.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

A voz que grita no deserto-Helena Serpa

14 de Dezembro- DOMINGO - Evangelho - Jo 1,6-8.19-28


 Domingo da Alegria 1ª. leitura Isaías 61,1-2.10-11–“O Espírito do Senhor está sobre nós”

A cada dia que se aproxima do Natal, a liturgia faz com que o nosso coração expectante se encha de alegria pelas revelações da Palavra de Deus. O profeta Isaias prenuncia a missão de Jesus, O Ungido do de Deus, que será enviado para realizar a obra de redenção e de libertação da humanidade. Da mesma forma, ele retrata o modo como Jesus acolheria este chamado. Cheio do Espírito de Deus Ele exulta de alegria e, como um noivo ou uma noiva se preparam para suas bodas, Ele assume a veste da justiça e da glória. Esta profecia, hoje, destina-se a cada um de nós que como batizados (as) no Sangue de Jesus recebemos de Deus a Sua mesma incumbência: dar a boa nova aos humildes, curar as feridas da alma, de pregar a redenção para os cativos, a liberdade para os que estão presos e anunciar um tempo novo de salvação. Cheios (as) deste Espírito nós também podemos dizer como Jesus o disse: “Exulto de alegria no Senhor e minha alma regozija-se em meu Deus”. Somos mensageiros (as) das boas notícias de Deus para a humanidade triste e sem esperança, para isso, fomos também curados (as) e libertados (as). O Senhor Deus já fez germinar em nosso coração a semente da justiça e da paz. - Como está o seu coração hoje? Alegre, cheio de esperança, ou ainda não entendeu a mensagem deste novo tempo? - Você sente que o Espírito do Senhor está sobre você? Se não o sente, peça-o a Jesus, agora!

Salmo – Lucas 1 – “A minha alma se alegra no meu Deus”

O cântico de Maria é um hino de alegria, de fervor e gratidão. Com ele nós entoamos ao Senhor o nosso reconhecimento pelas Suas grandes obras. Quando nos unimos a Nossa Senhora para louvar o Senhor Deus nós também nos sentimos bem aventurados (as) e engrandecidos (as). Somos pequenos (as) e frágeis, mas o Senhor nos fortalece e nos sacia com o Seu amor fazendo com que sejamos Suas testemunhas eternamente.

2ª. Leitura – 1 Tessalonicenses 5, 16-24 – “ Aquele que nos chamou é fiel!

“Não apagueis o espírito!” “Não desprezeis as profecias”, nos diz São Paulo! Cada vez mais nós precisamos nos deter para distinguir as mensagens do Senhor levando em consideração o que Ele nos fala a fim de que fiquemos apenas com o que for da Sua vontade. Estar sempre alegre, orar sem cessar e dar graças em todas as circunstâncias, segundo São Paulo, é a vontade do Senhor para nós, principalmente neste tempo que precede o Natal. Porém, o coração alegre e em paz é fruto da oração e da gratidão. Se fizermos a experiência da oração de louvor e gratidão nós experimentaremos da alegria e da paz prometidas por Jesus. Aquele que nos chamou é fiel e justo e pode realizar muito mais do que, aparentemente, estamos precisando, mesmo nas horas mais difíceis da nossa vida. A nossa santificação é obra do Senhor, no entanto é preciso a nossa anuência, nossa consciência e o abandono à Sua vontade. - Experimente hoje na sua oração somente louvar e agradecer e sinta os efeitos no seu coração.

Evangelho – João 1, 6-8.19-28 – “a voz que grita no deserto”

João Batista veio ao mundo enviado por Deus para preparar os caminhos para que Jesus passasse. Ele veio como testemunha a fim de dar depoimento da luz de Jesus para que todos chegassem à fé e à conversão. Por isso, ele tinha conhecimento da sua pequenez e da grandeza DAQUELE a quem anunciava e plena consciência de que era apenas um instrumento de Deus e colaborador do Seu Plano para a humanidade. Assim sendo, não se confundiu nem confundiu as pessoas que o acompanhavam. Humildemente se dispôs a agir conforme o Espírito de Deus o conduzia e cumpriu fielmente o seu papel. “Eu sou a voz que grita no deserto: aplainai o caminho do Senhor!” Nós também somos convocados a abrir passagem para Jesus anunciando a todos o tempo da salvação, no entanto, muitas vezes nos deixamos confundir e esquecemos de que somos meros operários de Deus nos arvorando de ter autoridade e poder fazendo com que as pessoas se prendam a nós! João Batista, pelo contrário, sabia distinguir bem quem ele era e para o que viera. Dizendo, “Eu não mereço desamarrar a correia de suas sandálias”, pregava um batismo de purificação e conversão, preparando os corações enquanto não chegava Aquele que viria batizar com o Espírito Santo. Precisamos estar muito cientes de que somos meros (as) instrumentos de Deus e, seguindo o exemplo de São João Batista, apontarmos o caminho para que o Salvador seja acolhido, amado e adorado. – Será que você não está se confundindo olhando mais para as pessoas do que para Jesus? - Você se conhece a si mesmo (a)? Sabe qual é o seu papel? - Existe alguém que se apegou tanto a você que deixou de olhar para Jesus? O que você tem feito para que aconteça o contrário?

Helena Serpa

Um comentário:

José Maria Nascimento disse...

Obrigado!!!

Postar um comentário