.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

quinta-feira, 7 de junho de 2018

OPOR-SE A JESUS É RECUSAR A SALVAÇÃO – Maria de Lourdes Cury Macedo.





Domingo, 10 de junho de 2018.
Evangelho de Mc 3,20-35.

Jesus iniciou sua missão a todo vapor, anunciando o Reino de Deus, chamando os primeiros discípulos, curando os enfermos, acolhendo os pecadores, libertando do mal todos que se aproximavam dele. Com isso queria deixar claro que a ação de Deus inaugurava um tempo novo de amor, de paz, de misericórdia.
Muitos ficavam impressionados e admirados com suas palavras, suas ideias, seu jeito de ser, com suas atitudes, com seu modo de viver. Mas os fariseus junto com alguns do partido de Herodes faziam planos para matar Jesus (3,6). Podemos verificar assim a reação das pessoas diante de Jesus, uns aprovavam, outros tramavam sua morte. A verdade é que ninguém conseguia ficar indiferente diante dele: desde as pessoas mais simples até aos notáveis da sociedade do seu tempo.
Aos poucos o evangelista Marcos traça o retrato Jesus e vai apresentando-O, como um homem profundamente envolvido naquilo que faz, pouco tradicional, inconformado com a sociedade preconceituosa, opressora, excludente. Jesus, homem verdadeiro, e que se movia no meio do seu povo com um espírito de liberdade nunca visto antes. Jesus é totalmente livre e libertador.
Jesus era excessivamente procurado pelas pessoas a ponto de não ter tempo para se alimentar e ser até considerado como louco por seus próprios parentes. Os doutores da Lei, ou seja, a elite religiosa e intelectual, o tinham como possuído pelo demônio.
O povo estava falando tanta coisa de Jesus, que seus parentes ficaram com medo que ele estivesse louco. Os escribas e fariseus, os teólogos daquele tempo, pensavam que Jesus tinha o poder de Belzebu para realizar milagres e prodígios. “Belzebu” significa “príncipe dos demônios”. Diziam “Ele está possuído por Belzebu”. “É pelo príncipe dos demônios que ele expulsa os demônios.” Então Jesus chamou as pessoas e falou com parábolas: “Como é que Satanás pode expulsar Satanás? Se um reino se divide em grupos que lutam entre si, esse reino acabará se destruindo; se uma família se divide em grupos que brigam entre si, essa família não poderá durar. Portanto, se Satanás se levanta e se divide em grupos que lutam entre si, ele não poderá sobreviver, mas também será destruído. Ninguém pode entrar na casa de um homem forte para roubar suas coisas, se antes não amarrar o homem forte, só depois poderá roubar a sua casa. Eu garanto a vocês: tudo será perdoado aos homens, tanto os pecados como as blasfêmias que tiverem dito. Mas, quem blasfemar contra o Espírito Santo, nunca será perdoado, pois a culpa desse pecado dura para sempre.” Jesus falou isso porque estavam dizendo: “Ele está possuído por um espírito imundo.”
Que pecado é esse que Jesus fala, pecado contra o Espírito Santo? O Espírito Santo age em Jesus, espírito de bondade, de amor, de união. Assim Jesus comunica união e não divisão. Há, porém, forças do mal que se reúnem contra Jesus e contra seus discípulos e procuram através de falsas acusações, impedir que Ele fizesse o bem. E diante dessa realidade, Jesus diz que pode perdoar tudo, menos o pecado contra o Espírito Santo. Esse pecado consiste na recusa da salvação que Deus oferece. Quando afirmam que o poder de Jesus vem do demônio, eles recusam acreditar que chegou o reino de Deus. E permanecendo nessa recusa, não podem receber a graça de Deus, não recebendo assim o perdão misericordioso de Jesus.
O poder de Deus não tem limites. Há pecados que não são perdoados não porque o poder de Deus seja limitado ou tenha excluído algum pecado de sua misericórdia, mas porque a pessoa quer permanecer na situação de pecado e isso impede a Deus de lhe conceder a graça do perdão. Não existindo o arrependimento por parte do homem pecador, não poderá haver perdão.
Enquanto Jesus falava chegaram a mãe e os irmãos de Jesus,  ficaram do lado de fora e mandaram chamá-lo. Havia uma multidão sentada ao redor de Jesus. Então lhe disseram: “Olha, tua mãe e teus irmãos estão aí fora e te procuram.” Jesus perguntou: “Quem é minha mãe e meus irmãos?” “Então Jesus olhou para as pessoas que estavam sentadas ao seu redor e disse: “Aqui estão minha mãe e meus irmãos. Quem faz a vontade de Deus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe.”
Os evangelistas falam em irmãos porque na linguagem usada naquele tempo, eram também chamados “irmãos”, os primos e os parentes, tanto próximos como afastados. Jesus nos ensina que é seu irmão todo aquele que movido pelo Espírito Santo, pensa, quer, age, ama como Jesus. Ele nos deixou seu exemplo: Dei-vos o exemplo para que, como eu vos fiz, assim façais também vós!” ( Jo 13,15).
Somos uma comunidade de irmãos. Somos irmãos de Jesus se cumprirmos a vontade do Pai. Nossos atos é que provarão sermos de Jesus e herdeiros do céu. Jesus nos trouxe a luz do Espírito Santo que é fonte de amor e união. O Espírito de Deus nos atrai, embora o espírito do mal nos leve mais facilmente, provocando a divisão e destruindo. Lutemos contra isso para que a força de Jesus e de sua Igreja que é o Espírito Santo, fonte de amor, união, paz, coragem, esperança tome conta de nós para agirmos como Jesus agiu.

Abraços em Cristo!
Maria de Lourdes




Um comentário:

Anônimo disse...

Eu, Jair Ferreira da cidade de Cruz das Almas - Ba todos os dias faço a leitura do dia e complemento com os comentários dessa equipe para complementar meus ensinamento e por em prática muito obrigado, que o Senhor Deus continue derramando benção a todos na Paz de Cristo.

Postar um comentário