.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Realmente, o Senhor ressuscitou!-Helena Serpa


30/04/2017 – III Domingo da Páscoa  – 1ª. Leitura  - Atos 2, 14.22-33 –“ Jesus Cristo é o Senhor da nossa morte e da nossa vida..”
Discorrendo sobre o que já prediziam os profetas e os salmos, Pedro tentava então, elucidar os mistérios da redenção mostrando aos judeus a legitimidade da Palavra que se atualizava em Jesus Cristo. No entanto, apesar de conhecerem as Escrituras eles não tinham consciência do que poderia significar o que já estava escrito e não percebiam que a mensagem central da Sagrada Escritura é, sem dúvida, a Ressurreição de Jesus Cristo. Nela se manifesta o poder que Deus tem sobre o pecado e a morte. Por isso, os onze apóstolos que tiveram a experiência com o Cristo ressuscitado dos mortos corajosamente e com firmeza, puderam falar à multidão dos homens de Israel.   Ao mesmo tempo, ele os conscientizava de que fora eles mesmos os que crucificaram o Senhor da vida, entregando-o para que fosse morto. O intuito de Pedro, porém, era de fazê-los reconhecer o seu pecado e então, se converterem. Todos nós também precisamos refletir e ajuizar na nossa responsabilidade diante dos fatos ocorridos com Jesus Cristo. Foi por nós, que tudo aconteceu! É importante ainda, percebermos que quem O ressuscitou dos mortos foi o poder amoroso do Pai e foi  também por nossa causa que Jesus foi ressuscitado. Portanto, Jesus Cristo é o Senhor da nossa morte e da nossa vida. A morte para o pecado e a nova vida de conversão. Jesus não foi abandonado na região dos mortos nem nós tão pouco ficaremos no sepulcro, porque a nossa alma anseia por estar com o Pai, o Filho e o Espírito Santo, no céu. – Você cultiva a esperança de uma nova vida aqui mesmo e, depois, no céu? – Você tem consciência de que crucificou a Jesus Cristo? – O que você acha da determinação de Pedro em falar para a multidão e da ousadia dos apóstolos?  

Salmo 15 – “Vós me ensinais vosso caminho para a vida; junto de vós felicidade sem limites!”
O salmo preanuncia a alegria de Jesus ressuscitado que confiou no poder do Pai. Podemos hoje, nós também, cantar este salmo nos apossando da alegria de quem tem consciência de que o Pai está perto e que o ampara em todos os momentos da sua vida. Junto do Senhor está a nossa felicidade e perto Dele nós vivemos, desde já, as delícias eternas preparadas para quem o invoca.

2ª. Leitura 1 Pedro 1, 17-21 – “Somos migrantes neste mundo,”
A maioria das pessoas no mundo desconhece a Deus e vive aqui como se este fosse o nosso destino final. Por isso, é providencial que paremos para refletir nas palavras de São Pedro. Somos migrantes neste mundo, a nossa vida passa como um sopro e nem sempre conseguimos cumprir todas as metas a que nos propomos para obter sucesso, para ser feliz. Por conseguinte, precisamos estar bem conscientes de que a nossa felicidade não está posta nas coisas materiais, como o ouro e a prata, pois estas nos são úteis somente enquanto por aqui passamos. Nós fomos resgatados (as) pelo sangue precioso de Cristo por amor, e é pela fé na Sua ressurreição  que  adquirimos  a esperança de alcançar  uma vida futura promissora.  Respeitar a Deus significa viver em conformidade com os Seus ensinamentos e não desafiá-Lo querendo seguir caminhos diversos do que prega a Sua Palavra. A nossa alma anseia pelos caminhos do Senhor. Quando nos envolvemos apenas com o mundo material nós perdemos o nosso referencial de filhos e filhas de Deus e entramos na frustração, por isso mesmo, tantas pessoas se sentem fracassadas e desiludidas.  – Em que consiste hoje a sua esperança? – Em quem você tem colocado a sua atenção para receber direcionamentos para a sua vida? – Você tem vivido como filho e filha de Deus ou apenas como bastardo (a)?



Evangelho– Lucas 24, 13-35 – “Realmente, o Senhor ressuscitou!”


Tal qual os discípulos de Emaús, nós também vivemos hoje como cegos e surdos às evidencias de Cristo ressuscitado.   Conversamos sobre as coisas que ouvimos falar nas Escrituras, apreciamos as Suas mensagens, nos surpreendemos com os fatos e acontecimento, no entanto, o que lemos e aprendemos não nos induz a perceber que o próprio Jesus é quem caminha conosco e nos fala a todo o momento.  Partilhamos a Sua Palavra como se ouvíssemos falar de algo que aconteceu há dois mil anos   e como se fôssemos cegos, nós também não enxergamos Jesus que, pela Sua Palavra se faz presente na nossa história para mudar o rumo dos seus acontecimentos. Sempre estamos esperando que as coisas aconteçam em conformidade com o que  já planejamos. Entendemos que não deveria haver choro, nem sofrimento, e que num passe de mágica as nossas dores deveriam desaparecer. Nunca admitimos o desencontro, o plano frustrado nem o que aconteceu fora dos nossos padrões de expectativa. Nós nos escandalizamos porque apesar de ser pessoas de oração e nos considerar cristãos verdadeiros, ainda não vimos se cumprirem na nossa vida as promessas que Deus já nos fez. Jesus hoje quer fazer conosco como fez com os discípulos de Emaús e se apresenta diante de nós com o poder da Sua ressurreição, e também nos repreende: “como sois sem inteligência e lentos para crer em tudo o que os profetas falaram!”  Na realidade, como cristãos, nunca poderemos duvidar da Palavra de Deus, desde os profetas e até Jesus que veio nos revelar os mistérios do Pai. Nunca deveremos nos esquecer de que partilhamos Jesus na Eucaristia, e que é Ele próprio quem parte o Seu Corpo no Pão que sacia a nossa fome e eleva o Cálice do Seu Sangue que mata a nossa sede. Jesus Cristo se faz presente no nosso caminho de uma maneira muito sutil e também muito simples, quando participamos de uma Celebração Eucarística e comungamos o Seu Corpo e o Seu Sangue, quando meditamos na Sua Palavra, quando O adoramos no Santíssimo Sacramento. Da mesma forma como os discípulos de Emaus nós também sentimos que alguma coisa mudou no interior do nosso coração que arde em zelo mesmo que nada de extraordinário tenha acontecido. Precisamos ter mais consciência de que possuímos um verdadeiro manancial de salvação ao nosso dispor e que se assim quisermos Jesus nunca irá sair de perto de nós quando chegar a noite escura da desolação. A certeza de que realmente o Senhor ressuscitado está muito perto de nós, poderá mudar toda a nossa compreensão diante dos fatos e acontecimentos que nos tiram do sério. Dessa forma, como os discípulos de Emaús, nós também poderemos anunciar ao mundo a Boa Nova  da Ressurreição de Jesus dizendo:  “Realmente, o Senhor ressuscitou e apareceu a mim”!    - O que você tem apreendido com as Escrituras? – Você já percebeu que a Bíblia é o próprio Jesus nos instruindo a viver feliz? – Você tem consciência de que Jesus caminha muito perto de nós? –  O que você sente quando O adora na Hóstia Consagrada? – Você se decepciona com os fracassos da sua vida ou espera a vitória final? 

Um comentário:

Edna Costa disse...

Palavras simples e cheias de sabedoria! Que Deus te abençoe!

Postar um comentário