.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

segunda-feira, 11 de junho de 2018

O maior mandamento é o amor-Helena Serpa


14 DE JUNHO DE 2018

 

5A. FEIRA DA 10ª. SEMANA DO

TEMPO COMUM

Cor: Branco

 

1ª Leitura - 1Rs 18, 41-46


Leitura do Primeiro Livro dos Reis 18,41-46
Naqueles dias: 41Elias disse a Acab: 'Sobe, come e bebe,
porque já ouço o ruído de muita chuva'. 42Enquanto Acab subia para comer e beber, Elias subiu ao cume do Carmelo, prostrou-se por terra e pôs o rosto entre os joelhos. 43E disse ao seu servo:
'Sobe e observa na direção do mar'. Ele subiu, observou e disse:
'Não há nada'. Elias disse-lhe de novo: 'Volta sete vezes'.
44É sétima vez o servo disse: 'Eis que sobe do mar uma nuvem,
pequena como a mão de um homem'. Então Elias disse-lhe:
'Vai dizer a Acab que prepare o carro e desça, para que a chuva não o detenha'. 45Nesse meio tempo, o céu cobriu-se de nuvens escuras, soprou o vento e a chuva caiu torrencialmente. Acab subiu para o seu carro e partiu para Jezrael. 46A mão do Senhor esteve sobre Elias; e ele, cingindo os rins, correu adiante de Acab até a entrada de Jezrael. Palavra do Senhor.

Reflexão – “Ter fé para fazer chover”

O rei de Israel, Acab, dera as costas ao Senhor e, agora, se envolvia com os deuses da sua mulher, Jezabel. Elias fora escolhido por Deus para realizar diante dos israelitas, prodígios e milagres a fim de que esses “enxergassem” a ação divina nas suas vidas e se afastassem dos falsos deuses de quem esperavam salvação. Enquanto Acab comia e bebia, Elias, seguindo as ordens de Deus fazia preces e súplicas para que Ele fizesse chover sobre a terra manifestando  no meio do povo o Seu poder grandioso. Mesmo contra todas as evidências negativas Elias com perseverança continuava suplicando a Deus, pois tinha plena convicção de seria atendido. Dessa forma, ele mandou que seu servo voltasse sete vezes para olhar as nuvens do céu demonstrando assim a confiança absoluta que depositava nas promessas do Senhor, até que visse sobre o mar "uma pequena nuvem do tamanho de uma mão".  Assim, ele pôde mostrar a Acab que o Senhor tinha poder para fazer chover torrencialmente, apesar de todas as provas contrárias.  Nós também vivemos no meio da sequidão e, ao redor de nós existem as pessoas que cultuam os falsos deuses do dinheiro, do sucesso, do poder, das coisas que dão prazer. Somos, pois, também os (as) escolhidos (as) de Deus para manifestar, pela fé, as grandes obras do Senhor, mesmo que tudo pareça demonstrar o contrário. “A nuvem pequena como a mão de um homem”, será para nós, sempre um sinal de esperança na força e no poder de Deus que sabe tudo acerca do que estamos passando, conhece as nossas necessidades e demonstra através de nós que só Ele poderá fazer a chuva cair. Não possuímos em nós próprios, o poderio, mas trazemos conosco o dom do Espírito que age e faz na medida da nossa fé. No entanto, assim como Elias, precisamos ser coerentes com a proposta que Deus nos faz para mostrar ao mundo o Seu poder agindo em conformidade com os Seus ensinamentos e não de acordo com os nossos “achismos”, pois assim fazendo poderemos ser pedras de tropeço ao invés de tijolos na construção do reino de Deus.  – Você tem fé para fazer chover? – Você dá importância aos pequenos sinais de Deus na sua vida? – Como você tem enfrentado os seus momentos de sequidão? – Você costuma orar nas horas de necessidade? - Você tem sido coerente como construtor (a) do reino dos céus?

 

Salmo - Sl 64,10abcd. 10e-11. 12-13 (R. 2a)


R. Ó Senhor que o povo vos louve em Sião!

10aVisitais a nossa terra com as chuvas,*
10be transborda de fartura.
10cRios de Deus que vêm do céu derramam águas,*
10de preparais o nosso trigo.R.

10eÉ assim que preparais a nossa terra:*
11vós a regais e aplainais,
os seus sulcos com a chuva amoleceis*
e abençoais as sementeiras.R.

12O ano todo coroais com vossos dons,*
os vossos passos são fecundos;
transborda a fartura onde passais,*
13brotam pastos no deserto.
As colinas se enfeitam de alegria.R.

