.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

quinta-feira, 21 de maio de 2015

PENTECOSTES-Maria de Lourdes Cury Macedo

PENTECOSTES: COLHEITA DE ALMAS PARA JESUS
- Maria de Lourdes Cury Macedo

Domingo, 24 de maio de 2015

EVANGELHO JO 20, 19-23

Domingo dia 24 a Igreja celebra a solenidade de Pentecostes.
         Pentecostes é o nome da festa celebrada 50 dias depois da Páscoa, na qual, em solenidade, rendemos contínuas graças ao Altíssimo pela efusão de Seu Divino Espírito sobre a Igreja.
         Originalmente, esta festa possuía três nomes hebraicos: festa das Semanas, festa das Colheitas ou Dia das Primícias. Estes três nomes revelam um pouco do conteúdo da festa: era uma festa agrícola e situada no período das colheitas. Era a festa de agradecimento a Deus pelas colheitas, o sacerdote judeu oferecia a Deus os frutos das colheitas e agradecia por toda a colheita, pela fartura. (Lv 23,10).
 Depois, de festa agrícola, ela passou a ser a festa em que se rendia glória a Deus pela Aliança que Deus tinha feito com Moisés, no Monte Sinai, cinquenta dias depois do Êxodo (da saída do Egito – a Páscoa judaica). Passou a ser a FESTA da ALIANÇA que Deus fez com Moisés no Monte Sinai, dando-lhe os DEZ MANDAMENTOS, a Lei para ser um norte para todo o povo.
Jesus antes de morrer prometeu não abandonar, não deixar órfãos seus discípulos. Em Jo 14,1-26 Jesus diz: “Não fiquem tristes e preocupados. Confiem também em mim... Se vocês me amam de verdade, obedeçam os meus mandamentos. Então, eu pedirei ao Pai, e Ele dará a vocês outro Paráclito (ajudante, protetor, defensor, advogado), para que permaneça sempre com vocês. Ele é o Espírito da verdade que o mundo não pode acolher, porque não o vê, nem o conhece. Vocês, porém, o conhecem, por que Ele mora em vocês e vive em vocês... Eu não os deixarei órfãos, mas voltarei... O Paráclito, o Espírito Santo que o Pai vai enviar em meu nome, Ele ensinará a vocês todas as coisas e Fará vocês se lembrarem de tudo o que eu lhes disse.”
         Ainda Jesus dizia: Esperem que se realize a promessa do Pai, da qual vocês já ouviram falar: Dentro de poucos dias vocês serão batizados no Espírito Santo... O Espírito Santo descerá sobre vocês e dele receberão força para SEREM MINHAS TESTEMUNHAS até os confins da Terra. (Atos 1,48)  (ser testemunha é falar e fazer como Jesus, é ser discípulo missionário de Jesus, é ser outro Jesus.)
Depois que Jesus voltou para o Pai (ascensão), os apóstolos, discípulos, algumas mulheres e principalmente Maria ficaram ali em Jerusalém, numa casa (cenáculo) trancados, com medo das autoridades  religiosas e políticas que poderiam querer prendê-los porque eles eram seguidores de Jesus. Maria teve um papel muito importante nesse episódio, manteve todos unidos, com esperança que a promessa de Jesus se realizaria. Manteve-os unidos em oração e no amor, meditando as Palavras de Jesus, recordando o que Ele tinha falado e aguardando que se realizasse a promessa de Jesus: a vinda do Espírito Santo. E nesse clima de UNIÃO, ORAÇÃO e AMOR entre eles, foi que o Espírito Santo veio em forma de línguas de fogo, símbolo da comunicação.
 A festa de Pentecostes atraia para Jerusalém muitos judeus que moravam fora, por isso havia muita gente em Jerusalém. Quando ouviram o barulho do vento em volta da casa onde estavam os discípulos e os apóstolos correram para ver o que estava acontecendo.
Os apóstolos ficaram repletos, cheios do Espírito Santo, e aconteceu neles uma grande transformação: o coração e a mente se abriram e eles passaram a entender tudo o que Jesus tinha ensinado e que antes eles não entendiam. De medrosos eles passaram a ser corajosos. Abriram as portas da casa onde estavam trancados, saíram para fora, foram para a praça onde estava uma multidão de pessoas e com coragem aquele grupo de pessoas simples, com entusiasmo, força, fé, sabedoria, certeza, cheios do Espírito Santo, começaram a falar de Jesus, ali começou a realização da missão que Jesus lhes tinha confiado. Agora eles tinham condição, eles tinham o Espírito Santo, a força e o poder do alto para serem testemunhas de Jesus. NASCIA, ASSIM, A IGREJA MISSIONÁRIA.
Pentecostes no NT é a celebração da vinda do Espírito Santo sobre os apóstolos e seguidores de Cristo. Também houve manifestação de Deus com força e poder: vento, barulho forte, línguas de fogo, como houve no Sinai.
No AT o Espírito de Deus era simbolizado pelo fogo e pelo vento. Em Pentecostes, o Espírito Santo apareceu também sob esses símbolos. Como aconteceu no monte Sinai quando Deus deu a Lei: fogo, vento, trovões, relâmpagos – formas de manifestar o poder e a presença de Deus.
