.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

segunda-feira, 18 de julho de 2016

Jesus ressuscitado vem ao nosso encontro-Helena Serpa


22/07/2016 – 6ª.feira -  Sta. Maria Madalena – Cânticos 3, 1-4 – “em busca do Amor Maior”
Este poema do livro dos Cânticos retrata em si o maior desejo da nossa alma que é o de encontrar o amor da sua vida. Por isso, também muitas vezes, nós fazemos o percurso da nossa existência ”procurando pelas ruas e praças, o amor da nossa vida”, aquele que pode preencher o nosso coração. Desde a nossa mais tenra idade vagamos no mundo em busca deste amor e o buscamos nas pessoas, nos lugares e situações as mais diversas, muitas vezes, nos enganando e caindo em armadilhas que nos fazem sofrer, por isso padecemos.  É que, como a noiva do poema procuramos no mundo aquele que aquietará o nosso coração e enquanto não O encontrarmos caminharemos amargurados. Contudo, assim como fala o “LIVRO DE CANTARES” só o encontraremos também depois que passarmos pelos “guardas que fazem a ronda da cidade”, isto é, pelas grandes dificuldades e os sofrimentos que fazem parte do nosso viver em busca do Amor Maior. Deus é o amor que mora dentro do nosso coração e é Ele quem nos dará a felicidade tão sonhada. O itinerário que precisamos percorrer para encontrar a bem-aventurança aqui na terra está demarcado dentro de nós, no nosso coração. O amor de Deus quer nos desposar e está dentro de nós aguardando a nossa aceitação. Quando nos conscientizarmos de que a fonte do amor de Deus está dentro do nosso coração nós também poderemos dizer como a noiva do Livro dos Cânticos: “encontrei o amor de minha vida”!  - Você já encontrou o amor da sua vida? – Onde você o está buscando? Você acha que ele está nos lugares que você tem andado? – O que significa para você os guarda que faziam a ronda pela cidade? - Você tem passado por muitas dificuldades em busca de ser feliz?

        Salmo 62 – “A minha alma tem sede de vós, Senhor!”
O salmista retrata neste cântico o itinerário da nossa alma que tem sede de Deus: “Desde a aurora, ansioso vos busco! A minha alma tem sede de vós, minha carne também vos deseja como terra sedenta e sem água”!  A nossa maior esperança é, portanto, saciar a nossa alma no grande banquete do reino dos céus. O amor do Senhor vale muito mais que a nossa vida, nele, pois, deve estar colocada a nossa alegria e a nossa ventura. Reze o salmo de hoje com um cântico que o Espírito lhe inspirar.

Evangelho – João 20, 1-2.11-18 – “Jesus ressuscitado vem ao nosso encontro”

Este Evangelho nos relata a procura de Maria Madalena pelo corpo inanimado de Jesus. Maria Madalena buscava a Jesus morto e queria tocar o Seu corpo inerte a fim de extravasar o sentimento que nela estava contido. Ela procurava Jesus entre os mortos, por isso permanecia na dor e não percebia que o túmulo vazio era um sinal de que Jesus estava vivo. Não compreendeu que a ausência de Jesus no sepulcro significava a vitória de Deus sobre a morte como Ele próprio dera a entender a Seus discípulos. Assim também acontece conosco!  Muitas vezes, nós também buscamos apenas o Jesus que nos desperta emoção e comiseração, isto é, pena de nós mesmos. Dessa forma, nós O procuramos nos lugares errados ou então O imaginamos como um Deus, morto, sem vida, ausente da nossa história, e, por isso, sofremos. Este quadro retrata fielmente a nossa busca no mundo pelas realidades que vivenciamos outrora e hoje não conseguimos mais tocar. Buscamos o Jesus que conhecemos no passado, que quebrava os nossos galhos, mas não temos a dimensão do Seu poder para nos dar uma vida completamente diferente. Jesus ressuscitado vem ao nosso encontro de uma forma real e nos convoca a nos desapegar dos sentimentos e emoções pueris do tempo em que O conhecemos, quando o que nos atraiam eram os prodígios e milagres que Ele operava. Jesus não nos quer ver chorando, olhando para o passado em busca do tempo das sensações. Ele também diz hoje para nós que tentamos aprisioná-Lo para que fique à nossa disposição, ouvindo os nossos lamentos: “Não me segures... mas vai dizer aos meus irmãos que subo para junto do meu Pai”...! Somente depois destas palavras de Jesus Maria Madalena abriu os olhos para ver que Aquele que lhe aparecera agora, era o Senhor ressuscitado, por isso, passara o tempo da morte e da consternação e chegara o tempo do anúncio.  Jesus quer ser encontrado vivo e ressuscitado, atuando na nossa vida, mudando a nossa sorte e nos fazendo ser úteis. Às vezes não entendemos as Suas manifestações para nós e por isso, choramos. Sofremos pela nossa incapacidade de “enxergar” as coisas de Deus. O Senhor está perto, precisamos ter consciência disso. Quando descobrimos esta verdade nós não conseguimos mais ficar parados na dor e partimos para anunciar o Seu amor.  Se percebêssemos a Sua presença viva e ressuscitada e ouvíssemos realmente a sua voz que fala no nosso coração, sairíamos em disparada como fez Maria Madalena a anunciar a todos: “Eu vi o Senhor!”  - E você: já viu o Senhor? – Onde você O tem procurado? -   Você ainda se prende ao sentimentalismo para perceber que Jesus está perto? -   Você já correu para anunciá-Lo a alguém?– Você tem encontrado no caminho, mais mortos ou vivos? – Você tem percebido a quem o seu coração procura?


2 comentários:

Mariano Silveira disse...

DEUS te ilumine e abençoe.

Anônimo disse...

OBRIGADO SENHOR POR TEU SANTO AMOR PARA COM TODOS ,PERDAO E MISERICORDIA DE NOS QUE SOMOS FRACOS

Postar um comentário