.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

APRESENTAÇÃO DE JESUS NO TEMPLO - José Salviano

APRESENTAÇÃO DO SENHOR

Evangelho - Lc 2,22-40
DOMINGO 2 de Fevereiro de 2014 

...a apresentação de Jesus ao Templo, tem um  significado muito forte que é o valor da presença feminina na economia da salvação. O encontro de Maria e José com uma mulher, Ana, de idade avançada, pois tinha oitenta e quaro anos e era viúva há muito tempo. Consagrada totalmente a Deus, "não se afastava do templo, servindo a Deus noite e dia em jejuns e orações" , significa a presença da mulher na Igreja de Jesus Cristo.
 *****

            Prezados irmãos. Hoje é dia 02 de fevereiro, data em que a nossa Igreja escolheu para comemorar o dia em que o menino Jesus  foi apresentado ao Templo para ser consagrado ao Pai.
            A celebração da apresentação de Jesus no Templo é  um episódio da sua infância,  e que também recebe o nome de Nossa Senhora das Candeias, ou ainda Nossa Senhora da Candelária, pois nesse episódio era realizado a purificação da Virgem e Encontro do Senhor. Portanto, é  a festa da apresentação de Jesus ao Pai, acompanhada da  Purificação de sua mãe.
            É uma das festas mais antigas da Igreja Católica. Data do século IV. É o dia em que Nossa Senhora e São José seguindo as tradições, "apresentam" a Deus o filho Jesus Cristo.
            Mais por que Maria precisava ser purificada? É a festa da Purificação de Nossa Senhora porque, segundo o costume dos judeus, somente 40 dias após o parto é que a mulher podia voltar a freqüentar  o Templo.  Então, Maria e José levaram o Menino Jesus ao  Templo de Jerusalém, quarenta dias depois do seu nascimento, para a sua apresentação e consagração a Deus, e para o ritual da purificação de sua mãe  após o parto para cumprir a redenção do primogênito, de acordo com o que estava escrito na Torá,
 conforme a Lei de Moisés.  Assim, após essa cerimônia, após cumprir a OFERTA PRESCRITA PELA LEI, Maria estava de novo perfeitamente inserida na sociedade religiosa de seu tempo.
            Como se tratava de um casal humilde, ao contrário dos ricos e daqueles de melhor posse econômica os quais ofertavam no Templo animais de grande porte para ser queimado e ofertado a Deus, José e Maria escolheram a opção disponível para os pobres, pois não  podiam comprar um cordeiro ou um novilho. Desse modo, eles ofereceram em sacrifício, um par de pombas e dois pombinhos.
            O velho Simeão estava no Templo e exultou de alegria porque antes de morrer, teve a feliz  oportunidade de ter em seus braços o Menino Deus, quando ele foi conduzido ao Templo pelo Espírito Santo, no mesmo momento em que os pais de Jesus o levaram. Simeão fica cheio de alegria porque  Deus visitou seu povo, trazendo a salvação que ele, já de idade avançada, pôde contemplar. Simeão profetiza sobre o Menino, mostrando o mistério de sua paixão, morte e ressurreição, dizendo: "Este menino vai ser causa tanto de queda como de re-erguimento para muitos em Israel. Ele será um sinal de contradição. Assim serão revelados os pensamentos de muitas mentes.
Quanto a ti, uma espada te traspassará a alma."
            Iluminado pelo Espírito de Deus, o velho Simeão sabia o que viria acontecer.  Jesus iria contradizer os Doutores da Lei, os escribas e os sumos sacerdotes, que diziam coisas distorcidas a respeito do Plano de Deus.  Quanto a Maria, que estava alegre e feliz com o Menino, depois iria sofrer muito no dia do seu martírio.
             
