.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

terça-feira, 13 de setembro de 2016

-NÃO PODEIS SERVIR A DEUS E AO DINHEIRO-JOSÉ JALVIANO

25º DOMINGO TEMPO COMUM

18 de Setembro de 2016-Ano C

1ª Leitura - Am 8,4-7

Salmo 112

2ª Leitura - 1Tm 2,1-8

Evangelho - Lc 16,1-13


É IMPOSSÍVEL SERVIR A DEUS E AO DINHEIRO

-NÃO PODEIS SERVIR A DEUS E AO DINHEIRO-JOSÉ JALVIANO

PRIMEIRA LEITURA

O Direito à propriedade privada é um direito de todos os cidadãos.
No entanto, a riqueza, o bem econômico não pode ser adquirido com práticas injustas que lesam a dignidade do irmão. 
Explorar o pobre para se manter rico, e procurar manter o pobre cada vez mais pobre, diminuindo ou congelando os seus salários, e aumentando os preços, por exemplo, são práticas econômicas injustas abominadas por Deus.
As terras do nosso planeta no início não eram de ninguém, e ao mesmo tempo pertenciam a todos. Acontece que os mais espertos foram reservando pedaços de terras para si, e assim começou a propriedade privada.
Hoje, temos uns com muitas terras, enquanto outros dormem nas calçadas!

SALMO

SEGUNDA LEITURA
Ao pensar na preferência de Jesus pelos oprimidos, ao lembrar suas palavras: É mais fácil um camelo passar no fundo de uma agulha do que um rico entrar no reino dos Céus...Ao meditar na mensagem do Evangelho de hoje, alguém poderia concluir que Deus realmente odeia os ricos e não quer a salvação deles.
Porém, ao ler a primeira carta de Paulo a Timóteo, vamos descobrir, vamos nos convencer de que Deus ama a todos nós, e Ele quer a salvação de todos. Tanto os pobres como os ricos.
E quanto a nós os escolhidos, os devotos do Senhor, em vez de alimentar raiva contra os ricos, e oportunistas do poder público, temos mais é que rezar por eles, pela sua conversão pela sua salvação.
Esta é a nossa missão, é a nossa obrigação de cristãos autênticos. Pois não devemos buscar, nos esforçar apenas e tão somente pela nossa salvação, mas sim, também pela salvação de todos nós.
Deus manda a chuva para todos. Bons e maus. Deus não discrimina, Jesus nos ensinou a amarmos uns aos outros como Ele nos amou, nos ensinou a tratarmos os demais como gostaríamos de sermos tratados por eles. Sendo assim, temos de nos esforçar pela nossa salvação e pela salvação de todos. Bons e maus. Ricos e pobres.
Mesmo porque, como sabemos, a nossa salvação está diretamente proporcional a salvação dos nossos irmãos.

