.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

O que seria a nossa “mão seca”?-Helena Serpa

21 de Janeiro  - Quarta - Evangelho - Mc 3,1-6

Hebreus 7, 1-3.15-17 – “Jesus veio nos trazer a paz e a justiça”

Melquisedeque, “rei da justiça”, “rei da paz”, rei de Salém, é citado no Antigo Testamento  (Gen 14, 18-20 e 15,1) como sacerdote de Deus a quem Abraão entregou o dízimo de tudo  o que possuía.    Por isso, Deus o abençoou e o incentivou, dizendo: “Nada temas, Abraão! Eu sou o teu protetor, tua recompensa será muito grande!”   A carta aos Hebreus nos revela que Melquisedeque prefigura Jesus Cristo,  sacerdote, segundo a força de uma vida imperecível, isto é, para sempre. Hoje, nós oferecemos a Jesus os dons que trazemos e Ele os coloca  nas mãos do Pai que nos abençoa e recompensa eternamente. O nosso trabalho e sofrimento, os nossos bens e conquistas, a nossa família, os nossos amigos, são dons preciosos que podemos, todos os dias, ofertar a Jesus, de coração contrito e assim, receber  bênçãos e graças do céu. Com a bênção de Deus nós recebemos também, a paz e a justiça que Jesus veio nos trazer.  – O que você entende por ser sacerdote? – Você tem ofertado a Jesus os dons e os bens que você possui para que Ele ofereça ao Pai? – Você tem muitos dons?


Salmo 109 – “Tu és sacerdote eternamente segundo a ordem do rei Melquisedeque!

O Salmo exalta a Jesus Cristo como o Sacerdote de Deus, que está assentado ao lado direito do Pai e que domina o mundo todo, até os inimigos. Ele é o príncipe desde o dia em que nasceu, é o Senhor do Universo, cheio de glória e esplendor. Ore com este Salmo e assim fazendo exalte você também o Santo de Deus!

Evangelho Marcos 3, 1-6 – “o que seria a nossa “mão seca”?

A nossa cura e libertação são questões primordiais para o Plano que o Pai traçou a fim de que tenhamos uma vida digna de filhos e filhas. Por isso, nesta passagem do Evangelho nós distinguimos um Jesus desafiador, que não se dobrava diante dos acordos nem dos juízos dos homens quando queria fazer o bem, mesmo que fosse  em “dia de sábado”.  Nós todos também temos uma “mão seca”. Há sempre algo em nós que precisa do olhar de Jesus, da sua atenção e do seu incentivo. Hoje, também, Jesus desafia o mundo a fim de nos curar. O que antes era a mão seca daquele homem é, hoje, a nossa cegueira espiritual, é a nossa falta de caridade com o próximo, é a nossa impotência diante do pecado, é a nossa indiferença, egoísmo, o medo, indecisão, incredulidade, em fim, tudo o que nos faz defeituosos (as), tudo o que enfeia a nossa alma e, consequentemente, distorce as nossas boas ações. “Estende a mão”, disse Jesus àquele homem. É esta  também a ordem que Ele nos dá: apresenta o teu defeito, revela a tua dificuldade, abre a tua boca, confessa o teu pecado e eu te curarei e te libertarei.No entanto, para que sejamos curados (as), precisamos reconhecer que temos defeitos e que precisamos de cura e de libertação. Muitas vezes, queremos fugir de nós mesmos e nos refugiamos sob uma capa protetora para não reconhecermos as nossas deficiências. Talvez seja por isso que não conseguimos cura e continuamos, como aquele homem da mão seca, perdidos no meio da multidão e preocupados com o que poderão dizer de nós quando souberem das nossas limitações. Jesus hoje deseja nos colocar no centro, como seus colaboradores e servos, mas curados e apascentados pelo Seu Amor.  – Faça isso  : Apresente-se hoje a Jesus, ponha-se no centro da sala e admita as suas dificuldades e as suas limitações. Ele quer curá-lo (a)! O que seria o dia de  sábado para você? Será que existe algum dia em que não nos é permitido fazer o bem?   

Helena Serpa


2 comentários:

Celio Castro disse...

Muito bom dia, é sempre um privilégio lê suas sábias reflexões. Que o Espírito Santo de Deus esteja sempre contigo, um forte abraço fique na paz.

José Maria Nascimento disse...

Obrigado Helena por compartilhar estas reflexões que tanto nos ajudam!!!

Postar um comentário