.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

terça-feira, 20 de setembro de 2016

JESUS VÊ A "PESSOA" E NÃO O SEU PECADO!- Olivia Coutinho


Dia 21 de Setembro de 2016

Evangelho de Mt9,9-13

Num mundo onde impera o individualismo, a cultura do descarte,  são muitos os esquecidos a margens do caminho! Pessoas, que só precisam de se sentir amadas para mudar de vida, para buscarem novos horizontes! E muitos de nós,  ao invés de ajudar estes nossos irmãos  a retomarem  o caminho vida, contribuímos para que eles se percam cada vez mais com a nossa indiferença, com o nosso desamor!
Toda a vez que destacamos o ponto fraco de alguém, estamos rotulando-a negativamente,  excluindo-a  do convívio social, negando- lhe a oportunidade de refazer a sua vida!
Temos a tendência de julgar o outro pela aparência, pelo tipo de trabalho que ele exerce, pelos lugares que frequenta,  sem nos darmos  conta, de que o valor de uma pessoa, está na sua essência, pelo fato dele ser um filho de Deus!
Jesus, ao contrário de nós, enxerga a “pessoa” e não o seu pecado, para Ele, estar em pecado, é estar doente e o que um doente necessita, é de um médico e não de um juiz!
Qualquer um de nós, pode se  tornar um  médico para alguém, basta amá-lo concretamente, pois o amor cura, motiva, devolve a vida, o amor salva!
A todo instante, Jesus nos chama  a fazermos  parte do Reino de Deus, enganamos, quando pensamos que Ele convida   somente  os que são vistos como bons, o convite de Jesus, é extensivo a todos, Ele não faz restrição  de pessoas, tanto chama os bons  como os não bons, “ainda.”
Para Jesus, o que vale é a resposta que se dá ao seu chamado, pois no coração de quem aceita o seu  chamado, já houve transformação, afinal, ninguém aceita um chamado de Jesus, sem estar disposto a mudar de vida!
O evangelho que a liturgia de hoje nos apresenta, chama a nossa atenção para a importância da igualdade entre irmãos! A narrativa  nos mostra que para os homens, há diferença entre as pessoas, mas para  Deus todos são iguais!  O amor de Deus é igualitário para com todos!

O texto narra o  encontro de Jesus com Mateus,  um cobrador de imposto, excluído  pelo o povo, visto como um pecador. “Jesus viu um "homem" sentado na coletoria de impostos, e disse-lhe:” "Segue-me”!
Jesus vê o “homem”: Mateus, um filho de Deus e não o seu pecado!
E Mateus, por sua vez, ao ser convidado a deixar tudo para seguir Jesus, não hesitou em abandonar a sua vida errante, os seus projetos pessoais para aderir ao projeto de Deus proposto por Jesus!
Por ser um  cobrador de impostos, Mateus era visto como um impuro, por isto, os fariseus se escandalizam quando  Jesus o chamou  para segui-Lo, e mais escandalizados ficaram, quando eles  viram Jesus  sentado à mesa com ele!
Para Jesus, o que é decisivo, não é o cumprimento  de leis, de normas e sim, o estar disposto a mudar de vida, a aceitar a sua proposta de vida nova, como fez Mateus! 
A resposta decisiva de Mateus deve ser também a nossa resposta ao chamado de Jesus! Não podemos hesitar e nem pedir tempo para responder o seu chamado como muitos de nós fazemos.
Jesus tem várias formas de nos chamar a fazer parte do Reino de Deus e nós deveríamos ter uma só forma de responder ao seu chamado: “Eis me aqui Senhor”

FIQUE NA PAZ DE JESUS! – Olívia Coutinho
Venha fazer parte do meu grupo de reflexão no Facebook:



4 comentários:

joão batista da silva Batista disse...

Muito linda e proveitosa seja essa sua homilia, Deus te abençoe.

joão batista da silva Batista disse...

Muito linda e proveitosa seja essa sua homilia, Deus te abençoe.

Mariano Silveira disse...

DEUS te abençoe e te ilumine. Obrigado p/ reflexão.

Anônimo disse...

Eu todos os dias faço a leitura do dia e complemento com os comentários dessa equipe para complementar meus ensinamento e por em prática muito obrigado, que o Senhor Deus continue derramando benção a todos na Paz de Cristo, Jair Ferreira.

Postar um comentário