.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

quinta-feira, 2 de maio de 2019

JESUS DÁ FUNÇÕES PARA AQUELES QUE MUITO AMAM – Maria de Lourdes Cury Macedo.



Domingo 5 de maio de 2019.
Evangelho de Jo 21, 1-19.

Este belíssimo trecho acontece depois da ressurreição de Jesus. Podemos perceber dois momentos: o 1º é a cena da pesca milagrosa que revela a presença e o poder de Jesus. O 2º é uma refeição simples que o Senhor toma à beira do mar com seus discípulos pescadores.
Neste evangelho, interessante notar, que aparecem primeiro os nomes de Pedro, Tomé e Natanael. Pedro negara Jesus por três vezes, Tomé duvidara da ressurreição de Jesus e Natanael num primeiro momento quando Filipe o chamou para ver o Messias, ele rejeitou a proposta dizendo que de Nazaré poderia vir algo bom? Duvidou da origem e da autoridade de Jesus.
Pois bem, Pedro, Tomé, Natanael, Tiago, João e mais outros discípulos de Jesus foram pescar, apesar de desanimados pela morte de Jesus, por tudo que ocorreu naquela sexta-feira, enfim resolveram ir pescar, foi uma noite infrutífera. Assim estavam voltando as suas atividades antigas... Passaram a noite trabalhando, jogando suas redes no mar, mas tudo em vão, não pegaram nada. A noite tinha sido um fracasso, uma noite vã.
Quando amanheceu o dia Jesus estava lá na praia. Mas os discípulos não o reconheceram. Jesus conversa com eles perguntando se eles tinham alguma coisa para comer. Eles dizem que não. Jesus manda que joguem as redes para o lado direito.
Aqueles pescadores conheciam bem o lago e as condições para uma boa pesca. Mesmo assim, depois de uma noite cansativa de trabalho sem resultado, escutaram a Jesus e lançaram suas redes onde Ele ordenara. Eles não sabiam que era o Senhor e poderiam ter considerado absurda a sugestão, mas obedeceram e colheram o fruto de sua obediência, isto é, tiveram sucesso, pois, fizeram uma pesca abundante, apanharam muitos peixes grandes.
Poderíamos pensar um pouquinho no significado de: ao amanhecer ou chegada da manhã. A noite é escura, mas o dia é claro, é cheio de luz. Jesus é esse amanhecer e essa luz que clareia o caminho daqueles que estão com ele. Para quem está com Cristo não existem trevas, não existe noite. Com Cristo, tudo é dia. Sempre há luz. Portanto a expressão “ao amanhecer” ou “pela manhã” quer dizer, ao surgir a luz, que significa estar com Cristo que é a luz. ...“a tarde vem o pranto visitar-nos, de manhã vem saudar-nos a alegria!”( Salmo 29).
Isto nos faz entender que quando vamos para uma missão, para um trabalho, mas nos falta a força de Cristo, o nosso esforço será inútil, como os discípulos que jogaram a rede a noite toda e nada pegaram. Mas, bastou Jesus ordenar e as redes se encheram de peixes. Também nós quando nos empenhamos em alguma obra de evangelização é preciso estar repleto do Espírito Santo, ter confiança em Jesus para que Ele agindo em nós, possamos ter resultados positivos naquilo que vamos fazer. Quando colocamos confiança em nós mesmos, podemos nos esforçar ao máximo que será inútil, não haverá resultado algum.
Lemos no v.7 que o discípulo que Jesus amava, falou para Pedro “É o Senhor”. O discípulo que Jesus amava é São João, o autor deste evangelho. O discípulo amado reconhece o Senhor, diante do milagre. Ele foi o primeiro a reconhecer o Senhor, quer seja pela pesca milagrosa, ou pelo som da voz tão conhecida, ou pela recordação da primeira pesca milagrosa. Mas, o importante é que o apóstolo João tinha um coração cheio de amor. E o amor é fonte de luz. Ele tinha um coração puro, e aqueles que possuem corações puros reconhecem logo o Senhor.
         Depois Jesus faz outro milagre, faz aparecer ali na praia as brasas, o peixe e o pão. Dando-lhes de comer Cristo mostra aos discípulos sua caridade, seu amor por eles. Também Cristo quer demonstrar que realmente ele ressuscitou. Essa comida dada por suas próprias mãos, faz com eles reconheçam o seu corpo, que havia multiplicado, em outras ocasiões, os pães e os peixes.
        
