.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

terça-feira, 26 de maio de 2015

A Cézar o que é de Cézar a Deus o que é de Deus-Helena Serpa

02 de junho
“a Cézar o que é de Cézar a Deus o que é de Deus”
As autoridades daquela época, assim como as de hoje, estavam sempre querendo competir com Deus e não sabiam distinguir entre a fé e a razão, entre o sagrado e o social. Arguiam Jesus esperando que Ele caísse na sua arapuca, no entanto, coerentemente, Jesus os colocava na berlinda fazendo-os perceber a razão de ser de todas as coisas. Hoje também as pessoas tentam confundir o que é de Deus e o que é do Estado. Precisamos ter consciência de que enquanto estamos aqui na terra nós temos que assumir os compromissos próprios da nossa vida e da nossa natureza humana. As nossas obrigações com as leis dos homens são encargos os quais precisamos honrar. Não podemos fugir das obrigações sociais e dos nossos deveres diante do mundo. Por isso, Jesus nos ensina: “Dai, pois a César o que é de César e a Deus o que é de Deus” ! Às vezes, nós, como os fariseus e as autoridades daquele tempo, queremos nos isentar dos encargos próprios da vida aqui na terra, alegando que vivemos para Deus e que por isso, só temos que prestar contas com Ele. Todavia, o fato de vivermos uma vida voltada para as coisas do alto não nos dispensa das nossas responsabilidades sociais aqui de baixo. A coerência das nossas atitudes dentro desta realidade terá influência também no nosso destino final. O Senhor é justo juiz e quer que sejamos homens e mulheres participativos do Seu projeto de salvação e santidade da humanidade. No entanto, devemos fazer a distinção: ao mundo, o que é do mundo e a Deus, o que é de Deus! Não precisamos confundir nem trocar o lado da moeda. Deus deseja a nossa alma, o nosso fervor, o nosso crescimento e, o que possuirmos e amealharmos materialmente terá que se tornar um meio eficaz para que tudo aconteça segundo a Sua vontade e para a edificação do Seu reino aqui na terra. Ele sabe que temos obrigações às quais precisamos cumprir e que também são importantes no nosso crescimento espiritual. Quem estiver sonegando imposto pensando que com isso agrada a Deus está muito enganado e é a própria Palavra de Jesus que mostra isto. Reflita – Como você tem encarado as obrigações sociais que o mundo impõe? – Você é uma pessoa justa neste aspecto? – Você tem assumido os seus compromissos diante dos homens? – Você acha que engana a Deus quando engana os homens? – Você se sente responsável diante das necessidades da humanidade? – O que você tem feito para melhorar a situação das pessoas?

Acesse o site http://www.umnovocaminho.com e leia os comentários das demais leituras da liturgia de hoje.
 Helena Serpa

Um comentário:

José Maria Nascimento disse...

Obrigado!!!

Postar um comentário