.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Afinal, o Filho arrependeu-se ou não?-Diac.José da Cruz

24º DOMINGO DO TC 11/09/2016
1ª Leitura Êxodo 32,7-11. 13-14
Salmo Lucas 15,18 “Vou me levantar,irei a meu pai e lhe direi; Meu pai, pequei contra o céu e contra ti”
2ª Leitura 1Timóteo 1, 12-17
Evangelho Lucas 15,1-32

“Afinal, o Filho arrependeu-se ou não?”

Esta parábola traz a reflexão praticamente pronta : O Filho mais novo se arrependeu e voltou a casa do Pai que o perdoou. Será ? Deixemos que o Filho sem juízo nos conte nesta breve entrevista em nosso imaginário, logo depois da Festança que foi até o amanhecer do Dia.
____Por que você voltou para a casa do Pai?
Filho Pródigo ___ Vou ser sincero, a fome apertou meu amigo, quando eu pensei que escravos e empregados na casa do meu pai, tinham pão a vontade, decidi voltar.
___Opa ! Espere um pouco, e aquele arrependimento todo que você manifestou nesse evangelho?
Filho Pródigo___Apenas um discurso para convencer o Pai de que eu estava arrependido, palavras bonitas e bem colocadas que iriam tocar no coração do meu “Velho”
___Mais uma coisinha Filho Pródigo, o que te levou a sair de casa, se lá você tinha tudo que precisava?
Filho Pródigo___Na Casa do Pai tinha a impressão de que não era livre, eu queria aproveitar a vida, fazer tudo o que meu coração desejava , gozar e desfrutar de todos os prazeres e alegrias que o mundão nos oferece. Enfim, como vocês dizem por aí “Cair na gandaia” de cabeça, e ser livre...
___Deixa ver se eu entendi, as vezes nós cristãos achamos que os maus, os que não conhecem a Deus e a sua verdade, são mais felizes porque fazem muitas coisas, sem se importar com a ética, moral, doutrina da Fé e tudo mais. É a liberdade que o adolescente quer, sem a ingerência dos pais em sua vida....
Filho Pródigo ____Isso mesmo, eles tem com os pais não uma relação de amor, mas de compromisso e obrigatoriedade em fazer o que eles mandam, parecem mais empregados do que Filhos.
____E o que mudou na sua vida após a volta a casa paterna?
Filho Pródigo____Bom, confesso que não fazia ideia de quanto meu Pai me amava, imagine você que todos os dias ele ficava á minha espera. O jeito que ele me abraçou, me vestiu aquele manto, me deu a sandália e o cajado, tudo isso sem exigir que eu tomasse um banho, ele cobriu a minha sujeira e imundície com aquela veste. E fez uma festa inesquecível. Nesse retorno descobri algo inédito, o amor do Pai, imenso, grandioso, gratuito e incondicional. Juro que eu não sabia....
___Então nessa parábola, o foco é o Pai Infinitamente Bom e Misericordioso?
Filho Pródigo ___Pois é, Se o Pai não me desse a liberdade de decidir e fazer escolhas, jamais eu saberia o quanto ele me ama. Eu sou cada um de vocês aí na Igreja de 2016, a gente vai e vem, e o Pai ali, de braços sempre abertos, nos acolhendo com imensa alegria, porque nos ama de maneira apaixonada.........
___Mas não é perigoso a gente pensar que a parábola é um incentivo ao pecado?
Filho Pródigo - Ao contrário, é um convite para contemplarmos o grandioso Amor e Misericórdia que Deus Pai tem por nós, pecar é ir contra esse grandioso amor.
___E aquela história do seu irmão mais velho, que não gostou nada do que viu...
Filho Pródigo - Ah coitado do meu irmão mais velho! Ele representa todos os cristãos que fazem da religião apenas um rito e o cumprimento de obrigações religiosas, atuam só na base da recompensa e do castigo Divino. Perdem o melhor que Deus tem a nos oferecer, um Amor sem medidas, uma ternura imensa, um coração sempre aberto e disposto a nos amar de maneitra gratuita e incondicional. ( Diácono JOsé da Cruz - Paróquia Nossa Senhora Consolata - Votorantim SP - E-mail jotacruz3051@gmail.com.br)


Um comentário:

Anônimo disse...

Parabéns José da Cruz! Amei sua reflexão foi inovadora, ousada e revelou o verdadeiro sentido da parábola, o amor misericordioso de DEUS por nós apesar do nosso pecado e ingratidão.

Postar um comentário