EVANGELHO


Aquele administrador infiel, porém, muito esperto, ao saber que seria despedido, diminuiu as dívidas dos devedores do patrão, para que estes o ajudassem depois em retribuição à sua falsa generosidade.
Era uma vez em um certo país da Terra, um certo governo muito habilidoso e esperto, que conseguiu defender os direitos dos pobres, ao mesmo tempo que agradava os ricos. A economia fluiu de vento em popas, e aquele país desfrutou de grande prosperidade, reconhecida por todo o mundo.
Porém, como ele não podia se perpetuar no poder, veio o seu substituto, e estragou tudo pela sua incompetência, e pela fúria dos ricos e empresários, que se sentiam lesados em seus direitos em benefícios dos menos favorecidos.
A parábola do administrador esperto nos lembra a figura de Robin Hood. Aquele que roubava dos ricos para dar aos pobres. Se pensarmos que os ricos acumulam dinheiro às custas da exploração dos pobres, Robin Hood nada mais fazia do que devolver aos necessitados, o que lhes fora tirado. E foi por isso que esse personagem da História ficou tão famoso!
Se partirmos do princípio que toda a riqueza deixada por Deus na natureza é para o benefício de todos, o dinheiro acumulado por alguns nada mais é do que uma grande injustiça. Pois a maioria vive mal ou na miséria, enquanto uma minoria desfruta da opulência.
À primeira vista nos parece que Jesus está incentivando o roubo. Não é mesmo? Porém, na verdade, não é bem assim. Veja as palavras de Jesus: Por isso, se vós não sois fiéis no uso do dinheiro injusto, quem vos confiará o verdadeiro bem?
E se não sois fiéis no que é dos outros, quem vos dará aquilo que é vosso?
Ninguém pode servir a dois senhores. porque ou odiará um e amará o outro, ou se apegará a um e desprezará o outro.
O dinheiro injusto é aquele acumulado às custas do suor do trabalhador. É o polpudo salário fácil de alguns que nada fazem, além de conversar, além de falar bonito, e de defender os seus interesses.
Jesus nos aconselha a sermos fiéis com o dinheiro público, e nos avisa que É IMPOSSÍVEL SERVIR A DEUS E AO DINHEIRO.  E por que?
Por que Deus exige humildade de nós. Enquanto o poder aquisitivo nos deixa arrogantes, soberbos, ao ponto de desprezar os humildes.
Por que Deus se agrada com a nossa caridade. E a riqueza nos faz cada vez mais indiferentes ao sofrimento dos famintos e sem tetos, e sem nenhuma disposição para ajudá-los.
Por que Deus quer que sejamos fiéis, devotos, para o nosso próprio bem. E o poder do dinheiro em fartura, nos deixa descrentes, nos faz pensar que não precisamos da ajuda de Deus, nos faz achar que nos bastamos a nós mesmos, e que não precisamos rezar. De que não precisamos recorrer a Deus para nada pois o dinheiro nos dá tudo.
Por que Deus quer nos conduzir à vida eterna. E o poder do dinheiro nos faz acreditar que é bom desfrutar a vida com tudo o que possuímos, sem nos preocupar com outra vida após a morte. Nos conduz a viver esta vida como se fôssemos viver para sempre aqui na Terra.
Por que Deus repudia todo tipo de idolatria. E o rico se apega ao dinheiro, transformando-o em um verdadeiro ídolo. ...porque, ou odiará um e amará o outro, ou se apegará a um e desprezará o outro...
Meus irmãos, minhas irmãs. O dinheiro em si, não é necessariamente um problema. O problema é o que ele nos faz sentir. O problema são as nossas atitudes e reações diante do seu poder. Diante do que podemos fazer com ele. E é exatamente aí que entra o diabo, o qual aproveita a riqueza de alguns, para fazê-los prejudicar os humildes, para os afastar de Deus, e conduzi-los ao inferno!
Os bens materiais na quantidade certa, são necessários para uma vida digna. Precisamos ter o suficiente para nos manter com saúde. Precisamos ter uma alimentação balanceada e sadia, porque o nosso corpo mal alimentado fica fraco, e predisposto às doenças.
Precisamos nos transportar, precisamos de abrigo, de uma vestimenta decente, e precisamos de acesso a uma boa educação, lazer, etc.
Ter carro, computador, casa, não é pecado, mais sim, são bens indispensáveis para que vivamos dignamente e estejamos integrados a este mundo.
E para ter tudo isso o dinheiro é necessário. O que Jesus condena, é o dinheiro em excesso, é o acúmulo de riqueza, em detrimento da dignidade do pobre.  TUDO O QUE NOS CONDUZ A PREJUDICAR OS PEQUENINOS, É PREJUDICIAL À SAÚDE DA NOSSA ALMA, É PREJUDICIAL À NOSSA SALVAÇÃO. É por isso que não dá para nos apegar a Deus e ao mesmo tempo à riqueza. 
Seja rico, tenha dinheiro, mais não se esqueça dos necessitados. Na hora da sua farta refeição, pense naqueles que estão com fome! Não humilhe ninguém, não passe por cima dos seus direitos. Eles como você são filhos de Deus, são seus irmãos.  Reduza, pelo menos a sua arrogância, a sua imponência, o seu orgulho e seu nariz empinado. Não olhe o outro de cima para baixo. Afinal, todos um dia seremos reduzidos a um mero esqueleto e depois ao pó voltaremos.  Ajude-os e será bem visto aos olhos de Deus!



 Tenha um bom domingo. José Salviano.

Um comentário:

Postar um comentário