.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

sexta-feira, 28 de abril de 2017

JESUS FAZ ARDER O CORAÇÃO E LEVA À MISSÃO! Maria de Lourdes Cury Macedo.


Domingo, 30 de abril de 2017.
Evangelho de Lc 24, 13-35.

A morte de Jesus foi um fracasso total para seus discípulos e apóstolos, foi a derrota de Jesus. Eles haviam largado tudo para seguir o Mestre e, no entanto, Ele morrera como todo homem morre. Tristeza, medo, frustração, decepção tomaram conta do coração deles.
Eles não tinham entendido a missão de Jesus que era cumprir fielmente o desígnio salvífico do Pai, apesar de Jesus falar claro com eles sobre a sua morte e ressurreição. Esperavam que Jesus de Nazaré fosse o libertador de Israel. A paixão, a morte e a ressurreição do Mestre ainda não eram uma alternativa de caminho para os discípulos. Quem deseja fracasso, sofrimento, dor e morte?!
Foi o que aconteceu com os discípulos de Emaús. A tristeza, a desesperança, a decepção tomou conta deles a ponto de não esperarem em Jerusalém para constatar se Jesus havia mesmo ressuscitado.  Cabisbaixos, frustrados, desanimados, entristecidos partiram para suas casas, que ficavam mais ou menos 12 km de Jerusalém, caminhavam como se tivessem perdido o sentido da vida. Ir para Emaús não é somente ir para casa, mas abandonar o projeto de Deus. Eles revelam o estado de ânimo de uma comunidade desorientada, sem força para o testemunho. É com esse tipo de comunidade que Jesus ressuscitado outra vez se põe a caminho.
Conversando pelo caminho sobre os últimos acontecimentos, eis que surge um forasteiro no meio deles, que não se fez reconhecer, e pergunta sobre o que estão falando. Contaram da tristeza e decepção que estavam vivendo com a morte do grande profeta Jesus de Nazaré, que já era o terceiro dia, e que algumas mulheres disseram que Ele está vivo.
Os judeus acreditavam que depois do terceiro dia o espírito se afastaria definitivamente do corpo, sem possibilidade de retornar. A morte teria tomado conta de Jesus e da comunidade. Nem o testemunho das mulheres, nem o túmulo vazio, nem a mensagem dos anjos e a própria constatação do sepulcro vazio não mereceu crédito, pois “ninguém o viu”.
Jesus, então tomando a palavra, começou a contar toda a história da salvação até chegar ao servo sofredor, anunciado por Isaías, Jesus. Eles ficaram encantados com suas palavras e o convidaram para entrar em sua casa.
Jesus aceitou o convite. Ao invés do dono da casa partir o pão, eles pedem que Jesus o faça. Jesus tomou o pão, o abençoou, depois partiu e deu a eles. Neste gesto de Jesus de partilhar o pão, os discípulos o reconhecem.
Jesus usou dois recursos para ser reconhecido: 1º a Bíblia, a Sagrada Escritura; 2º a Eucaristia, a partilha. Jesus desaparece porque já não é mais necessária a presença física d’Ele. A Palavra e o gesto de partir o pão abriram os olhos deles. Os discípulos concluem: não nos queimava o coração quando Ele explicava a Sagrada escritura?
Levantaram e correram para Jerusalém para testemunhar a ressurreição de Jesus. Ao abrir os olhos, reconheceram e sentiram o efeito da explicação da Palavra que foi: o ardor, a força da graça, o sinal, o gesto da mesa/pão, fez com que entendessem tudo e saíssem correndo para anunciar aos outros. Alegres voltam para Jerusalém, lugar do testemunho de Jesus, para testemunhar Jesus vivo, na comunidade dos apóstolos reunidos.
  - ARDE o coração no peito;
 - ABREM-se os olhos; 
 - Eles Correm para anunciar a mensagem aos outros apóstolos;
 - Os apóstolos encontram-se reunidos e a todos PROCLAMAM a Palavra.

Com a Santa Palavra, a Santa Eucaristia e a Comunidade sentimos a presença forte de Jesus em nossas vidas. Sentimos Cristo vivo e presente entre nós. Jesus vem ao nosso encontro, caminha conosco, nos fortalece, nos ilumina, nos tira o medo e a timidez para sermos anunciadores da Boa Notícia.
Jesus se faz presente no caminho dos que procuram descobrir o significado de suas palavras e obras, dos que fazem memória de sua vida doada totalmente.
Podemos concluir: o que Jesus fez com os dois discípulos faz conosco hoje. Fiquemos firmes na Palavra e na Eucaristia, testemunhando na comunidade a presença viva de Jesus no meio de nós.

Abraços em Cristo!
Maria de Lourdes


Um comentário:

Unknown disse...

Muito boa reflexão, sábias palavras,vai me ajudar muito nos meus estudos.

Parabéns pelo dom.

Postar um comentário