Reflexão - O Senhor faz a chuva cair para regar a terra e fazê-la transbordar de fartura. Assim também Ele faz cair do céu bênçãos e graças sobre a nossa humanidade e concedendo-nos os dons de que necessitamos para espalhá-los abundantemente por onde passarmos. O ano todo o Senhor nos coroa com os talentos e nos capacita a que tenhamos uma vida fecunda. No meio do deserto da nossa vida Deus faz nascer um oásis, isto é, no meio das penúrias, das tristezas, nós podemos conviver com a alegria.  Será que isto acontece mesmo na sua vida?

 

Evangelho - Mt 5,20-26


+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 5,20-26
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 20Se a vossa justiça não for maior que a justiça dos mestres da Lei e dos fariseus, vós não entrareis no Reino dos Céus. 21Vós ouvistes o que foi dito aos antigos: 'Não matarás! Quem matar será condenado pelo tribunal'. 22Eu, porém, vos digo: todo aquele que se encoleriza com seu irmão será réu em juízo; quem disser ao seu irmão: 'patife!' será condenado pelo tribunal; quem chamar o irmão de 'tolo' será condenado ao fogo do inferno. 23Portanto, quando tu estiveres levando a tua oferta para o altar, e ali te lembrares que teu irmão tem alguma coisa contra ti, 24deixa a tua oferta ali diante do altar, e vai primeiro reconciliar-te com o teu irmão. Só então vai apresentar a tua oferta. 25Procura reconciliar-te com teu adversário, enquanto caminha contigo para o tribunal.
Senão o adversário te entregará ao juiz, o juiz te entregará ao oficial de justiça, e tu serás jogado na prisão. 26Em verdade eu te digo: dali não sairás, enquanto não pagares o último centavo.
Palavra da Salvação.

Reflexão – “o maior mandamento é o amor”
Neste Evangelho Jesus nos ensina a viver em plenitude a Lei de Deus e nos adverte de que a nossa justiça deve ser maior do que a dos mestres da lei e dos fariseus. Assim, pois, Ele nos revela um novo modo de avaliar a nossa postura de cristãos quando nivela por baixo e deixa no mesmo patamar as nossas atitudes que demonstram cólera, falta de perdão, intriga, maledicências, xingamento ao irmão, com o ato de matar, roubar, adulterar e todas as ações a que consideramos faltas graves.    Na maioria das vezes, nós também, como os escribas e os fariseus, nos apegamos ao que a lei nos exorta a não fazer e ficamos alertas para não cometer aquelas faltas que na nossa opinião se constituem as mais graves, como matar, roubar, adulterar, ter maus pensamentos, cobiçar as coisas alheias, desejar a mulher do próximo, etc.. Assim também, nós, como os fariseus e os mestres, vivemos na rigidez da lei e nos esquecemos de que o maior mandamento é justamente o amor e, mais importante que a Lei em si, é o bom relacionamento entre as pessoas. Com efeito, a Palavra de Deus nos exorta a medir, não somente as nossas expressões verbais em relação ao nosso próximo, mas até mesmo os pensamentos, sentimentos e julgamentos que possam denegrir a sua imagem. Diante do Altar do Senhor têm o mesmo comprometimento, os que matam e roubam, assim como os que injuriam e difamam: “deixa a tua oferta ali diante do altar e vai primeiro reconciliar-te com o teu irmão. Só então vai apresentar a tua oferta.”  O mandamento “não matar” não implica somente em assassinar, tirar a vida, mas em romper relacionamentos, rejeitar, desprezar, ficar indiferente, segregar. Talvez, nós que apresentamos a nossa oferta diante do altar do Senhor todos os dias ou todas as semanas, sejamos os que mais precisamos entender a Palavra deste Evangelho. A oferta que fazemos ao Senhor será desnecessária, se, primeiramente não oferecermos a nossa compreensão e o nosso perdão às pessoas com as quais nos relacionamos.  – Será que também você está enquadrado (a) no contexto das palavras de Jesus? - Você já pensou que enquanto faz a oferta do seu coração na hora da Missa, ele pode estar sujo com a injustiça da falta de perdão, da ofensa feita, do ódio por alguém?    – Faça uma reflexão da sua vida e perceba quantos relacionamentos você cortou apenas por falta de entendimento e de boa vontade. 

3 comentários:

Anônimo disse...

Eu, Jair Ferreira da cidade de Cruz das Almas - Ba todos os dias faço a leitura do dia e complemento com os comentários dessa equipe para complementar meus ensinamento e por em prática muito obrigado, que o Senhor Deus continue derramando benção a todos na Paz de Cristo.

Obrigado Senhor obrigado Helena disse...

Obrigado Senhor, obrigado Helena!!!

Mariano Silveira disse...

DEUS te abençoe e te ilumine. Obrigado p/ reflexão.
Santa Maria, Rio Grande do Sul.

Postar um comentário