.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Senhor, eu quero enxergar-Reflexão do falecido Padre Antônio Queiroz

 14 de Novembro- Segunda - Evangelho - Lc 18,35-43

O que queres que eu faça por ti? Senhor, eu quero enxergar de novo.
Este Evangelho narra a cura do cego de Jericó. Jesus estava caminhando. Ele era assim, sempre caminhava, não ficava parado, esperando que as pessoas viessem até ele, pois queria levar vida a todos.
O cego estava à beira do caminho. Os marginalizados, como o próprio nome diz, ficam na margem dos caminhos. Para este, era a cegueira que o impedia de caminhar e de vencer na vida.
Ao ouvir dizer que era Jesus que passava, ele gritou: “Jesus, Filho de Davi, tem piedade de mim!” Nós conhecemos aquela frase de Jesus: “Pedi e recebereis”.
“As pessoas que iam na frente mandavam que ele ficasse calado.” Esses que iam na frente, até de Jesus, pois não seguiam a ele, já que seguir é ir atrás, eram cegas; cada uma só pensava em si e em receber graças de Jesus. Além de serem insensíveis diante do sofrimento do próximo, queriam impedir que outros o ajudassem. Que coisa triste!
Já o cego físico não era cego espiritual. Ele conhecia o catecismo, pois chamou Jesus de Filho de Davi. Não dando ouvidos aos egoístas, gritou mais ainda. Lição para nós; não vamos nos deixar intimidar por pessoas que querem tapar a nossa boca.
Jesus, ao contrário da multidão, sentiu compaixão do cego. Jesus não era “maria-vai-com-as-outras”, seguindo a miltidão. Ele fazia o que achava certo, ainda que sozinho.
“O que queres que eu faça por ti?” Jesus assume a atitude de servo do cego; o servo não determina o serviço que vai prestar, e sim o patrão. O cego virou patrão de Jesus!
“Senhor, eu quero ver de novo.” Para aquele cego, o maior problema era a cegueira. Pode ser que para outros cegos, a cegueira não seja o maior problema, mas para este era.
“Enxerga, pois, de novo. A tua fé te salvou. No mesmo instante, o cego começou a ver de novo e seguia a Jesus, glorificando a Deus.” Como é bom acreditar que Deus pode nos libertar de nossos males, sejam eles quais forem. A fé é fundamental na vida.
Que felicidade daquele moço! Agora não precisa ficar sentado na beira do caminho. E a primeira coisa que ele fez foi seguir a Jesus, glorificando a Deus.
A fé do ex-cego aumentou ainda mais, pois passou a seguir a Jesus. Ele recebeu dupla graça: a cura física e o aumento da fé.
A exemplo dele, digamos a Jesus: Senhor, eu quero enxergar de novo! Eu tenho fé, mas quero um aumento dela. Quero ser seu (sua) discípulo e missionário, para que o nosso povo tenha mais vida.
E vamos aprender também de Jesus a sua humilde disponibilidade: que queres que eu faça por ti?
Vendo o fato, e o comportamento de Jesus, todo o povo deu louvores a Deus. Um gesto de amor aproxima as pessoas de Deus, não só a pessoa beneficiada, mas os que ficam sabendo.
Apresentemos a Jesus todos os nossos problemas, físicos, psicológicos ou espirituais, grandes ou pequenos, pois ele é Deus e para ele não há problema sem solução. Afinal, todos nós somos cegos em alguma coisa, e precisamos ver.
Havia, certa vez, um homem que todos os dias ia à banca comprar jornal. O homem que atendia naquela banca era grosseiro e sempre tratava mal o comprador. Era sempre mesma cena. Um dia, um amigo do homem que comprava o jornal chamou-o de lado e disse:
“Amigo, eu tenho observado que todo dia você compra o jornal nesta banca e todo dia esse vendedor trata você mal! Não entendo por que você ainda continua comprando jornal nesta banca... no outro quarteirão do bairro, à mesma distância da sua casa, há outra banca de jornais e revistas. O vendedor lá é muito simpático e atende bem as pessoas. Por que você não compra o jornal nessa outra banca?”
Ouvindo isso, o homem respondeu: “E por que iria ser esse vendedor, que, segundo você, me trata mal, a decidir por mim o local onde vou comprar meu jornal?”
Não são as pessoas mesquinhas que vão determinar ou modificar o nosso modo de agir. Vamos seguir o exemplo do cego de Jericó, que não deu ouvidos à multidão egoísta que o mandava calar a boca.
Maria Santíssima era também uma mulher firme servidora. Se fizermos como Jesus e Maria, não haverá mais cegos no meio de nós!
O que queres que eu faça por ti? Senhor, eu quero enxergar de novo.



Um comentário:

Anônimo disse...

Eu todos os dias faço a leitura do dia e complemento com os comentários dessa equipe para complementar meus ensinamento e por em prática muito obrigado, que o Senhor Deus continue derramando benção a todos na Paz de Cristo, Jair Ferreira.

Postar um comentário