.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

quarta-feira, 12 de abril de 2017

-Jesus voltou a viver-José Salviano


17 de Abril de 2017
Cor: Branco
Evangelho - Mt 28,8-15

Naquele tempo:
8As mulheres partiram depressa do sepulcro.
Estavam com medo, mas correram com grande alegria,
para dar a notícia aos discípulos.
9De repente, Jesus foi ao encontro delas, e disse:
'Alegrai-vos!'
As mulheres aproximaram-se,
e prostraram-se diante de Jesus, abraçando seus pés.
10Então Jesus disse a elas: 'Não tenhais medo.
Ide anunciar aos meus irmãos
que se dirijam para a Galiléia.
Lá eles me verão.'
11Quando as mulheres partiram,
alguns guardas do túmulo foram à cidade,
e comunicaram aos sumos sacerdotes
tudo o que havia acontecido.
12Os sumos sacerdotes reuniram-se com os anciãos,
e deram uma grande soma de dinheiro aos soldados,
13dizendo-lhes:
'Dizei que os discípulos dele foram durante a noite
e roubaram o corpo, enquanto vós dormíeis.
14Se o governador ficar sabendo disso, nós o convenceremos.
Não vos preocupeis.'
15Os soldados pegaram o dinheiro,
e agiram de acordo com as instruções recebidas.
E assim, o boato espalhou-se entre os judeus,
até ao dia de hoje.
Palavra da Salvação.(CNBB).
A ressurreição de Jesus causou grande impacto de formas variadas. Uns acreditaram, muito embora alguns tenham ficado em dúvida no primeiro momento, outros ficaram indiferentes, e ainda outros que não acreditaram e fizeram de tudo para que o mundo  também não acreditasse.
 Neste Evangelho, vemos que aquelas mulheres após constatar que Jesus havia ressuscitado, sentindo uma mistura de emoções de medo e de alegria correram para dar a notícia aos demais discípulos, quando de repente Ele estava diante delas e disse: "Alegrai-vos"!
        
Quanta emoção! Elas aproximaram dele, ajoelharam-se e tocando os seus pés, nem sabiam o que dizer. Jesus então as encorajam para ir anunciar o que viram.
        
E é assim que devemos fazer: Anunciar o que cremos. Nós, que ao contrário de Tomé acreditamos mesmo sem o ter visto, vamos anunciar a todos  o que aconteceu naqueles tempos e que se faz presente até hoje. Jesus ressuscitou e não morre mais.  Jesus ressuscitou para que nele creiamos, e não sejamos indiferentes.
        
Caríssimos. Façamos como Pedro que de pé, denunciou corajosamente a trama maligna que levou à morte de um inocente, ao mesmo tempo que  anunciou a ressurreição de Jesus, confirmando o que todos já haviam tomado consciência.
        
De nada adiantou o fato dos sumos sacerdotes terem subornado os guardas do túmulo de Jesus com uma grande soma em dinheiro, para que eles dissessem que o corpo do ressuscitado havia sido roubado enquanto eles dormiam. O mundo todo ficou sabendo que Jesus Cristo, o Filho de Deus voltou à vida e vive hoje no meio de nós, com atenção especial àqueles que ouvem o seu chamado a conversão.  Seja você também um desses!  Escuta Jesus! Não se faça de surdo(a). Mexa-se enquanto é tempo, meu irmão, minha irmã. Saia desa vida. Muda! Mude para melhor, mude para outro caminho, vire para a direita, abandone os caminhos tortos e siga em frente rumo a casa do Pai.
        
Alegrai-vos, disse Jesus àquelas mulheres que acabaram de constatar a sua volta à vida! E essa deve ser a nossa atitude, a nossa emoção, a nossa resposta a este fato histórico que uma parte do mundo se faz indiferente. Alegria. Pois mesmo que tudo esteja de cabeça para baixo, o cristão não se sente derrotado. Ele sabe que não é esta vida terrena o que é mais importante, mas sim, a segunda parte da nossa existência, que deverá ser na companhia de Jesus, na glória eterna....

Tenha um bom dia. José Salviano.






Um comentário:

Anônimo disse...

Eu todos os dias faço a leitura do dia e complemento com os comentários dessa equipe para complementar meus ensinamento e por em prática muito obrigado, que o Senhor Deus continue derramando benção a todos na Paz de Cristo, Jair Ferreira.

Postar um comentário