         Portanto, Pentecostes:
- 50 dias depois da Páscoa;                                                 
- Festa da colheita, depois, a da Aliança de Deus com Moisés;
- Vinda do Espírito Santo sobre os apóstolos;
- Nascimento da Igreja Missionária. 
Pedro, um dos apóstolos, um rude pescador, sem cultura, fez uma pregação tão forte, tão convincente, que mais de 3.000 pessoas, aceitaram a Palavra de Jesus e se converteram para Jesus, isto porque Pedro estava cheio do Espírito Santo. O protagonista foi o Espírito Santo que Jesus enviara.
         Naquela praça tinha gente de todos os lugares falando línguas diferentes e todos entenderam as palavras de Pedro, porque Pedro falava a linguagem do amor inspirado pelo Espírito Santo. Pedro era um instrumento do Espírito Santo e pela ação do d’Ele o discurso de Pedro produziu um efeito espantoso, grande multidão se converteu para Jesus.
Nesse dia de Pentecostes com a força do Espírito Santo nasceu a Igreja missionária, o novo povo de Deus, onde ninguém é excluído, onde todos são irmãos. A antiga festa das colheitas se transformara em festa da colheita de almas para Jesus.
A Igreja guiada pelo Espírito Santo foi até os confins da terra levando a Palavra de Deus e anunciando o seu Reino.
Celebramos Pentecostes cinquenta dias após a Páscoa, daí o significado da palavra pentecostes, que no início era festa agrícola. Depois passou a significar a libertação do povo hebreu e, com o surgimento do cristianismo, o sopro de Deus que une na diversidade os seus discípulos e os envia para a missão.
O Espírito Santo sempre esteve presente na Igreja guiando-a, soprando n’Ela para que continuasse sua missão de ser fiel a Jesus, ao seu Evangelho. Nos tempos que a Igreja errou, que viveu um período de escuridão o Espírito Santo iluminou-a para voltar as raízes do Evangelho. Há dois mil anos, o Espírito Santo continua sendo derramado sobre a Igreja e iluminando-a para ajuda-la a caminhar mais na luz de Jesus. O mesmo Espírito derramado sobre os apóstolos é derramado sobre nós no nosso Batismo e na Crisma, precisamos reavivar a chama desses sacramentos todos os dias da nossa vida.
Se nós formos dóceis ao Divino Espírito, nos tornamos testemunhas de Cristo, seremos morada do Espírito. “Se alguém me ama, guardará a minha palavra e meu Pai o amará, e viremos a ele, e nele faremos morada.” (Jo 14,23). Esta é a promessa do Senhor: Ser morada do Espírito Santo.
O Espírito Santo é o AMOR entre o Pai e o Filho que nos é comunicado. No Espírito Santo, Terceira Pessoa da Santíssima Trindade, reside o Amor Supremo entre o Pai e o Filho.
 Foi pelo Divino Espírito Santo que Deus se encarnou no seio de Maria Santíssima, trazendo Jesus ao mundo para nossa salvação. É o mesmo Espírito sempre presente na vida de Jesus. É o mesmo Espírito de Deus que mora em nós (1Cor 3,16), que nos impulsiona a sermos santos. Foi Jesus quem pediu isso: “Sejam santos, como santo é seu Pai que está no céu”. O Espírito Santo é o encarregado da nossa santificação. É ele que santifica as almas que se abrem à sua ação, que desejam amar a Deus e ao próximo cada vez mais. O Espírito Santo é AMOR, é o nosso SANTIFICADOR, o nosso CONSOLADOR, ele é o PARÁCLITO ( nosso advogado), é aquele que nos ILUMINA, nos GUIA, e nos leva a AMAR A DEUS e ao próximo.
No nosso batismo e na Crisma nós recebemos o Espírito Santo, mas Ele só vai agir em nós, só vai se manifestar em nós se nos abrirmos para acolhê-lo. Se tirarmos de dentro de nós, nossos pecados, se abrirmos nosso coração e nossa mente para Ele, se nos amarmos uns aos outros e vivermos unidos. Portanto, para que a ação do Espírito seja eficaz em nós, depende da nossa colaboração, de querermos usar nossa inteligência e de nos esforçarmos para sempre o acolher.
         Todos os dias, devemos pedir a presença do Espírito Santo com seus dons, para Ele nos iluminar, nos guiar, nos ajudar a viver bem, a ter atitudes corretas, honestas, para vivermos o evangelho e sermos testemunhas de Jesus no mundo.
         Oração: Vem Espírito Santo, enche os corações de teus fiéis e acende neles o fogo de teu amor. Amém!!
         Maria de Lourdes
        

         

Um comentário:

José Efigênio Pinto disse...

Maria de Lourdes; bela reflexão, e muito bem detalhada. Já preparei-me para este dia, mas posso ainda encaixar um pouco deste seu trabalho no meu trabalho. Que esta luz do Espirito Santo desça sempre sobre você. Que Deus te abençoe.

Postar um comentário