            Prezadas irmãs e prezados irmãos. Todos nós aqui presentes nesta missa, com raríssimas exceções, também fomos um dia apresentados ao templo pelos nossos pais, quando eles nos trouxeram para sermos batizados na Igreja Católica Apostólica Romana, a única fundada por Nosso Senhor Jesus Cristo, quando fez a ordenação do primeiro Papa. Então Jesus disse a Pedro: "Pedro, tu és pedra e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja, e as portas dos infernos não se prevalecerão contra ela. Eis que estarei com vocês até o fim dos tempos."
            Caríssimos. Do mesmo modo que um dia fomos apresentados ao Pai pelos nossos pais terrenos, também nós, se já não o fizemos, vamos apresentar os nossos filhos no templo para serem consagrados a Deus, para serem batizados, e mais. Depois vamos fazer a matrículas deles na catequese para que lá conheçam melhor a Deus e seus mistérios, para que conheçam o Evangelhos e as cartas principalmente as de Paulo, e  as escrituras, a fim de que possam como nós, amar a Deus e ao próximo. Pois não podemos amar um Deus que não conhecemos.   
Portanto, conhecer a Deus, é uma urgência maior em nossa existência. E faremos isso através da sua palavra a qual veio até nós por intermédio de Jesus.
Jesus é a Palavra viva de Deus, que está no meio de nós, e que  brilha nas trevas. As trevas tentam apagá-la, mas não conseguem. E isso acontece por causa da promessa de Cristo, quando disse: “E as portas dos infernos não se prevalecerão contra ela (a Igreja).
Aqueles que andam nas trevas não querem saber da presença de Deus no mundo. Mas os filhos da Luz, aqueles que acreditam, esses buscam a Deus constantemente. Ou seja, a busca de Deus renasce diariamente nas mentes dos que crêem, e ninguém consegue impedi-la.
Rezemos pelas mães que não se purificam através de uma confissão periódica. Rezemos pelas crianças, pelas meninas e pelos meninos que após seu nascimento, não estão sendo apresentados no Templo, nem consagrados a Deus através do batismo e através da catequese.  E são muitas crianças que nascem de uniões baseadas apenas no prazer, uniões que infelizmente não foram abençoadas pelos representantes de Deus na Terra.
            Paulo em sua Carta aos Hebreus (2,14-18) nos mostra que Jesus participou da nossa condição, com o objetivo de  destruir, com a sua morte, aquele que tinha o poder da morte, isto é, o diabo, e libertar os que, por medo da morte, estavam a vida toda sujeitos à escravidão do pecado.  A parcela da sociedade que hoje vive na escravidão do pecado, é duas vezes maior do que a parcela que vive na presença de Deus. Portanto, os que vivem a vida da graça santificante, precisam redobrar esforços no sentido de espalhar essa mesma graça santificante na outra parte de sociedade que vive longe de Deus, sedentos de Deus, e escravos do diabo, aquele que tem o poder da morte da nossa alma.
Por isso precisamos agir rápido, precisamos ser precisos, concisos e habilidosos e sem preguiça, lançar as redes nas águas mais profundas, pois lá é que estão os peixes grandes.
            O episódio da apresentação de Jesus no templo nos  apresenta:José, Maria, Ana, Simeão, o Menino Jesus e a ação do Espírito Santo, que preparou o encontro de todos.
            Foi o Espírito Santo  que fez com que Simeão pronunciasse uma profecia dolorosa para Maria. O Espírito Santo preparou Maria para a grande provação que a esperava, e conferiu ao rito da apresentação do Menino o valor de um sacrifício oferecido por amor.
            Além disso, a apresentação de Jesus ao Templo, tem um  significado muito forte que é o valor da presença feminina na economia da salvação. O encontro de Maria e José com uma mulher, Ana, de idade avançada, pois tinha oitenta e quaro anos e era viúva há muito tempo. Consagrada totalmente a Deus, "não se afastava do templo, servindo a Deus noite e dia em jejuns e orações" , significa a presença da mulher na Igreja de Jesus Cristo.
            A cooperação de Maria com o Projeto de Deus diante do Espírito Santo, manifestada na Anunciação e na Visitação, demonstra a sua atitude de boa vontade de fazer a vontade do Pai sem questionar. Consciente do mistério do seu Filho divino, Maria deixava-se guiar pelo Espírito de Deus, obedecendo as suas orientações, como foi na hora de fugir para o Egito.
            A Igreja, no decorrer de sua história, teve grandes e santas mulheres de muita fé, e atuantes.  Hoje também em cada comunidade paroquial, podemos constatar a ação da mulher que com o seu jeito especial, carinhoso, sutil, caprichosa, dedicada, pontual, persistente, discreta, habilidosa, que a exemplo de Maria que cuidava de cada detalhe das necessidades do Menino Jesus, essa maravilhosas mulheres cuidam desde os paramentos, aos encontros de casais, de jovens, elas cuidam de tudo dentro da paróquia.  É por isso que o nosso atual Papa Francisco, anunciou a valorização da atuação da mulher  na vida da Igreja, inclusive no altar.
            Prezado irmão, Acompanhe sua esposa em sua labuta diária e semanal na vida da paróquia!
Bom domingo, José Salviano  

5 comentários:

Anônimo disse...

Louvado seja Deus por nos dar a graça de poder compartilhar com nosso querido Diácono José Salviano uma linda reflexão do Evangelho de Lucas 2,22-40
Um forte abraço!!

Edfivaldo Liberato Diamantino disse...

muito linda a reflexão, elas ajudem a todos que busquem intensamente a palavra de Deus

Anônimo disse...

CORNÉLIO SCHÖNHALS...
RICAS AS PALAVRAS DO DIÁCONO!! ASSIM DÁ PARA ENTENDER BEM A ESCRITURA!
ABRAÇOS!

Anônimo disse...

Bendito seja Deus pela sua vida e muito obrigado pelo seu carinho de nos escrever, e dar pistas tão importantes para nossa reflexão na celebração da palavra, Deus te abençoe!!
Roberto Ministro da Palavra - Itupeva SP

Anônimo disse...

Maravilhoso comentário. Ficamos felizes com a reflexão do nosso irmão Salviano, nos ajuda bastante. Deus o abençoe e continue dando sabedoria.

Postar um comentário