Com a expressão de Jesus “Venham comer”, significa que Jesus convida todos os povos a participar da Eucaristia. Essa Eucaristia na praia devolve aos corações agitados pela pesca frustrada, a alegria do encontro com Jesus. Puderam testemunhar uma presença simples, singela, marcada pela palavra e pelo pão. Eucaristia é Jesus presente no pão, parece pão, tem gosto de pão, mas é o alimento do corpo, Eucaristia é alimento da alma que fortalece o corpo, a mente, a vontade, enfim, fortalece o homem totalmente.
         A partir deste gesto de dar pão a todos, nenhum discípulo mais perguntou a Jesus “Quem és tu”, porque sabiam agora que ele era o Senhor.
         Essa pesca milagrosa simboliza o trabalho apostólico dos discípulos, pois, Jesus já os haviam chamado para serem pescadores de homens.
         Os peixes apanhados simbolizam as almas convertidas. O peixe e o pão que Jesus lhes dá indicam que eles precisam do auxílio de Deus, precisam da graça de Deus, para obterem fruto na pesca. Pesca que simboliza a pesca de almas para o Senhor.
Depois que comeram Jesus perguntou três vezes a Pedro: “Pedro tu me amas?” Pedro respondeu “Sim, Senhor, tu sabes que te amo” Jesus falou: “Apascenta os meus cordeiros”. Jesus perguntou três vezes a mesma coisa a Pedro, porque Pedro também o traiu três vezes na hora difícil da sua paixão.
Apesar da traição de Pedro, apesar de seus defeitos, apesar da sua impulsividade, Pedro tinha um coração generoso, apaixonado e Jesus confiava em Pedro e lhe confirmava a missão de ser o chefe, o representante dele aqui na terra. Foi a Pedro que Jesus confiou a chefia da sua Igreja, porque ele sabia das suas qualidades e de seu entusiasmo. Jesus sabia que Pedro tinha condições de chefiar a todos. Jesus na sua infinita misericórdia sabe ter compaixão das nossas fraquezas, dos nossos erros, Ele compreende a nossa fragilidade humana.
O que Jesus pede é o amor. E Pedro demonstra concretamente a Jesus o seu amor com a vida que levou sendo a continuação de Cristo, apascentando as ovelhas sendo pastor como Cristo foi. Ele foi fiel ao pedido de Jesus. Foi grande testemunha de Jesus ressuscitado, apesar dos acoites, das perseguições, dos sofrimentos... A origem da fidelidade de Pedro a Jesus está na força do Espírito Santo, concedida por Deus a todos que se submetem a sua vontade.
Apesar dos sofrimentos, das torturas e até da morte, Pedro e os demais apóstolos de Cristo não abriram mão de sua fidelidade ao Senhor. Pedro como pastor, também deu a própria vida como fez Jesus. Pedro morreu crucificado no serviço ao Senhor, isto é, apascentando suas ovelhas, também suas ovelhas de Roma, lugar de perdição, muito difícil de levar o Evangelho.
Ao longo dos anos, dos tempos, as comunidades cristãs, têm sido submetidas à prova de fidelidade ao Senhor. Principalmente agora no nosso tempo, época de muito materialismo e esquecimento de Deus, nós comunidade cristã temos que nos espelhar nos primeiros cristãos e ser de fato fiéis ao Senhor.
A liturgia de hoje nos oferece a oportunidade de meditar e louvar o testemunho dos cristãos que viveram antes de nós, assim podemos ser sensíveis a nossa realidade atual. A nossa fé se fundamenta na palavra dos Apóstolos e no sangue de muitos mártires.
Meus irmãos e irmãs, o papa Francisco nos ensina que não há santo sem passado, nem pecador sem futuro. Na comunidade de Jesus, chamada Igreja, que somos nós, as funções são atribuídas à quem muito ama. Deus dá função e missão aos que amam. Sejamos nós, cristãos que amam verdadeiramente!!!
Abraços em Cristo!
Maria de Lourdes

2 comentários:

Unknown disse...

Sábias palavras que Deus abençoe muito a senhora que sempre leve o seu conhecimento a quem precisa.

Unknown disse...

Muito válida sua mensagem .Que Deus a ilumine sempre.

Postar um comentário