.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

quinta-feira, 7 de julho de 2016

MEU PRÓXIMO É AQUELE DE QUEM ME APROXIMO – Maria de Lourdes Cury Macedo


Domingo, 10 de julho de 2016.
Evangelho de São Lucas 10,25-37.

                Para quem escuta ou lê o Evangelho sempre encontra a palavra AMOR. Jesus veio trazer para nós o Reino dos Céus e nesse reino ensinado e pregado por Jesus a lei maior é o Amor.
         Na primeira carta de São João 4,20-21 lemos, “Se alguém disser: “Amo a Deus”, mas odeia seu irmão, é mentiroso. Porque aquele que não ama seu irmão, a quem vê, é incapaz de amar a Deus, a quem não vê. Temos de Deus este mandamento: o que amar a Deus, ame também a seu irmão”.
         Na última ceia de Jesus Ele deu um novo mandamento: “Amai-vos uns aos outros como eu vos tenho amado”! Porque novo, porque para os judeus amar o próximo era amar as pessoas da sua família, os parentes, os amigos, os conterrâneos. Só os da sua raça, judeus, as outras pessoas, os pagãos, não. Jesus ensina que devemos amar indistintamente todas as pessoas, não só os que amamos, mas os inimigos, aqueles que nos fazem mal, que nos maltratam, que são desagradáveis, intolerantes... Aos olhos de Jesus todo se humano deve ser amado. Por isso não é fácil seguir Jesus.
         Um dia um mestre da lei querendo por Jesus a prova faz uma pergunta para ver se consegue colocar Jesus em apuros. Sua intenção não é aprender alguma coisa, ser orientado e ensinado. Quer apenas discutir com Jesus e tentar encontrar em sua doutrina algum ponto falho.
         Jesus conta uma parábola para explicar que o amor para com o próximo deve ser demonstrado por obras, gestos concretos de misericórdia, de compaixão, como nos tem lembrado o papa Francisco nesse ano jubilar da misericórdia. E devemos socorrer a todos sem distinção alguma, mesmo que exista divergências entre as pessoas. Nosso próximo é todo aquele que está necessitando de algo, nosso próximo é aquele do qual me aproximo.
         Na parábola aparecem quatro personagens, o homem que foi assaltado, o sacerdote, o levita e o samaritano. O sacerdote e o levita conhecedores da Lei, deviam ter sentimentos de caridade, mas demonstraram que eram duros de coração, não socorrendo aquele que se encontrava em tão lastimável estado. O samaritano sentiu compaixão.  Judeus e samaritanos eram inimigos. Essa inimizade vinha de muitos anos atrás. Surgira por questões  religiosas. Apesar disso, o bom samaritano socorre aquele que era seu inimigo com afeto, carinho e generosidade.
         Nas viagens, os orientais levavam sempre óleo e vinho. Serviam para curar feridas. O óleo é sedativo e o vinho um ótimo antisséptico. Essa mistura de azeite e vinho era muito usada para  limpar e curar feridas, e foi usada pelo samaritano. Depois de curar suas feridas, levou o homem maltratado, machucado para uma pensão, cuidou durante a noite e pagou para o dono da pensão cuidar até que voltasse e completaria o pagamento se o dinheiro fosse pouco.
         O samaritano agiu ao gosto de Jesus, o ponto de vista do samaritano coincidiu com o de Jesus: próximo é todo aquele que necessita de auxílio, até mesmo o estranho, o inimigo. Não importam as circunstâncias. O próximo deve ser socorrido com todos os meios que temos à disposição. A parábola que Jesus contou nos ensina quem é meu próximo.
Mas quem é meu próximo? Meu próximo é aquele de quem me aproximo.
Jesus não deu a resposta teórica ao mestre da Lei, mas contou um fato e levou o mestre da Lei responder à pergunta que  lhe fez. Qual dos três foi o próximo do homem que caiu nas mãos dos assaltantes? O mestre da Lei respondeu: “Foi aquele que teve pena dele”! Jesus falou: “Vá e faça o mesmo!”
O Samaritano lembra o próprio Deus. O samaritano pode ser uma figura de Deus, que compadecido da miséria humana, manda seu Filho Jesus ao mundo para participar da nossa vida, para sentir e passar por tudo o que o ser humano passa, veio morar no meio de nós, se fez próximo de nós para nos curar e restaurar a nossa dignidade de filho de Deus, criado à sua imagem e semelhança. Para nos libertar de toda opressão do pecado e nos abrir o céu. Jesus é o Deus conosco, o verdadeiro bom samaritano que cura as nossas feridas.
         Oração: Senhor, ajuda-nos crescer a cada dia no amor ao próximo, dai–nos um coração generoso, bom para sermos misericordiosos com nossos irmãos e aprender olhar nossos irmãos com os olhos de Jesus. Amém!!

Abraços em Cristo!

Maria de Lourdes      

Um comentário:

Anônimo disse...

Eu todos os dias faço a leitura do dia e complemento com os comentários dessa equipe para complementar meus ensinamento e por em prática muito obrigado, que o Senhor Deus continue derramando benção a todos na Paz de Cristo, Jair Ferreira.

Postar um comentário