.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

segunda-feira, 21 de maio de 2018

Caminhando com os discípulos-Helena Serpa


22 DE MAIO DE 2018 - TERÇA-FEIRA DA SÉTIMA SEMANA DO TEMPO COMUM  1ª. Leitura – Tg 4, 1-10 – “Deus é zeloso”

Quando vivenciamos ou presenciamos períodos de guerras e brigas que têm como consequência discórdias e desavenças entre irmãos, entendemos que, tudo acontece em vista da situação que estamos vivenciando, às vezes, de falta de dinheiro, enfermidades, insucessos. No entanto, São Tiago vem nos dizer que todas estas desordens vêm, justamente, das paixões que estão em conflito dentro de nós. Tudo o que é bom ou mal é fomentado dentro do nosso coração. A cobiça, a inveja, o desamor e o ódio têm como raiz o mal que existe também dentro de nós ao qual damos guarida e acolhimento. Nós mesmos que rezamos e fazemos pedidos ao Senhor, muitas vezes desejamos possuir coisas que têm origem nas nossas concupiscências, como esclarece São Tiago. “Pedis, sim, mas não recebeis porque pedis mal. Pois só quereis esbanjar o pedido nos vossos prazeres.”  Por diversas vezes nós temos rogado a Deus por coisas que nos levam a ter amizade com o mundo, pois, são para o nosso próprio agrado e não condizem com os ensinamentos do Senhor. Deus é zeloso e quer de nós sentimentos harmoniosos com o Seu pensamento e com o Espírito que habita em nós, e não, com aquilo que a mentalidade do mundo nos acena. Precisamos ter cuidado e verificar qual a fonte que está dando origem aos nossos pensamentos, sentimentos e ações. Para isso, São Tiago também nos intima: “Obedecei, pois, a Deus, mas resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. Aproximai-vos de Deus, e ele se aproximará de vós”!  Não podemos nos deixar sugestionar pelo malvado, mas pedir ao Senhor que purifique as nossas mãos e santifique o nosso coração nos humilhando para que Ele nos exalte, como nos revela a leitura. – Você tem vivenciado momentos de guerra e de discórdia? – Qual o sentimento que move o seu coração nesses momentos? – Você acha que tem amizade com Deus ou com o mundo? – O que você tem pedido ao Senhor está em conformidade com a Sua vontade revelada na Sua Palavra?

 

Salmo  54,7-8. 9-10a. 10b-11a. 23 (R. 23a)
R. Confia teus cuidados ao Senhor, e ele há de ser o teu sustento!

 No mundo em que vivemos hoje, diante das situações de violência e desamor, este salmo é como um desabafo para a nossa alma. Nós também, muitas vezes temos vontade de voar para achar um descanso, fugir para longe, esconder-nos para não presenciar tanta desgraça que tem acontecido. Na “cidade, hoje também só se vê violência e discórdia”, no entanto, como o salmista, nós precisamos lançar sobre o Senhor nossos cuidados e Nele ter nosso sustento, pois, jamais Ele irá permitir que vacilemos.

 

Evangelho – Mc 9, 30-37 – “caminhando com os discípulos”


Enquanto caminhava com Seus discípulos Jesus aproveitava   para ensiná-los e formá-los mostrando-lhes a razão da Sua vinda para a terra. Deste modo, Ele esclarecia o que lhe iria acontecer, falando claramente, da sua morte e ressurreição.  Entretanto, os discípulos não compreendiam as Suas palavras e não queriam aprofundar-se no assunto, pois tinham medo de enfrentar dificuldades. Fizeram assim como nós, quando nos desviamos de assuntos, como a morte, enfermidades, sofrimentos, desafios, etc. Nesses momentos, geralmente nós fugimos da realidade e entendemos que por acreditar em Jesus, estamos isentos de passar por dificuldades. Isto deriva, da nossa percepção humana, da nossa carne que teme o sofrimento e não se apoia no Espírito que nos fortalece. Por isso, não admitimos a dificuldade, a luta, o esforço e queremos logo conquistar a vitória e ter a recompensa pelo nosso trabalho. Hoje, também, Jesus não quer enganar a nós todos que nos propomos a ser Seus discípulos (as). Por isso, estejamos conscientes de que, para seguir os passos do Mestre, nós devemos aceitar as dificuldades próprias da nossa missão com humildade sem querer ser diferente dos outros, regateando privilégios e regalias.  Nós também, como os discípulos de Jesus, almejamos ter o primeiro lugar em tudo, ter sucesso aqui na terra e também no céu, mas não pensamos no ônus que tudo isto pode nos acarretar. Por isso, Jesus também nos ensina: “se alguém quiser ser o primeiro que seja o último de todos e aquele que serve a todos!” Para que sejamos grandes no céu e os maiores diante de Deus, temos que ser pequenos e humildes na terra, como uma criança que depende da força do Pai para caminhar. Devemos ter consciência de que para Deus a humildade é o trampolim para a glória. – Você aceita ser discípulo (a) de Jesus? – Você admite passar por perseguição e dificuldade? – Você se sente maior que alguém? – Por quê? - Como você poderá ser pequeno na terra e voltar a ser criança?


2 comentários:

Mariano Silveira disse...

DEUS te abençoe e te ilumine. Obrigado p/ reflexão.
Santa Maria, Rio Grande do Sul.

Anônimo disse...

Eu, Jair Ferreira da cidade de Cruz das Almas - Ba todos os dias faço a leitura do dia e complemento com os comentários dessa equipe para complementar meus ensinamento e por em prática muito obrigado, que o Senhor Deus continue derramando benção a todos na Paz de Cristo.

Postar um comentário