.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

A LEI QUE DEVE NOS REGER É A LEI DO AMOR! - Olívia Coutinho

 
Dia 21 de Janeiro de 2014

Evangelho Mc 2, 23-28
  
O  seguimento à Jesus, embora desafiador, é a nossa melhor escolha! Quem faz opção por Jesus, conhece o Pai, torna íntimo Dele, vive a alegria de sentir-se amado por Deus!
 Pena, que nem todos os nossos irmãos, vivem esta intimidade com o Pai por estarem submetidos   a radicalidade religiosa. Muitos  líderes religiosos como os fariseus,  passam para os  fieis, a imagem de um Deus vingativo que está sempre a espreita, pronto para nos pegar em algum deslize. A observância exagerada de tantas regras, o medo do castigo de Deus,  acaba inibindo estes fieis  de uma proximidade maior com o Pai! Ao invés de atrair as pessoas para o aconchego do coração  do Pai, estes lideres religiosos,   acabam criando barreiras, impedindo estes irmãos,  de viverem as maravilhas de uma intimidade de filho com o Pai! 
Presos  em pormenores, preocupados em cumprir preceitos, não caminhamos, não  enxergamos  o principal, que é  a presença amorosa de Deus no meio de nós!
Quem  fica preso na observância de  preceitos,  perde a oportunidade de conhecer a face humana do Pai revelada em Jesus!
Não podemos esquecer nunca que somos filhos amados de Deus e que como Pai amoroso, Ele só quer nos ver felizes  e nunca nos castigar.
O evangelho de hoje, nos fala de mais um atrito dos fariseus com Jesus a respeito da observância do sábado. Embora conhecedores das Escrituras, os fariseus, na prática, estavam bem distante do amor propagado por Jesus: o amor que gera vida!
As autoridades religiosas daquela época impunham práticas religiosas, que segundo eles, deveriam ser rigorosamente cumpridas como: Jejum, ritos de purificação, observância do sábado e tantas outras regras que eles mesmos criavam e que na verdade tinham como pano de fundo, cegar o povo diante os seus direitos. Evidentemente, o que os fariseus queriam, era pegar Jesus num casuísmo legal, afim de condená-Lo, e como eles não poderiam atribuir como roubo o fato dos discípulos estarem apanhando espigas de trigo para saciar a fome, eles  os acusaram de estarem infringido a lei  que proíbe o trabalho em dia de sábado, alegando que colher espigas era um trabalho, quando na verdade, era simplesmente um meio de sobrevivência.
Criticado pelos Fariseus em nome da Sagrada escritura, Jesus responde as  criticas usando as palavras da mesma: “Por acaso nunca lestes o que Davi e seus companheiros fizeram quando passara necessidade  e tiveram fome?...”
 Na realidade, o legalismo  é um instrumento de alienação e opressão que tem como maior objetivo desviar a atenção do povo. Enquanto o povo está voltado para outras coisas, os que detêm o  poder, ficam  livres para praticar seus atos ilícitos.
As leis de organização social e religiosa só tem valor se elaboradas em favor da vida, e  Jesus veio para libertar e fazer desabrochar a vida! Em todos os seus ensinamentos Jesus  sempre  deixou claro que a vida  deve estar sempre em primeiro lugar e  a necessidade de sobrevivência acima  de toda e qualquer  lei!
 Apanhando espigas de trigo para matar a fome, os discípulos, apoiados por Jesus, começaram a abrir  caminhos para uma nova mentalidade, mostrando a todos que: A LEI QUE DEVE NOS REGER É A LEI DO AMOR! 
 
 FIQUE NA PAZ DE JESUS!- Olívia

Um comentário:

Diácono Lando disse...

Concordo com você Olívia, bela reflexão sobre o amor e a bondade de Deus. Que todos possam se sentir amados e acolhidos por Deus como o nosso Pai que nos ama de maneira incondicional.

Parabéns e que Deus te abençoe.

Diácono Lando - Diocese de Nova Iguaçu-RJ

Postar um comentário