.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

terça-feira, 20 de setembro de 2016

-LÁZARO E O RICO-José Salviano

26º DOMINGO TEMPO COMUM


25 de Setembro de 2016-Ano C

1ª Leitura - Am 6,1a.4-7

Salmo 145

2ª Leitura - 1Tm 6,11-16


Evangelho - Lc 16,19-31





PRIMEIRA LEITURA
O profeta Amós critica os ricos da Samaria e de Jerusalém, os quais vivem no luxo e na glutonaria, sem se importar com os descendentes de José aquele que foi vendido no Egito.
Hoje, na sociedade industrial de consumo, encontramos também esta triste realidade. Uns esbanjam, e exibem dinheiro e poder. Enquanto outros vivem na miséria, passando fome, sede, e sem ter para quem reclamar.

SALMO
É o Senhor quem protege os oprimidos, é Ele que alimenta os famintos. É sim. É Deus que não deixa morrer de fome aqueles que estão à margem da vida. É Deus que toca a sensibilidade dos caridosos para irem até eles e oferecer algumas migalhas para lhe matar a fome diariamente.
Se muitos, principalmente os ricos, são insensíveis a esses miseráveis, sempre existe uma alma caridosa que tem pena deles, e lhes oferece alguma coisa para se cobrir do frio, e para acalmar a sua fome.
Seja você um desses, e terá a sua recompensa nos Céus.


SEGUNDA LEITURA
A carta de Paulo é um recado para nós que vivemos ou que aparentamos viver na presença de Deus, e servindo a Igreja, seja como leigo atuante, seja como ministro.
Que Deus nos ajude a fugir das coisas perversas, e dos maus conselhos dos nossos amigos e parentes descrentes que zombam da nossa missão de fé.
Que Deus nos ajude a cultivar a devoção, a praticar a caridade, viver a justiça e a nossa fé de cabeça erguida sem nos envergonhar de sermos católicos, sem nos envergonharmos de defender o nome de Deus e de Jesus Cristo, e sem nos perturbar com a indiferença dos ricos, e dos pobres com mentalidade de ricos.
Porque infelizmente isso acontece, isso existe. Alguns pobres, copiando o modo de ser dos ricos, fingem serem ricos, e adotam uma postura, adotam as formas de pensar e de agir deles, desprezando aqueles da sua própria classe social, desprezando os seus próprios irmãos, e defendendo os interesses dos ricos, defendendo a exploração que fazem com os pobres, ficando do lado deles nas questões trabalhistas, testemunhando contra o próprio colega de trabalho em favor do patrão, como se fosse um deles. Isso é uma vergonha, é um fato muito lamentável, é um grande pecado!...
Que Jesus nos proporcione sempre os meios para que sejamos catequistas pela palavra e também pelo testemunho de cristãos sempre fiéis e autênticos.

EVANGELHO

Jesus não poupou esforços para nos alertar contra a ganância, a usura, a opulência, e principalmente contra o desprezo pelos pobres.
Repare que o rico não tem nome. Ao passo que o pobre, tem um nome. Lázaro.
Quantos Lázaros encontramos nas calçadas de todas as cidades do mundo, inclusive na cidade mais rica. Nova Iorque. É de se espantar que no país mais rico do planeta existem desabrigados, sem tetos, jogados na calçada a espera de uma CARIDADE.
Pois é!  A caridade, sem dúvida é a virtude mais valorizada por Deus.  Os judeus queimavam animais no Templo como sacrifício pelo perdão de seus pecados. Jesus ao ver aquele desperdício diante de tantos que passavam fome, disse: “Eu não quero sacrifício, e sim, misericórdia, caridade”.
Parece que o pecado contra a caridade é muito mais forte do que os pecados da carne. Jesus perdoou aquela pecadora que os judeus queriam apedrejar, dizendo. Vai em paz e não peques mais.
Os pecados contra a castidade, são mais fortes a medida que ao praticá-los, nós prejudicamos o irmão, a irmã. Assim, o estupro, a traição que destrói famílias, e que deixa sem pais os pequenos inocentes, as uniões livres e sem o propósito de formar famílias, geradoras de ciúmes doentios que por sua vez são as causas de crimes bárbaros, e assim por diante. Tudo isso são os pecados contra a castidade em sua mais alta escala, pelo fato deles prejudicarem de algum modo os nossos irmãos.  
Eu não quero sacrifício, e sim, caridade – Pelo que entendemos, com esta frase de Jesus, os pecados da carne podem ser aliviados ou mesmo perdoados, pela prática da caridade, feita com bondade, e com boa intenção. E que não adianta cortar o corpo, amarrar um cinto que fere a pele, ou mesmo subir o monte de joelhos. Nada disso vai sensibilizar Jesus, nada disso vai fazer que sejamos perdoados.
O seu pecado não afetou a ninguém, seu pecado não foi um desvio de conduta que desfigurou seu semblante, seu pecado foi apenas um alívio das pressões do instinto sem que com ele prejudicasse a ninguém? Então, antes da confissão, faça caridade, e Jesus terá compaixão de você.  O que não quer dizer que os pecados graves não terão o perdão. Pois o sacerdote, após a sua confissão, vai pronunciar as seguintes palavras: e agora eu te absolvo de TODOS OS SEUS PECADOS...
Lázaros e mais Lázaros famintos, com sede, e sem onde fazer suas necessidades, hoje se encontram espalhados pelas calçadas do mundo inteiro, enquanto muitos ricos desfrutam de suas fortunas, muitas vezes adquiridas as custas do dinheiro do povo, em seus ricos aposentos, e vez por outra fazem também festas para mostrar aos seus amigos e concorrentes, o quanto eles são poderosos!  Pobres ricos! Eles não sabem o que os espera! Pois na outra vida não terão mais o que receber, pelo fato de já terem recebido sua recompensa.
Quanto aos Lázaros, eles serão saciados por terem sofrido tanto nesta vida. Foi o que Jesus disse no sermão da montanha.
O abismo intransponível que existe entre o rico e o pobre, continuará depois da morte. Só que de forma invertida. Hoje, o rico despreza, ignora, faz pouco caso do pobre, enquanto esse, suplica uma ajuda, um emprego, um pouco de comida. Depois da morte, a coisa muda, a situação se inverte. É o rico que suplicará o socorro do pobre que por sua vez, está em melhor condição do que ele.  Por que o pobre agora está com Deus, está com Aquele que pode tudo!
Esta é a mensagem do Evangelho de hoje. Pense nisso enquanto é tempo.  Pense e aja rapidamente, mude sua maneira de ver os que sofrem. Principalmente se o seu poder (seu voto) depende deles.

Tenha um bom domingo. José Salviano.


2 comentários:

Severino Fernandes disse...

Que a luz do espirito santo te ilumine cada vez mais.

Unknown disse...

Suas homilias continuam sendo meu ponto de apoio para a preparação da celebração da palavra.

Postar um comentário