.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

A vida de Jesus era o próprio Evangelho-Helena Serpa

30/08/2016 - 3a. Feira – XXII semana comum -  1 Coríntios 2, 10-16 – “ temos em nós o pensamento de Cristo.”
Nesta leitura São Paulo nos esclarece que somente o Espírito de Deus pode nos revelar os mistérios de Deus, quando diz:   “Ninguém conhece o que existe em Deus, a não ser o Espírito de Deus.” Da mesma forma, a nossa realidade interior só poderá ser avaliada segundo a capacidade do nosso próprio espírito. Pelo Batismo o nosso espírito foi enriquecido pelo Espírito Santo de Deus, por isso podemos dizer que temos em nós o pensamento de Cristo. Não recebemos o espírito do mundo, porquanto as coisas do espírito não são compreendidas pelo nosso homem psíquico – aquele que fica no nível das nossas capacidades naturais - e o que vem do Espírito de Deus nos parece loucura. Tudo o que vem de Deus só pode ser julgado com a ajuda do Espírito de Deus. Deus nos deu o Seu Espírito Santo para que, além de ajuizar o que há no nosso espírito, também tenhamos conhecimento dos mistérios divinos usufruindo dos dons e da graça que Ele nos concedeu. Desses dons nós só podemos falar com palavras ensinadas pela sabedoria que vem do alto.  O que é do alto, isto é, o que é de Deus só pode ser discernido pelo Espírito Santo de Deus o qual esquadrinha tudo.  São Paulo nos esclarece que o homem que é aquinhoado com o dom do Espírito, julga tudo, mas ele mesmo não é julgado por ninguém. Isto significa que, quando somos aconselhados (as) e guiados (as) pelo Espírito Santo e seguimos o pensamento de Cristo nós nos tornamos parecidos com Ele e estamos isentos (as) dos juízos de Deus Pai, pois vivemos segundo a Sua vontade e estamos conformados  ao Seu modo de ser e não conforme o pensamento do mundo. Será que você também tem o pensamento de Cristo?  – Você tem crescido no conhecimento de Deus por revelação do Espírito Santo? – Você já percebeu que muitas coisas as quais você não compreendia antes, hoje já são mais claras para você?  - A que você atribui isto?


Salmo 144 – “É justo o Senhor em seus caminhos”
Neste salmo nós tomamos conhecimento dos atributos de Deus e das razões pelas quais Ele é digno do nosso louvor e adoração.  O que o salmo diz de Deus? Ele é misericórdia, piedade, amor, paciência, compaixão.  Ele é bom para com todos e cheio de ternura com todas as criaturas. O Senhor é amor fiel, santo e justo. Assim sendo, nós temos mil e uma razões para glorificá-Lo e espalhar os Seus prodígios entre os homens. Aproveitemos, pois, para fazer isto todos os dias da nossa vida.

Evangelho – Lucas 4, 31-37 – “a vida de Jesus era o próprio Evangelho” 
O Evangelho nos relata que as pessoas ficavam admiradas com o ensinamento de Jesus e reconheciam a Sua autoridade.  A autoridade com que Jesus falava vinha da Sua convicção por viver em conformidade com o que proclamava. Por isso Jesus não tinha dúvidas da Sua missão salvífica e da Sua identidade de Filho de Deus. Conduzido pelo Espírito Santo, Ele mantinha uma intimidade perene com o Pai e recebia Dele todas as instruções para que pudesse realizar a Sua obra aqui na terra. Assim sendo, os Seus ensinamentos eram convincentes e as Suas ações concretas. Ele sabia o que estava ensinando e tinha certeza daquilo sobre o qual estava falando porque vivenciava o que pregava.  A Sua vida era o próprio Evangelho!   Ele não agia como nós, que às vezes, fazemos as coisas sem convicção, com medo, inibidos e terminamos por dar contra testemunho dos ensinamentos evangélicos.   Dessa forma, Ele demonstrava ter plena consciência da sua missão e agia com firmeza e poder. A partir Dele as coisas aconteciam conforme Ele pregava. Ele não vacilava e, por conseguinte, até os demônios O reconheciam e O obedeciam. Os espíritos maus eram submissos à Sua autoridade, mais ainda até, que os fariseus e doutores da lei. Jesus deixou para nós a incumbência de também mandar calar os espíritos impuros e libertar os cativos. Entretanto, para que isso seja possível, nós também necessitamos entrar em sintonia com o Pai, em oração, e pedir que o Espírito Santo se manifeste por meio de nós e das nossas palavras e ações. Assim também  poderemos fazer o que Jesus fez e muito mais ainda, como Ele próprio nos afirma em outra passagem.  Portanto, o poder do Espírito, a Fé em Jesus e a coerência da nossa vida nos farão ter autoridade na pregação e na ação. – Você acredita que o poder de Deus através de você remove montanhas e expulsa os males? – Você assume toda a Palavra que pronuncia em nome de Deus?  - Como você tem transmitido o Evangelho às pessoas, falando ou vivendo?- Você tem autoridade sobre os “espíritos maus”? - O que falta a você para que isto aconteça


6 comentários:

Claudio Parra disse...

Sempre muito esclarecedora suas palavras Helena, por favor continue, deixando que o Espírito Santo de Deus nos fale através de suas reflexões, que Deus a abençoe muito sempre!

Claudio Parra disse...

Sempre muito esclarecedora suas palavras Helena, por favor continue, deixando que o Espírito Santo de Deus nos fale através de suas reflexões, que Deus a abençoe muito sempre!

Anônimo disse...

SENHOR EU TE LOUVO E DOU,VOS GRAÇA, TENHO A CERTESA QUE SE OUVISSIMOS E DESSIMOS ATENÇAO A PALAVRA DE NOSSO SENHOR JEZUS CRISTO TUDO EM NOSSAS VIDAS SERIAM DIFERENTE ,QUE UM DIA CRIEMOS JUIZO E PASSEMOS A FAZER A VONTADE DE NOSSO DEUS AME.

José Maria Nascimento disse...

Obrigado Senhor !!! Obrigado Helena !!!

Mariano Silveira disse...

DEUS te ilumine e te proteja. Obrigado p/ reflexão.

Anônimo disse...

Eu todos os dias faço a leitura do dia e complemento com os comentários dessa equipe para complementar meus ensinamento e por em prática muito obrigado, que o Senhor Deus continue derramando benção a todos na Paz de Cristo, Jair Ferreira.

Postar um comentário