.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

terça-feira, 1 de novembro de 2016

--O zelo por tua casa me consumirá-José Salviano

9 de Novembro de 2016=Ano C
Evangelho - Jo 2,13-22



Hoje, o templo é a Igreja, presença de Deus no meio de nós. A maior presença de Deus é representada pela Igreja viva que é formada por cada um de nós que participamos das várias pastorais que compõem a Igreja humana.
Sim, nós somos Igreja e devemos falar a sua linguagem. Até podemos discordar de alguma parte da nossa comunidade, que devido as limitações do ser humano, podem não estar de pleno acordo com a vontade do Pai. Porém, jamais espalhemos a discórdia entre nós, e deixemos essas questões para o bispo resolver.

Jesus ficou irritado com a violação do Templo de seu Pai pelos comerciantes e ambulantes, que o transformaram em um centro comercial.  A revolta do Mestre foi tão grande que chegou a ser violento, mas em defesa da preservação da casa de Deus.
        Prezados irmãos. Não podemos transformar a Casa de Deus em um comércio. É preciso cuidar da manutenção material da Paróquia, do sustento dos seus ministros, mas tudo isso com o devido cuidado e respeito para que não aconteça como no Templo de Jerusalém no tempo de Cristo. 
        No Sacrário que fica dentro da igreja, habita o Cristo sacramentado nas espécies de pão e de vinho. Esse é o motivo principal do nosso respeito pelo templo.
        O Templo de Jerusalém, a casa de oração que Davi queria construir, será a obra de seu filho Salomão. A oração da Dedicação do Templo se apóia na Promessa de Deus e em sua Aliança, na presença ativa de seu nome entre o povo e a lembrança dos grandes feitos do Êxodo.
        A purificação material do Templo lembra­-nos o tipo de atos simbólicos representados pelos profetas; de fato, a maneira de Jesus tratar o Tem­plo, nessa ocasião, assemelha-se à de Jeremias. A ação, embora não seja um milagre, é um sinal duplo. O Templo, que logo seria destruí­do, precisava de purificação. E sua função seria substituída pelo corpo ressuscitado de Cristo.
        Nosso corpo é templo do Espírito Santo. Por isso não o podemos violar, pelos pecados da carne, nem levar outras pessoas a pecar por intermédio do nosso corpo. Temos de ter o máximo respeito com ele, porque nele habita o Espírito de Deus.
        O corpo do homem e da mulher participa da dignidade da "imagem de Deus": ele é corpo humano precisamente porque é animado pela alma espiritual, e é a pessoa humana inteira que está destinada a tornar-se, no Corpo de Cristo, o Templo do Espírito Santo. Unidade de corpo e de alma, o homem, por sua própria condição corporal, sintetiza em si os elementos do mundo material, que nele assim atinge sua plenitude e apresenta livremente ao Criador uma voz de louvor. Não é, portanto, lícito ao homem desprezar a vida corporal; ao contrario, deve estimar e honrar seu corpo, porque foi criado por Deus e destinado à ressurreição no último dia.
        Cristo é o verdadeiro templo de Deus, "o lugar em que reside a sua glória"; pela graça de Deus, também os cristãos se tornam templos do Espírito Santo, pedras vivas com as quais é construída a Igreja.
        Templo é presença de Deus entre os homens. Jesus venerou o Templo, subindo a ele nas festas judaicas de peregrinação, e amou com amor cioso esta morada de Deus entre os homens. O Templo prefigura seu próprio mistério. Se anuncia a destruição do Templo, é como manifestação de sua própria morte e da entrada em uma nova era da História da Salvação, na qual seu Corpo será o Templo definitivo.
  

Tenha um bom dia. José Salviano

Um comentário:

Anônimo disse...

Eu todos os dias faço a leitura do dia e complemento com os comentários dessa equipe para complementar meus ensinamento e por em prática muito obrigado, que o Senhor Deus continue derramando benção a todos na Paz de Cristo, Jair Ferreira.

Postar um comentário