.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

segunda-feira, 11 de julho de 2016

assim é do agrado do Pai-Helena Colares Serpa


13/07/2016 – 4ª. feira - XV semana do tempo comum – Isaías 10,5-7.13-16  - “todos nós estamos condicionados ao querer de Deus”
O homem não nasceu para receber glória, mas para dar glórias a Deus, por isso, todo aquele que se exaltar será humilhado. 
Nesta leitura vemos como o rei da Assíria, Assur, vangloriava- se dos seus feitos diante das nações que dominava, com a pretensão de ser o autor de todas as proezas que realizava. No entanto, através do profeta Isaías Deus revelava ser d’Ele o poder que fazia com que a Assíria sobrepujasse as nações ímpias. Deus o usava como instrumento para repreender o povo que procedia mal e se afastava do caminho do bem e, por isso, dizia ser a Assíria um “bastão em Suas mãos e vara da Sua cólera”.  No entanto, na sua soberba, o rei confundia o domínio de Deus com a autoridade que lhe fora dada pelo próprio Senhor dos exércitos. Toda a autoridade vem de Deus e como a palavra diz, assim como o lenhador é quem rege o machado para cortar a lenha, o serrador é quem maneja a serra e a vara não pode mover aquele que a levanta, todos nós estamos condicionados ao querer de Deus. Não adianta nos deslumbrarmos por causa da nossa inteligência privilegiada e da nossa capacidade e habilidade que nos faz ser bem-sucedidos e distinguidos no mundo nem pisar as outras pessoas com o propósito de mostrar a nossa superioridade, pois, “o Senhor dos exércitos enviará contra aqueles fortes guerreiros o raquitismo; e abalará sua glória...”     Hoje também vemos que pessoas idolatradas e incensadas são ídolos de barro que se desfazem no primeiro sopro de uma ventania mais forte. De nossa parte o mais coerente é cultivar os dons e os talentos que possuímos com a consciência de que eles nos foram dados por Aquele que tem o mundo em Suas mãos e que todo poder nos é dado por Ele para ser direcionado ao bem comum e à construção de um mundo melhor. – Como você governa a capacidade e influência que tem diante das outras pessoas? – Você se considera uma pessoa vitoriosa? – Você tem orgulho pelo seu sucesso? – Você espera reconhecimento pelos seus feitos? – A que você atribui o seu sucesso? 



Salmo 93 – “O Senhor não rejeita o seu povo”

Todos nós nos enganamos quando fazemos alguma coisa contra os nossos irmãos achando que ninguém saberá e, por isso, nunca seremos condenados. O salmista nos adverte que quanto mais humilde for a pessoa que receber a ofensa mais o Senhor a defenderá, pois, os pobres e pequeninos são Sua herança a qual nunca esquecerá. São insensatos os que pensam que os “grandes” das nações ficarão impunes porque não há quem os condene. Todas as nossas ações, palavras e pensamentos estão sob a vigilância de Deus que nos formou por inteiro e nos conhece profundamente, por isso não escaparemos ao Seu julgamento.

Evangelho – Mateus 11,25-27 – “assim é do agrado do Pai”
Neste Evangelho, Jesus louva o Pai pelos pequeninos, isto é, por cada um de nós que não tem a pretensão de ser sábio e entendido, mas sim o desejo de agradá-Lo entregando a Ele a inteligência, vontade e liberdade. Tudo de bom que possuímos vem de Deus, por isso, diante Dele precisamos nos tornar pequeninos e conscientes da nossa dependência. Esta é a verdadeira sabedoria proclamada por Jesus no Evangelho! Somos humildes quando reconhecemos a verdade que é a nossa capacidade e limitação e percebemos que há aspectos da nossa vida que não podem ser distinguidos a não ser por revelação de Deus. Quando nos arvoramos de ser muito entendidos e nos posicionamos acima dos ensinamentos que Jesus veio nos revelar, damos uma demonstração de que, realmente, somos modelo dos “sábios e entendidos” a quem Ele se refere. O fato de ser pequenino diante de Deus não nos tira a dignidade nem nos torna subservientes, mas sim coerentes com o nosso ser humano. Está escrito: “Diante de Deus todo joelho se dobrará”, não por imposição d’Ele, mas por necessidade da nossa condição humana. Deus nos revela o Seu amor por meio das coisas mais simples e sutis e não precisamos fazer esforços para entender as Suas manifestações, mas apenas estar atentos para vê-Lo em tudo, até “numa pequena flor”.  Se todos soubéssemos como isso nos torna pessoas leves e cheias de paz não perderíamos tempo fazendo esforços para sermos grandes e cheios de poder. Tudo foi entregue a Jesus, pelo Pai, a fim de que sejamos homens e mulheres livres da opressão do inimigo e das suas sugestões para que almejemos ser como deuses. – Você se considera pequeno ou sábio e entendido? – Você acha que Jesus louva o Pai por sua causa? – Como você tem se apresentado pequeno (a) diante de Deus? – Você acha que os pequenos são aqueles que recusam o chamado de Deus porque se acham incapazes?    


2 comentários:

Anônimo disse...

SENHOR MUITO OBRIGADO PELO DOM QUE DESTES A CADA UM DE VOSSOS FILHOS,JESUZ AMADO ENVIA,NOS O TEU EXPIRITO SOBRE NOS,PARA ASSIM VIVERMOS CONFORME VOSSA VONTADE AMEM.

Mariano Silveira disse...

DEUS te abençoe.

Postar um comentário