.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

quarta-feira, 30 de julho de 2014

DEUS LANÇA A SUA REDE NAS PROFUNDEZAS DO MAR HUMANO! - Olívia Coutinho

 
Dia 31 de Julho de 2014
 
Evangelho de  Mt 13,47-53
  
Deus não desiste de sua criação! Para Ele, não existe caminho sem volta e nem ponto final para uma história de amor! 
O evangelho que a liturgia de  hoje nos apresenta, convida-nos a meditar sobre a  incomparável tolerância de Deus para com  as fraquezas  humanas!
 O texto nos apresenta a parábola da rede lançada no mar, uma comparação, semelhante à parábola do joio e do trigo.
É Deus quem lança a sua rede no mar humano, não, uma rede qualquer, e sim, uma rede ampla que pesca todo tipo de peixe! Essa experiência, todo pescador conhece: ao lançar a rede no mar, ele sabe que não terá como evitar que os peixes não bons, também entrem na rede, já que é impossível controlar o que acontece nas profundezas do mar! Só depois que o pescador  puxa a rede para fora do mar, é  que ele  poderá fazer a seleção dos peixes!   Assim também é Deus, Ele  não controla as profundezas do “mar” humano, Deus respeita a liberdade de cada um, só fazendo a seleção entre maus e bons, no dia do juízo final. 
Ao permitir que bons e maus permaneçam juntos por um bom tempo, Deus dá a todos a oportunidade de se converterem, aumentando a responsabilidade dos bons, que têm como dever, se tornar ponte de salvação para o outro!
Estamos todos nesta rede lançada por Deus, portanto, não  nos compete julgar o outro, e nem  acharmos que já estamos salvos, é Jesus quem fará o julgamento.
Deus quer salvar a todos, por isto Ele quer contar com a nossa disposição em  sermos pescadores uns dos outros, sem esquecermos de  que, ora somos peixes,  ora somos  pescadores! E como pescadores, somos  também os peixes trazidos pela rede que Deus lança no mar humano, e que entraremos também na seleção que acontecerá no final dos tempos.
No final do evangelho, Jesus acrescentou: “Assim, pois, todo mestre da lei que se torna discípulo do reino dos céus é como um pai de família que tira do seu tesouro  coisas novas e velhas”. Com isso, Jesus quer nos dizer que a construção do Reino dos céus, se faz através de uma  mescla de coisas novas e velhas, portanto, não se deve apregoar a mudança de tudo, ou seja, as coisas  que se aprende no antigo testamento tem um grande  valor.
Jesus não veio mudar as leis antigas, Ele veio aprimorá-las, revesti-la de uma nova interpretação. Na  verdade, todos os ensinamentos de Jesus, que é um convite  a uma vida nova, são  baseados no antigo testamento. O conhecimento de um  mestre da lei, acrescentado a uma nova mentalidade fundamentada nas palavras de  Jesus, dá  ao discípulo, um equilíbrio na missão.
Jesus veio nos mostrar a face humana do Pai, fazer-nos conhecer o nosso Deus de amor, o Deus da vida, o Deus que se fez homem, para caminhar conosco, que quis experimentar as nossas dores e  as nossas alegrias
A porta de entrada do reino dos céus  é Jesus, Jesus é o caminho que nos conduz ao Pai, portanto, a nossa  salvação passa por Ele.
Pensemos nisso!
 
FIQUE NA PAZ DE JESUS! – Olívia Coutinho

 

Venha fazer parte do meu grupo de reflexão no Facebook:

https://www.facebook.com/groups/552336931551388/

Um comentário:

Anônimo disse...

Em muitos momentos esquecemos da nossa humanidade, que somos frágeis e que o erro e algo que temos em nós desde o nascimento, e que devemos cultivar as boas coisas em nós para manter acesa a chama do Cristo. Essa queda também e importante não a despresemos, são momentos importantes que bem direcionados nos dão aporte de crescimento e crescimento na graça de Deus. Por isso as experiências nos mostram que depois da tempestade pode haver um momento muito bonito digno de apreciação. Alessandro Viriato.

Postar um comentário