. A Sua primeira  exortação  é para que não tenhamos medo de nada, pois o reino é uma dádiva que Deus deseja nos conceder e é do Seu agrado que nós o alcancemos. No entanto, Jesus nos dá algumas orientações que são como chaves para nos abrir a porta da vivência do reino. O reino de Deus é um tesouro que somente obtemos na medida em que nos desapegamos dos nossos bens materiais, usando-os para o bem comum, isto é, com fim de ajudar ao próximo. Quando agimos assim, nós nos desfazemos do nosso tesouro material aqui na terra para adquirir um tesouro que nunca se acaba, pois está guardado no céu,  onde os ladrões não chegam nem a traça corrói. Dessa forma, o nosso ideal de vida, os nossos anseios e objetivos estarão também guardados no céu como um tesouro. Lá também estará o nosso coração onde o reino do céu começa acontecer.  No entanto, não devemos parar por aí, pois mesmo que tenhamos as melhores intenções, somos pessoas falíveis. Por isso, Jesus nos recomenda que tenhamos “rins cingidos e lâmpadas acesas” significando o estado de alerta e de prontidão em que todo o cristão deve permanecer. A nossa vida é breve, por isso, devemos manter os nossos olhos voltados para o alto, à espera Daquele que há de vir, nosso Senhor Jesus Cristo. O Evangelho se refere ao senhor a quem os seus  empregados esperam e que volta para casa depois de  uma festa de casamento. A festa de casamento são as Bodas do Cordeiro que se realiza no céu e para a qual todos nós somos convidados. Jesus virá um dia nos levar definitivamente para participar desse Banquete. A qualquer hora da nossa vida e em qualquer idade que tenhamos, Jesus poderá bater à nossa porta e nos convidar para cear com Ele no Banquete da vida eterna. Felizes nós seremos se Ele nos encontrar preparados e na expectativa. Jesus ainda nos exorta de que enquanto aqui estamos somos cooperadores do reino de Deus e estamos a serviço da casa do Senhor. Todos nós que, pela Fé assumimos a salvação de Jesus e perseguimos continuamente a conversão, somos administradores do reino do céu  que deseja se instalar na terra. Deus almeja dar aos Seus filhos e filhas, uma melhor qualidade de vida, fazendo com que todos participem aqui na terra, de uma vida abundante. Ele  nos chamou para que sejamos Seus operários, cuidando do povo que ainda não provou da comida e da bebida que Ele oferece ao mundo. Seremos considerados Seus fieis e prudentes administradores, se formos encontrados no lugar exato aonde Ele deseja que estejamos. – Você já está “vendendo os seus bens” para adquirir um tesouro no céu? – Aonde está o seu coração?   – Como você tem se mantido: em estado de alerta, ou seja, em estado de graça ou relaxado (a) como cristão? - Você se sente um (a) administrador (a)  fiel dos talentos que Deus lhe deu? – Como você tem tratado aqueles (as) que o Senhor coloca sob a sua condução?  – Você está no posto que o Senhor deseja que você permaneça ou tem deixado para depois a sua missão?

Um comentário:

Anônimo disse...

PERDAO SENHOR POIS SOU FRACO ,E PRECISO MUITO APRENDER A OBEDECER,TE.SENHOR QUE EU NAO FIQUE PARA TRAZ QUANDO VIERES,POR ISSO PRECISO EU ME EMPENHAR MAIS,MISERICODIA AJUDE,ME.

Postar um comentário