.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

domingo, 2 de abril de 2017

... EU TAMBÉM NÃO TE CONDENO... ” – Olivia Coutinho

 
Dia 03 de Abril de 2017
 
Evangelho de Jo8,1-11

O evangelho que a liturgia de hoje nos apresenta, nos convida a pautar a nossa vida no exemplo de Jesus,  a justar os nossos passos nos seus passos!
Jesus sempre colocou a pessoa humana acima de toda e qualquer lei, com suas atitudes, Ele nos mostra que não é através da intolerância, do castigo que se liberta alguém da escravidão do pecado, e sim, através do amor! O amor tem uma força curadora,  transforma vidas, faz uma pessoa "nascer de novo!" 
De um lado, o texto nos mostra uma atitude misericordiosa de Jesus para com uma mulher que fora colocada diante Dele, pelos os  mestres da lei e fariseus, acusada de adultério.
 A narrativa destaca a atitude de Jesus frente ao pecado e ao pecador! Jesus não exime aquela mulher de sua culpa, afinal, o pecado tem consequências, Ele não aceita o pecado, mas acolhe o pecador, que neste caso era essa mulher! Jesus jamais aceitaria pactuar com uma lei que mata em nome de Deus, seria contradizer todas as suas pregações que tem como fator primordial, a vida humana!
Do outro lado, o texto nos mostra a hipocrisia dos mestres da lei e dos fariseus que escondiam atrás de uma intolerância contra uma mulher, a intenção de incriminar Jesus! Para os mestres da lei e fariseus, qualquer decisão tomada por Jesus, em relação àquela mulher, seria motivo para incriminá-Lo. No pensar deles, Jesus não tinha saída: se Ele condenasse a mulher, a multidão se voltaria contra Ele, afinal, onde ficaria o amor, a misericórdia que Ele tanto pregava? E se Jesus a absolvesse, Ele estaria infligindo a lei de Moisés.
A princípio, Jesus se mostra indiferente a tudo aquilo, mas diante ao insistente interrogatório, Ele reage dizendo: “Quem dentre vós não tiver pecado, seja o primeiro a atirar-lhe a primeira pedra.” Com isso, Jesus transfere para os seus adversários a responsabilidade de condenar ou não, aquela mulher.
Podemos tirar daí, uma grande lição: diante de Jesus e de todos os que estão com Ele, o mal nunca tem vez! O mal, planejado pelos doutores da lei e fariseus, usando uma mulher como armadilha para pegar Jesus, reverteu num bem para ela, o amor de Jesus, a tirou de sua vida errante, fez com que ela retomasse o caminho da vida! Ao ser levada para a morte, aquela mulher encontrou vida num encontro pessoal com Jesus! Um encontro transformador, que a tirou das trevas para a luz!
Se fosse prevalecer o que Jesus disse à aqueles homens: (“Quem dentre vós não tiver pecado, seja o primeiro a atirar-lhe a primeira pedra.”)  o único que poderia apedrejá-la, seria Ele, pois somente Ele não tinha pecado! E Jesus,  não condenou aquela mulher, pelo contrário, a libertou da pior de todas as escravidões: a escravidão do pecado! “Ninguém a condenou? Eu também não te condeno. Podes ir e, de agora em diante não peques mais.” Completamente livre da escravidão do pecado, aquela mulher sem nome, certamente tornou-se uma fiel seguidora de Jesus, comprometida com o projeto de Deus!
A lógica de Deus é o amor, o amor gera vida, o amor salva!

FIQUE NA PAZ DE JESUS! – Olívia Coutinho
Venha fazer parte do meu grupo de reflexão no Facebook

3 comentários:

Mariano Silveira disse...

DEUS te abençoe e te ilumine. Obrigado p/ reflexão.

Maria de Fatima de Castro disse...

Boa tarde! Que Deus lhe abençoe a cada dia! Todas as suas reflexões nos mostram como Jesus e misericordioso conosco!

Anônimo disse...

Eu todos os dias faço a leitura do dia e complemento com os comentários dessa equipe para complementar meus ensinamento e por em prática muito obrigado, que o Senhor Deus continue derramando benção a todos na Paz de Cristo, Jair Ferreira.

Postar um comentário