.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

As coisas que precisamos entender-Helena Serpa


23/09/2016 – 6ª. feira – XXV semana comum - Eclesiastes 3, 1-11 –  “viver na perspectiva do que Deus”
Nascer, morrer, destruir, construir, alegrar-se, entristecer-se, chorar, rir, lamentar, dançar, rir, guerra, paz, amar, odiar, abraçar, separar, buscar, perder, são estágios da vida que todos nós alguma forma temos que enfrentar. Há tempo para tudo isso! É o que nos fala o autor do Livro do Eclesiastes numa belíssima dissertação sobre o “tempo”. Este é, para nós, um ensinamento edificante a propósito das situações pelas quais passamos em cada momento da nossa vida. Pensando bem, a nossa vida é como uma colcha confeccionada com os retalhos das diversas situações pelas quais atravessamos durante a nossa caminhada aqui na terra.  Hoje, assim, amanhã, de outro jeito! Tudo está gravado em nós como um filme, porém, o que não podemos fazer é estacionar no tempo, achando que tudo o que nos aconteceu é para sempre. Devemos viver na perspectiva do que Deus há preparado para nós e, na medida em que tivermos que enfrentar os desafios confiar na Sua proteção e na sua providência, mesmo que dentro de nós haja marcas de sofrimento. Não podemos parar no passado e fazer dele um pano de fundo para o nosso presente e futuro. Todas as coisas que se nos acontecem servem de aprendizado e de construção para o nosso amadurecimento, humano e espiritual. Se colocarmos essas situações diante do juízo de Deus, depois de tudo passado, enxergaremos os benefícios que auferimos em cada desafio ultrapassado. Enquanto aqui caminhamos vamos sendo preparados e lapidados para assumir a nossa forma definitiva diante de Deus.  “As coisas que Deus fez são todas boas no tempo oportuno”, diz o autor, por isso, que nós possamos aproveitar bem o tempo em que estamos vivendo, na dor ou na euforia, mas sabendo enxergar e esperar o nascer de um novo dia. Um dia, não precisaremos mais perguntar nada. Tudo será esclarecido! – Como você tem enfrentado essa diversidade de situações da sua vida? – Você tem sabido esperar com paciência que a paisagem mude? – Na hora do sufoco a quem você recorre? – E na hora da alegria, da bonança, você agradece a quem? – Que proveito você tem tirado das experiências negativas?

Salmo 143 – “Bendito seja o Senhor, meu rochedo!”
Mesmo que a nossa vida passe como o sopro do vento nós precisamos agradecer ao Senhor pela consideração que Ele tem para conosco. Por isso, é nosso dever reconhecer que Ele é o nosso refúgio, nosso libertador, abrigo e fortaleza. Com a consciência de que temos o Senhor como escudo nós podemos atravessar os dias sombrios da nossa vida com mais coragem e determinação.

Evangelho Lucas 9, 18-22 – as coisas que precisamos entender


Quando nos colocamos no contexto da Palavra de Deus como protagonistas e nos tornamos participantes do cenário que nos é exposto, ela se torna eficaz na nossa vida. Por isso, podemos hoje, também nos inserir na mesma conjuntura para perceber que quando caminhamos mais perto de Jesus Ele nos atrai a um lugar recolhido e nos dá oportunidade para conversarmos a sós com Ele da mesma maneira como fazia com os Seus discípulos. Assim, Ele nos revelará os projetos do Pai para nós, e também nos desnudará para que, na partilha, na camaradagem, na confiança, o nosso coração se abra para as coisas que precisamos entender. Jesus não estava interessado na opinião do povo em geral. Na verdade, quando se dirigiu aos discípulos e lhes perguntou o que “os outros” diziam Dele, Jesus usou apenas de um pretexto para estimular esse assunto. O Seu desejo era que os Seus seguidores tivessem consciência de quem Ele era e aprendessem a expor a sua opinião de uma forma consciente e concreta.  Hoje, também, Ele não quer saber de nós o que as outras pessoas pensam sobre Ele, mas que cada um de nós, pessoalmente, busquemos um conhecimento mais aprofundado da Sua pessoa e dos Seus projetos para nós e por nosso intermédio. Jesus deseja que nós, assim como Pedro, inspirados pelo Espírito Santo, tenhamos a convicção de quem Ele é para também poder afirmar: “Tu és o Cristo de Deus!”  Em outras palavras, Jesus quer que nós O conheçamos e, ao mesmo tempo, guiados pelo Seu Espírito nos autoconheçamos e nos avaliemos para discernir a que ministério somos chamados dentro do Plano de Deus.  Por isso, o Senhor também nos exercita nesse sentido, pois, saber quem é Jesus e conhecê-Lo intimamente, nos garante a possibilidade para que também nos conheçamos e, aos pouquinhos, percebamos o plano de Deus para nós e do que precisamos fazer para que a vontade do Pai se realize na nossa vida. Assim sendo, teremos a esperança e a confiança plena de que, depois do sofrimento e, mesmo da morte, nós também, como Ele, seremos ressuscitados. -  Você tem buscado ficar sozinho (a) com Jesus?-  Quem é Jesus para você?-   Quem é você para você mesmo (a)?-   Você tem dúvidas em relação à sua intimidade com Jesus?- Você, também, como Pedro, pode afirmar que Jesus é o Cristo de Deus, isto é, que Jesus é o seu Salvador? Pense um pouquinho sobre isso?

6 comentários:

geny daldegan disse...

LINDA EXPLICAÇÃO DEUS ABENÇOE

geny daldegan disse...

LINDA EXPLICAÇÃO DEUS ABENÇOE

Anônimo disse...

SENHOR PERDAO POR TODAS AS MINHAS FALTAS,VOZ SOIS O MEU PASTOR E NADA ME FALTARA.SENHOR QUE UM DIA SAIBAMOS NOS AMARMOS UNS AOS OUTROS COMO VOZ NOS TENS AMADO,OBRIGADO SENHOR.

José Maria Nascimento disse...

Obrigado Senhor, obrigado Helena por compartilhar estas reflexões!!!

Mariano Silveira disse...

DEUS te abençoe e te ilumine. Obrigado p/ reflexão.

Anônimo disse...

Eu todos os dias faço a leitura do dia e complemento com os comentários dessa equipe para complementar meus ensinamento e por em prática muito obrigado, que o Senhor Deus continue derramando benção a todos na Paz de Cristo, Jair Ferreira.

Postar um comentário