.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

“Não podeis servir a Deus e ao dinheiro” - Claudinei M. Oliveira.


Sábado, 05 de novembro  de 2016.
Evangelho: Lc  16, 9-15


No Evangelho de hoje, Lucas propõe para o homem fazer uma escolha decisiva e definitiva porque o Senhor é incompatível com o “Senhor Dinheiro”. Ou servimos a um ou ao outro! Não é possível querer agradar a Deus e ao Dinheiro, uma vez que cada um tem regras diferentes para seguir.

A regra de Deus é da justiça que volta para o bem e para a partilha fraterna. O resultado da regra de Deus é que todos tenham liberdade e vida. Quem se volta para seguir a Deus tem um coração manso e cheio de misericórdia, porque é capaz de sensibilizar com o sofrimento do irmão. Não quer vê-lo explorado e nem em situação vexatória. Este sempre acolhe quem mais precisa, pois imita o próprio Jesus que amou os pobres e desvalidos.

Jesus não fez pouco caso daqueles que foram rejeitados pelo sistema que oprime e mata. Ele se colocou de lado e caminhou junto, ajudando a desviar dos percalços da vida. Jesus tinha a sensatez de um apaixonado pela vida e pelo bem estar das pessoas.

Mas quem opta para servir ao “Senhor do Dinheiro” serve a injustiça que gera a falta de fraternidade, que dá origem ao poder que abusa, e a não partilha, que dá origem a riqueza que explora. Essa regra empobrece a sociedade porque coloca os bens materiais acima da regra de Jesus: partilhar com os irmãos o que sobra. Traz para si o poder orgulhoso e avarento, sente-se privilegiado por fazer fortuna.

Para Deus essa regra não compartilha com uma sociedade livre e humanizada. Destrói a vida de milhões de pessoas que não tem onde socorrer. Neste caso cria-se a opressão e exploração que geram poderosos e ricos ao lado de fracos e miseráveis. Essa situação é inaceitável para Deus.

Tanto que Jesus fala para os fariseus que eram amigos do dinheiro: “vós gostais de parecer justos diante dos homens, mas Deus conhece vossos corações. (...) o que é importante para os homens é detestável para Deus”. Lindas palavras de Jesus. Somente uma pessoa nascido do Espírito Santo poderia afirmar tal frase. Assim, o projeto de Deus é bem diferente do projeto do homem. Enquanto o  homem tenta construir um império na terra, Deus pede que construa o Reino da eternidade.

A sociedade atual é capitalista. Não tem como fugir da regra. Se não envolver no jogo da capital, com sua ideologia, não tem vida longa. Mas dentro deste sistema o homem poderia ser  compreensível com o outro que passa necessidade. Repartir com equidade sem colocar toda usura no capital. Envolver com projeto de reverte em vida e em solidariedade. Há muitas coisas para ser feita em favor de uma sociedade justa e fraterna.

Se o homem amasse como Jesus amou e fizesse o que Ele ensinou o coração do pecador reconheceria a felicidade. Não teria tantas desordem e tantas maldades contra os pequenos. Jesus foi mestre em educar a sociedade farisaica para mudar de vida. Deixou todo esse legado do amor; cabe ao cristão abraçar com ternura a docilidade as regras de Jesus.

Portanto, servir ao dinheiro e/ou a Deus é uma escolha sábia para a eternidade. Para construir uma vida terrena massacrando os irmãos o dinheiro pode ser uma boa oportunidade, mas para prestar contas das coisas feitas na terra para Deus, o dinheiro pode se tornar um péssimo negócio.

Contudo se usar o dinheiro do sistema para agraciar projetos sociais e políticas públicas para revitalizar a vida em abundância, pode usar sem medida. Pois as coisas mundanas estão a serviço da construção do Reino da justiça e da fraternidade. O que importa é o objetivo da prática. Se a prática revelar na essência o bom uso para a coletividade tem a chancela de Deus que é misericordioso. Assim, o mundo tem a vivência da dignidade e respeito aos pequenos e esquecidos.

Compreender a Palavra revelada e viver na prática verá o quanto é maravilhoso ser amado por Deus.   Amém.

Abraços
Claudinei M. Oliveira


Um comentário:

Anônimo disse...

Eu todos os dias faço a leitura do dia e complemento com os comentários dessa equipe para complementar meus ensinamento e por em prática muito obrigado, que o Senhor Deus continue derramando benção a todos na Paz de Cristo, Jair Ferreira.

Postar um comentário