.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

-FINADOS-José Salviano

COMEMORAÇÃO DE TODOS OS FIÉIS DEFUNTOS

 SOLENIDADE

José Salviano

2 de Novembro de 2014
Ano A

Evangelho - Mt 5,1-12a

             
PRIMEIRA LEITURA      
Jó, homem de fé inabalável, confirma a sua certeza de um dia ver  Deus.  Os descrentes, aqueles  materialistas que só conseguem crer no que tocam e no que vêm, acreditam que com a morte termina tudo.   Errado. A morte não é o fim de tudo.
Para  nós que temos fé nas promessas de Cristo, e que buscamos sempre estar na presença de Deus, a certeza da vida após a morte é uma realidade sempre presente em nossas mentes, e  que se expressa nossos atos no dia a dia.
Pois, segundo o SALMO 26, O senhor é nossa Luz e nossa salvação.  Por isso, de quem e do que  teremos medo?  Em vez de ter medo da morte, pensemos em saborear a suavidade do Senhor, contemplando-O em seu templo...
SEGUNDA LEITURA    
Meus irmãos, minhas irmãs. Vejam que coisa maravilhosa! Paulo nos assegura que em Cristo, por Cristo e com Cristo, o nosso corpo miserável e pecador será transformado em um corpo glorioso. E que o significado do nosso batismo é esse: No batismo nós morremos para o pecado para participar da vida nova, para ser um novo homem, uma nova mulher em Cristo.  E depois dessa vida, recebemos nos Céus uma habitação eterna, na glória do Pai, aquele que nunca desiste de nós.

