.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

segunda-feira, 17 de abril de 2017

A paz do Espírito-Helena Serpa

23/04/2017 - DOMINGO DA MISERICÓRDIA - 1ª. Leitura – Atos 2, 42-47 – “unidade e a partilha são consequências da conversão”
A unidade e a partilha são a maior prova de uma conversão verdadeira, depois que temos uma experiência com o Cristo ressuscitado e abraçamos a Fé. São sinais evidentes de que vivemos realmente os Seus ensinamentos. “Todos os que abraçavam a fé vivam unidos e colocavam tudo em comum”. Os primeiros cristãos nos deram exemplo claro de como devemos viver essa unidade não somente na oração e no louvor, mas na convivência do dia a dia, na fraternidade e justiça. A Fé em Jesus Cristo é o  que nos faz confiar na providência de Deus Pai e ter consciência de  que nada no mundo pertence somente a nós. Tudo que possuímos é dádiva do céu, por isso, a partilha e a solidariedade devem se manifestar nas nossas ações do dia a dia, nos nossos relacionamentos e até nos nossos negócios. Todos nós necessitamos aprender a compartilhar com os que carecem, mas também, saber receber de bom grado quando precisamos. A união traz a alegria e torna a nossa vida mais simples, mais fraterna e, portanto, mais justa.  Nós que frequentamos o templo, precisamos também aprender a partir o pão do acolhimento, da dependência recíproca, da escuta ao irmão, do consolo, da amizade. Assim fazendo o nosso louvor a Deus terá mais sentido e poderemos ser chamados   de verdadeiros cristãos. – Você já abraçou a fé? – Qual é o sinal que você dá ao mundo de que Cristo é o seu Senhor? – Você costuma partilhar a sua vida com as outras pessoas? – Você sabe receber ajuda dos outros?

Salmo 117 – “Daí graças ao Senhor, porque ele é bom; eterna é a sua misericórdia!”
O dia que o Senhor fez para nós é o dia de hoje, por isso, estejamos atentos (as) a fim de acolher a Sua misericórdia que se expressa na nossa vida por meio de muitas evidências.
Como o salmista nós devemos também cantar que o Senhor é a nossa força e fazer com que clamores de alegria e de vitória estejam presentes nos nossos lábios. Alegremo-nos  portanto, e exultemos no Senhor!

2ª. Leitura – 1 Pedro 1, 3-9 – “esperança das promessas do Senhor”
A ressurreição de Jesus Cristo nos fez nascer de novo para uma esperança viva e receber uma herança que não se corrompe, pois é a vida eterna no Amor de Deus. Por isso São Pedro abre a nossa inteligência e nos dá plena consciência da grande alegria que nos foi oferecida mediante a ressurreição de Jesus. Na carta ele nos confidencia que fomos guardados para a “salvação que deve manifestar-se nos últimos tempos”, isto é, depois que tivermos passado pelas provações naturais da nossa vida.  Apesar das dificuldades que ainda enfrentaremos no nosso caminhar aqui na terra o nosso coração deve permanecer alegre, na esperança das promessas do Senhor. Do mesmo modo que o ouro é provado pelo fogo as nossas tribulações também servem para provar a qualidade da nossa fé em Jesus Cristo. No final de tudo sairemos mais valiosos, mais exercitados e, portanto, mais belos para manifestar ao mundo a glória de Deus. Sem contemplar Jesus face a face, mesmo ainda na nossa carne, nós acreditamos, por isso, o dia da nossa salvação é certo como a aurora que desponta a cada novo dia. Receberemos a recompensa prometida àqueles que mantêm viva a Fé em Jesus Cristo! – Você tem cultivado a esperança no seu coração? – Em que você tem fundamentado os seus planos? – As dificuldades da sua vida têm feito você crescer? – Você tem medo de sofrer? – Você tem fé em Nosso Senhor Jesus Cristo? – Você crê que Deus O ressuscitou dentre os mortos?
Evangelho – João 20, 19-31 – “ A paz do Espírito”
A primeira mensagem que Jesus deu aos Seus discípulos quando lhes apareceu depois de ressuscitado foi, “A paz esteja convosco”! “Recebei o Espírito Santo”!  A paz de Jesus nos vem por meio do Espírito Santo.  O sopro do Espírito Santo de Jesus em nós nos traz a paz e nos faz levar a paz ao mundo, assim como também nos motiva a oferecer o perdão e a misericórdia de Deus aos nossos irmãos.  A paz da nossa consciência é oriunda da justiça de Deus para conosco que é o Seu perdão e a Sua misericórdia. “A quem perdoardes os pecados, eles lhes serão perdoados; a quem os não perdoardes, eles lhes serão retidos”.   Esta ordem, Jesus a deu para os Seus Apóstolos, mas nós também poderemos aplica-la na nossa vida.  Se, perdoarmos, seremos perdoados e teremos paz. Jesus nos conscientiza de que o perdão deve ser ministrado por nós mesmos. Com efeito, diante de Deus, se não perdoarmos aos nossos irmãos, os seus pecados serão retidos pela nossa falta de perdão. O nosso perdão libera o perdão de Deus para os nossos irmãos.  Do contrário, nós também, não teremos o perdão dos nossos pecados por parte dos nossos irmãos diante do Pai.  É o Espírito Santo também quem nos leva a crer no Cristo Ressuscitado, mesmo sem precisar colocar o dedo nas marcas dos pregos de Jesus como fez Tomé. Colocar as mãos nas chagas de Jesus para nós, muitas vezes é viver o sofrimento e experimentar a dor. “Felizes os que creram sem terem visto!” Felizes, portanto, são os que sem experimentar a dor confiam que Jesus está vivo. Não percamos tempo: o Espírito Santo já foi soprado e está dentro de nós. Portanto, proclamemos com convicção: “Meu Senhor e meu Deus!” – Você tem consciência firme de que o Espírito Santo mora no seu coração? – O que tem lhe dado paz? – Você já aprendeu a dar e receber perdão das pessoas? – Você encontrou Jesus no amor ou na dor? – Você costuma anunciar ao mundo que Jesus Cristo está vivo na sua vida?


Um comentário:

Anônimo disse...

O maior exemplo de Fé é a misericórdia, crer e confiar no que não vemos, professamos cristo Ressuscitado como Senhor de nossas vidas e viver com dignidade os mandamentos e Leis do Senhor.

Postar um comentário