.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

domingo, 21 de agosto de 2016

-Um tesouro encontrado no campo-José Salviano.

23 de Agosto de 2016-Ano C


Evangelho - Mt 13,44-46




Nós somos inclinados a viver sempre pensando em bens materiais. Queremos sempre ter mais. Não nos contentamos com o que temos. Durante toda a nossa existência, é só o que nos dedicamos: buscar sempre acrescentar ao que temos, os que não temos. E se não o conseguimos, ficamos desanimados, insatisfeitos, podendo até ter inveja dos que têm mais do que nós.
Grande tolice a nossa! Pois esta vida um dia com toda certeza, vai terminar. E quando a morte bate à nossa porta, percebemos já muito tarde que perdemos um tempo enorme com coisas perenes, em vez de buscar as coisas do Alto, as coisas eternas!

Para que nós pudéssemos entender a importância do Reino dos Céus, Jesus o comparou com as coisas mais valorizadas da nossa vida terrena: Um tesouro escondido no campo que enche de alegria e ambição a mente daquele homem que o encontrou, de modo que ele vende tudo para comprar aquele campo e fica dono do tesouro até então escondido.

E as pérolas preciosas que aquele homem procurava era o que ele mais queria, e buscava com todo empenho foram finalmente encontradas!
Uma pescaria, onde os peixes ruins são lançados fora, e os bons são escolhidos.  Nesta imagem literária, Jesus está falando do Juízo final, no qual nós seremos separados. Os bons vão para o Céu e os maus ou injustos irão para o inferno.

Meus irmãos, minhas irmãs. O Reino dos céus é a coisa mais importante da nossa vida. Ou melhor, é a coisa que devemos buscar com todas as nossas forças, todos os dias da nossa vida.  E quando estamos engajados nos caminhos que nos levam ao Reino de Deus, devemos largar tudo, e nos empenhar com todas as nossas forças para salvar a nossa alma, e as almas dos nossos irmãos de modo que elas mereçam um dia entrar no Reino de Deus que também é nosso.

A nossa fé é cheia de mistérios. O padre diz no final da consagração: EIS O MISTÉRIO DA NOSSA FÉ...São vários os mistérios: encarnação, concepção, trindade, transubstanciação, Jesus Deus e homem, etc.
Deus preparou todos esses mistérios, justamente para ver até onde acreditamos de verdade.  Jesus explicava o Reino de Deus e no final sempre dizia: “Quem tem ouvidos para ouvir, ouça”.  É claro que todos ali estavam ouvindo as suas palavras, tinham até dois ouvidos cada um. Porém, Jesus se referia aos ouvidos da fé, estava se referindo àqueles que tinham fé e estavam absorvendo as suas palavras e acreditando nelas.
           
Jesus não explicou com detalhes, como é o Reino dos Céus. Só disse que é bom demais. É tão bom que ninguém seria capaz de imaginar o que o Pai preparou para aqueles que o amam.



           
Jesus foi muito enigmático ao falar. Usava sempre figuras de linguagem, parábolas, muita coisa ficou sem maiores explicação, justamente para que nós nos esforcemos para merecer a inspiração do Espírito de verdade, para nos iluminar e fazer-nos interpretar e entender suas palavras, seus ensinamentos.

Quando Jesus disse: “Quem come minha carne e bebe o meu sangue, viverá em mim e eu nele", os judeus se escandalizaram, ficaram irritados e disseram que se tratava de canibalismo. Interrogaram como Jesus poderia dar de comer o seu próprio corpo?
Porém Jesus não se preocupava em explicar em detalhes a verdade para os arrogantes, para aqueles de pouca fé, e que se bastavam a si mesmos.  Mais para os humildes Jesus tinha um carinho todo especial.
           
O Espírito Santo sempre esteve e sempre estará iluminando a Igreja para que a essência do Evangelho não seja alterada por aqueles que são escolhidos para interpretar, explicar e comentar as palavras do Filho de Deus feito homem. Muito tempo se passou desde que Jesus esteve na Terra. Porém, graças a essa presença constante do Espírito de Deus no meio da Igreja atuante, presença viva de Deus no mundo, o Evangelho permanecerá inalterado até o fim dos tempos.
           