EVANGELHO
            Prezados irmãos. Ontem, dia 1º de novembro, nós comemoramos a festa daqueles que morreram e que já estão no Céu.  É a festa de todos os santos.  São aqueles que semelhantes a Maria, no momento de sua partida, estavam puros, santificados, tão purificados que foram direto para a glória eterna.  Rezemos e nos esforcemos para que no dia da nossa partida, também estejamos imaculados  para que possamos fazer parte desse grupo de agraciados por Deus, com o maior prêmio, com a maior graça, de sermos levados direto para junto do Pai.
            Hoje, dia 02 de novembro, estamos rezando por aqueles nossos parentes e demais  irmãos que morreram e ainda estão purgando os seus últimos pecados no purgatório, mas com toda certeza  eles logo estarão na glória eterna.
            Ainda existem pessoas que comemoram uma terceira festa, no dia 31 de outubro,  que é a festa daqueles que morreram e foram para o inferno. É a festa do DIA DAS BRUXAS, ou festa de HALLOWEEN!, é uma festa típica que se originou e que acontece nos países anglo-saxônicos,  na qual, hoje acredita-se  que muitos daqueles que participam dela , não estão devidamente conscientes de que se trata de um festejo referente aos que morreram e foram condenados ao inferno!  Talvez  até pensem que se trata apenas de uma festa popular, de uma grande brincadeira semelhante ao nosso carnaval.  Com todo respeito aos nossos irmãos adeptos desta festa, nós os católicos não fazemos parte desta crença, pois achamos que aí não há nada para se comemorar. Além do mais, o nosso folclore é muito rico, e portanto não precisamos importar hábitos e costumes de outros países.  Não estamos julgando que se trata de uma manifestação condenável, pelo contrário, respeitamos a crença dos nossos irmãos, pois é natural de cada povo ter seus hábitos e costumes.
            Por outro lado, muito embora o fato de haver almas no inferno seja uma realidade muito triste,  nós devemos repensar, refletir,  enquanto é tempo, enquanto estamos nesta caminhada terrestre, pois é exatamente nesta vida, que fazemos por merecer a salvação ou a nossa condenação.
            Nós ficamos muito tristes com a perda de um ente querido, como se tudo estivesse acabado, e até achamos ruim, quando um dos membros da nossa família não se sensibiliza, não participa conosco do nosso pesar,  não chora, e até esboça em seu semblante, um ligeiro sorriso, no dia do enterro.  Fazemos mal juízo de tais pessoas, por acharmos que estão felizes com a morte daquele ou daquela que se foi.
             Acontece que a morte física não é o fim, mas sim o começo da segunda parte da nossa existência.  A morte é um virar de página  para o segundo e eterno capítulo da nossa história pessoal, que uma vez terminada  a fase existencial terrena,  passamos para a segunda fase que é eterna.
            Mas infelizmente, como somos por demais apegados a esta vida terrena, muitas vezes por duvidar da existência  da fase eterna, somos inclinados a nos agarrar  de unhas e dentes  na nossa fase corpórea,  ao ponto de vivermos o tempo todo apavorados, com muito medo da morte, achando que com ela será o fim de tudo.
            Um exemplo disso, é o fato de pessoas que já estão em estado adiantado em suas limitações físicas,  ou com doenças terminais,  não esboçarem nenhum sinal de aceitação  da morte iminente como uma realidade natural. Isto porque somos por demais apegados  a esta vida, mesmo que ela já não nos seja mais como na nossa juventude, mesmo que na realidade estejamos mais mortos do que vivos.
            Creio na ressurreição da carne, na vida eterna...   Repetimos esta frase todas as vezes em que rezamos o credo, e no entanto estamos rezando só com os lábios.  Infelizmente, quase sempre  a nossa mente não acompanha as nossas palavras durante as nossas orações.  Precisamos corrigir isso.
            O dia de finados é o dia da saudade, é o dia do amor, porque  amar é sentir que o ente querido jamais morrerá na realidade eterna e também na nossa mente.  Portanto, devemos celebrar  a esperança de um dia também estarmos juntos novamente na glória eterna.  É assim que deve viver o cristão, é assim que devemos  agir e reagir  diante da fatalidade final ou mortal.  Não podemos negar que a morte é uma realidade cruel, da qual ninguém consegue escapar.  Por isso, no dia de finados, não celebramos com tristeza  a morte,  mais a saudade dos que se foram,  assim como devemos nos preocupar em estar preparados para que futuramente, possamos merecer a salvação. 
            No mundo inteiro, todos, crentes e ateus visitam seus mortos no cemitério. Algumas viúvas fazem isso semanalmente e até diariamente, levando flores e cuidando dos seus túmulos. Isso é uma prova de que o culto aos defuntos faz parte do instinto, e da cultura de todos os mortais, independente da religião que seguem. 
          Prezadas irmãs, prezados irmãos. O dia de finados também nos convida a uma reflexão séria sobre o sentido da nossa vida e o dia da nossa morte que inevitavelmente chegará sem aviso para todos: Milionários, pobres, feios, bonitos e bonitas. Ninguém conseguiu até hoje por mais dinheiro que possua, comprar o prolongamento da sua vida.
          Portanto, finados é dia de pensar na morte, com maturidade, com fé, e com os pés no chão. Pois Jesus nos orientou a estarmos sempre preparados, pois o dia da nossa morte será imprevisível. Portando, precisamos viver como filhos de Deus, e na sua presença, para um dia merecermos a eternidade como Jesus nos prometeu.
Coragem! Tenha fé, e não vacile!

José Salviano.


2 comentários:

Maria cleomar alves lopes disse...

Muito bem sua reflexão , Deus o ilunine sempre , fortalecendo nossa Evangelização ,pois sabemos o quanto as pessoas estão sedentas desse amor de Jesus pelo próximo ,é preciso olharmor aos olhos dele ,ao invés de condená-lo ,é preciso amar e amar de verdade esse nosso irmão que clama por dias melhores !!

jose jorge rizzo disse...

muito boa sua reflexão te acompanho todos os domingos e hoje vc esclareceu uma dúvida a respeito da festa de Halloween valeu mesmo

Postar um comentário