.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

sexta-feira, 27 de maio de 2016

A época da colheita está cada vez mais próxima-Helena Serpa

30/05/2016 - 2ª. Feira – IX Semana comum – 2 Pedro 1, 2-7 – “o conhecimento da Palavra de Deus far-nos-á viver em santidade”
As palavras de São Pedro nesta carta nos motivam a perceber a grande graça que possuímos em virtude do nosso conhecimento de Deus que, por meio de Jesus Cristo, nos chamou para compartilharmos da Sua glória. Com efeito, pelo conhecimento da Palavra de Deus somos informados das Suas preciosas promessas de nos tornarmos participantes da natureza divina, libertos da corrupção e da concupiscência do mundo, que significa a inclinação a gozar os bens terrestres, particularmente os prazeres sensuais. Diante de tamanha graça precisamos, porém, fazer a nossa parte dedicando todo o esforço para subirmos os degraus que nos levarão até a caridade perfeita. De degrau em degrau, a partir da nossa fé caminhamos buscando a virtude, o conhecimento, o autodomínio, a perseverança, a piedade, o amor fraterno e, finalmente a caridade que é o Amor de Deus agindo em nós e se espalhando no mundo a partir dos nossos pensamentos, sentimentos e ações. Com efeito, precisamos ter a convicção de que o conhecimento da Palavra de Deus far-nos-á viver em santidade, desde já, tendo como bandeira a paz que nos foi concedida pelo príncipe da Paz, nosso Senhor Jesus Cristo. Não podemos desperdiçar tão preciosa promessa! Abramos os olhos e os ouvidos, pois o tempo é breve! – Você já tem consciência da grande graça que possui em virtude da Palavra que lhe dá conhecimento de todas as preciosas promessas de Deus? – Como você tem aproveitado o tempo presente? – Você tem procurado subir a escada que o (a) ajudará a alcançar a caridade perfeita? – Medite um pouco sobre tudo isso!


Salmo 90 – “Vós sois meu Deus, no qual confio inteiramente”
O salmista também se refere às preciosas promessas do Senhor para quem se abriga no esconderijo do Altíssimo e vive à sombra do poder do Espírito Santo. Ele ressalta o que acontecerá àqueles (as) que ao Senhor se confiam: proteção e livramento! Sempre que invocarmos o nome do Senhor seremos atendidos e na hora da dor seremos confortados. Vida longa e dias plenos significam dias cheios da graça e da paz de Jesus mesmo em meio às tribulações. Salvação e glória eterna são as preciosas promessas de Deus para nós, portanto, mantenhamos a nossa confiança no Senhor!


Evangelho – Marcos 12, 1-12 – “a época da colheita está cada vez mais próxima. ”

O Evangelho de hoje nos conduz a uma reflexão sobre a nossa adesão ao projeto de Salvação que o Pai tem para que vivamos desde já as Suas promessas de vida eterna. Talvez, nós também, como no tempo de Jesus, estejamos dando pouco crédito às investidas de Deus para que possamos cumprir a missão de entregar a Ele os frutos da vinha que nos foi arrendada. Somos nós os vinhateiros a quem o Senhor entregou a sua vinha e a época da colheita está cada vez mais próxima. Os emissários são os profetas a quem muitas vezes não damos ouvidos, é a Igreja que nos exorta por meio do Santo Padre o Papa e seus ministros.  São também os que pregam a Palavra de Deus e tentam lançar a Sua semente no terreno dos nossos corações. Conscientes ou não, nós também conseguimos matar e enterrar a mensagem do Evangelho para colocar em evidência as nossas convicções originárias da nossa humanidade decaída pelo pecado. Jesus Cristo foi enviado pelo Pai justamente para nos dar o conhecimento do Seu amor e da sua misericórdia, mas muitos   ainda hoje O rejeitam e O tratam com indiferença. Até mesmo aqueles que se dizem cristãos e estão dentro da Igreja, frequentam os sacramentos, fazem pouco caso dos ensinamentos de Jesus confundindo as pessoas e interpretando a Palavra de acordo com a sua realidade e em benefício próprio. Assim, sendo, pregam e aceitam a teoria do aborto, do “não tem faz mal”, tudo é lícito, tudo é permitido, “o que vale é ser feliz”. Será que percebemos que agindo assim nós estamos fazendo igual aos agricultores da vinha? Devemos meditar muito sobre isto: - Será que estamos rejeitando a Jesus com as nossas incoerências de vida?  - Jesus veio para todos ou só para os meus? – O que você tem feito com os mensageiros do Senhor na sua vida? – Quem são os agricultores de hoje? – Qual a nossa responsabilidade na vinha do Senhor? – A quem estamos matando? – Você também acha que tudo é relativo?




2 comentários:

Anônimo disse...

IRMAOS EIRMAS EM CRISTO JESUZ QUE A PAZ ESTEJA EM NOSSOS CORAÇOES,QUE OBEDEÇAMOS SEMPRE A PALAVRA DE JESUS E ASSIM SENDO SEREMOS UM POVO SANTO AMEM.

José Maria Nascimento disse...

Obrigado!!!

Postar um comentário