.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

terça-feira, 22 de maio de 2018

QUEM NÃO É CONTRA NÓS, É A NOSSO FAVOR, Adélio


QUEM NÃO É CONTRA NÓS, É A NOSSO FAVOR, Adélio


ADELIO: REFREXÃO DO EVANGELHO DO DIA 23/05/2018
Marcos 9,38-40

No texto do evangelho que a liturgia nos convida a refletir neste dia de hoje:. vemos que a razão deve-se a um exorcista atuar, sem pertencer ao grupo de discípulos, e atuava com êxito "em nome do mestre e João quem protesta junto de Jesus contra um fulano que expulsara demônios em nome de Jesus e não pertencia ao grupo. Como esse João está longe do João depois da ressureição! Caminhou da inveja, do exclusivismo para o verdadeiro sentido do amor, tornando-se o Evangelista do "Novo Mandamento", o Apóstolo que escreveu em sua primeira Carta: "Deus é amor... Se alguém disser: Amo a Deus, mas odiar seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama o irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê. Temos de Deus o preceito: quem ama a Deus, ame também o irmão". Esse João a caminho, que vai aprendendo com Jesus a ser verdadeiro discípulo, somos nós, se seguirmos atentamente suas lições e as pusermos em prática.
Os doze reagiram com ciúme e intransigência a um fulano que expulsara demônios em nome de Jesus e não pertencia ao grupo dos discípulos. Os doze haviam-se apropriado de Jesus, uma apropriação indébita, por que Jesus pertence a todos. O bem não é propriedade de ninguém e de nenhuma igreja. O bem pertence a Deus.
O discípulo do senhor deve parecer-se com o pai do Céu, que faz nascer o sol sobre bons e maus e chover sobre justos e injustos. Deus sempre é maior que qualquer conceito religioso.
Deus sabe que é Deus e que isso comporta algum risco para nós. Ele não pode deixar de nos tratar como Deus, dia após dia. Nós devemos aprender de Deus a ver e a tratar o mundo com suas riquezas, seus valores e, sobretudo, ver as pessoas valorizando o que une, não o que divide. Hoje, parece, são poucas as pessoas que preferem somar, unir esforços, empenhar-se no bem. Muitos ainda preferem consolidar divisões, reconhecer e valorizar o negativo. Jesus supera as diferenças.
PERMANECEMOS NA SANTA PAZ DE DEUS--Adélio Francisco
Venha fazer parte do meu grupo de reflexão no Facebook:
https://m.facebook.com/Comentando-E-Refletindo-O-Evangelho-364442764036099/?ref=bookmarks


2 comentários:

José Efigênio Pinto disse...

Cortando o pecado-Helena Serpa

24 DE MAIO DE 2018 - QUINTA-FEIRA DA SÉTIMA SEMANA DO TEMPO COMUM 1ª. Leitura – Tg 5, 1-6 - “ricos miseráveis”

Nesta carta São Tiago é bem claro quando fala dos “ricos”: são aqueles que têm lucro em detrimento do pobre, aqueles que põem a sua confiança na sua conta bancária, aqueles que pela força do dinheiro vivem para o prazer, para o luxo e não se importam com os que não têm nem o que comer! Portanto, precisamos entender que ele não está falando aqui do homem que é rico porque tem muito dinheiro, mas daquele que usa o seu dinheiro como um fim. A mesma mensagem é eficaz, também, para aqueles que têm pouco, materialmente, no entanto, agem com o espírito de rico. Dentro deste contexto, realmente não podemos nos eximir, nem tirar o corpo de fora. Às vezes falamos mal dos ricos, mas somos devedores do pouco que possuímos. Frequentemente, nós talvez não tenhamos muito dinheiro, mas as nossas ações podem ser de ricos miseráveis. Ainda há tempo para a nossa reabilitação, e a Palavra de Deus meditada todos os dias nos direciona a que voltemos atrás nas nossas ações perversas e, de sã consciência, revisemos a nossa vida em conformidade com o que nos é ensinado. - Em que rol você está incluído (a)? Do rico porque tem dinheiro e não sabe usá-lo ou do pobre que nem dinheiro tem, mas age com o se dinheiro tivesse e aplica mal? - Como você tem usado a sua “fortuna”? - Como você tem lidado com as pessoas que lhe prestam serviço? – Você tem pagado com justiça o salário do trabalhador? – Esta palavra lhe ensina alguma coisa?

Salmo 48,14-15ab. 15cd-16. 17-18. 19-20 (R. Mt 5,3)

R. Felizes os humildes de espírito porque deles é o Reino dos Céus!

O salmista prognostica o fim daqueles que confiam em si mesmos e nos bens que possuem, mas entregam a sua vida nas mãos de Deus. São como rebanho destinado ao túmulo: a morte é o seu pastor, vão direto para a sepultura; sua figura se desvanece, e o túmulo é a sua moradia”. Ao contrário, aqueles que confiam no Senhor terão a sua vida salva da morte eterna. Fala também da brevidade da vida para aqueles que só pensam em aumentar a sua riqueza aqui na terra. Têm o aplauso dos homens, se regozijam pelas suas posses, no entanto, se perdem do caminho de Deus.

Evangelho – Mc 9, 41-50 - “cortando o pecado”

Usando metáforas bem diretas e, com firmeza, Jesus nos dá consciência de que as nossas ações irão nortear o nosso destino final. Assim, Ele fala muito claro quando nos manda, arrancar ou cortar, nossos membros, a fim de não entrega-los a serviço do mal. Em outras palavras Jesus nos manda cortar o pecado! A mão, o pé, o olho, significam aqui as nossas atitudes no agir, no caminhar, no olhar, as quais podem ser guiadas pelas concupiscências e arrastar-nos para o pecado que é o mal que nos leva à morte eterna, isto é, ao inferno. Jesus nos ensina a cortá-las, isto é, extraí-las dos nossos costumes e hábitos no dia a dia, mesmo que para nós seja algo penoso. A recompensa será a vida plena prometida aos que O seguirem. Da mesma forma Ele nos dá a garantia de que até um copo de água dado a alguém necessitado, em Seu Nome, terá o prêmio prometido por Ele. As nossas ações, as nossas reações, o nosso comprometimento com o reino dos céus, são como um motor que gera em nós a energia do amor de Deus que nos incentivará cada vez mais a progredir rumo à santidade. Por isso, Jesus também nos exorta a que tenhamos sal em nós mesmos. O sal significa tudo o que pode temperar e dar sabor à vida das pessoas, como o amor, o zelo, o gosto, o fervor, a piedade, ações concretas de caridade, porque somente assim poderemos dar ao mundo a vida nova em Cristo Jesus. - A sua maneira de olhar as coisas, de falar e de agir têm-no levado para uma vida boa ou má? – Como você faz diante de uma “proposta indecente”, mas que lhe trará benefício material? – Você recusa ou cai na tentação? – Como você tem agido diante da sedução do pecado?

Anônimo disse...

Eu, Jair Ferreira da cidade de Cruz das Almas - Ba todos os dias faço a leitura do dia e complemento com os comentários dessa equipe para complementar meus ensinamento e por em prática muito obrigado, que o Senhor Deus continue derramando benção a todos na Paz de Cristo.

Postar um comentário