Jesus também comparou o Reino dos Céus a uma pescaria na qual os peixes fisgados serão escolhidos, e separados. Os pescadores recolhem os peixes bons em cestos
e jogam fora os que não prestam. Nesta figura de linguagem Jesus está falando do fim dos tempos, ou seja, o juízo final, no qual nós seremos separados: Os bons e justos irão para o Céu e os maus e injustos irão para o fogo eterno.
           
Caríssimos. Jesus não nos obriga a crer.  Porém, ele avisa, deixando bem claro, que QUEM NÃO CRER JÁ ESTÁ CONDENADO!
           
 E este"JÁ",   significa:  Que Deus não nos condena. Mais sim, nós é que nos condenamos. Deus não nos castiga. Nós é que arrumamos para a nossa cabeça com o mau uso da liberdade.
Exemplo: Imaginemos dois homens: Um que vive na presença de Deus e segue os mandamentos.  O outro que virou as costas para Deus e enriqueceu com dinheiro ilícito. Está cheio do dinheiro e cheio de problemas.
Enquanto o homem justo que busca alcançar um dia o Reino dos céus, ganha pouco mais não está com problemas. POIS O POUCO COM DEUS É MUITO!
           
O homem justo enfrenta problemas como todo mundo. Mas com um grande detalhe. Ele tem Deus do seu lado.  Ele deixou que Deus governasse a sua vida, e dirigisse os seus passos.  Ele vive com Aquele que é o dono do mundo, e é a solução para todos os problema, pois para Deus nada é impossível.
Outro exemplo: Muitos sofrem com a solidão que é cruel especialmente para os idosos. Chega uma hora na vida da gente em que os filhos vão embora. Eles se casam e vão cuidar de suas próprias vidas, e o casal fica só. Com a morte do marido, a mulher acaba na solidão. Sofrimento cruel. Não ter com quem conversar, com quem desabafar, com quem discutir...
           
Porém, a solidão não é problema pára o justo, para aquela e aquele que acredita em Deus, e pratica sua palavra.  Pois Jesus lhe faz companhia. A pessoa que vive o Evangelho, que reza e comunga diariamente, está com Deus do seu lado nos momentos de solidão. Nada lhe faltará. Jesus está sempre do seu lado. Nem precisa adotar animais de estimação. Jesus é a sua melhor companhia.
           
Mais infelizmente, entre os milhões de solitários e solitárias desse mundo, só uma parte deles abriram suas portas quando Jesus bateu para entrar em suas casas e lhes fazer companhia. Nem todos escolheram a companhia de Jesus em suas vidas solitárias.
           
Prezado irmão, prezada irmã. Só há um jeito de acabar com essa tristeza! Só há um modo de se livrar dessa solidão: Escolher, e acolher Jesus para fazer-lhe companhia. Pare, pense reze agora e sempre. Fale com Aquele que quer entrar na sua vida e transformá-la!  Deixe que o Deus, de amor, bondade infinita, aquele que pode tudo, fique do seu lado o tempo todo. Para isso você precisa fazer por merecer essa grande graça. Sabe como? Fazendo o bem e evitando o mal. Praticando o Evangelho, sendo caridoso, caridosa, meditando, rezando, comungando, e se abrindo para dar amor aos seus familiares e amigos evitando sempre ficar reclamando da vida. Não sofra mais! Escolha viver em paz consigo mesmo, com as pessoas e com Deus. Assim a felicidade um dia vem. Porque Deus lhe ama e não quer ver você triste assim!
           
Vamos! Mexa-se! Mude para melhor!  E naquele dia, certamente você estará do lado dos peixes bons.

Tenha um bom dia. José Salviano.


Um comentário:

Anônimo disse...

Eu todos os dias faço a leitura do dia e complemento com os comentários dessa equipe para complementar meus ensinamento e por em prática muito obrigado, que o Senhor Deus continue derramando benção a todos na Paz de Cristo, Jair Ferreira.

Postar um comentário