.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

terça-feira, 13 de maio de 2014

Ninguém vos poderá tirar a vossa alegria - Padre Queiroz



SEXTA - 30 de Maio de 2014 - Evangelho - Jo 16,20-23ª

Ninguém vos poderá tirar a vossa alegria.
Neste Evangelho, Jesus nos fala que a nossa tristeza, o nosso choro, é provisório; o que será definitivo para nós é a alegria.
Essas palavras de Jesus se referem a dois planos: um imediato, que é, após a tristeza dos discípulos diante da sua morte, e a alegria ao vê-lo ressuscitado.
O outro plano vale também para nós: neste mundo temos lutas, tristezas e até lágrimas pelo fato de sermos discípulos de Jesus. Mas depois, no céu, o dia vai amanhecer e o sol vai brilhar para sempre. Não só no céu, pois a Comunidade cristã é para nós uma pálida antecipação do céu. Assim, em meio às lutas e perseguições, o cristão encontra um oásis. “Como é bom, como é agradável os irmãos viverem juntos e se amarem!” (Sl 132,1).
A parábola da mulher dando à luz é muito apropriada. Mesmo antes de a criança nascer, ela já sente, em meio à dor, uma alegria de fundo, fundada na esperança de ver logo o filhinho ou filhinha e de ter dado ao mundo um novo ser humano. Depois que a criança nasce, ela se esquece completamente da dor e da angústia sofridas minutos antes.
De fato, nós cristãos temos de enfrentar muitas dificuldades, especialmente quando se aproxima a morte: doenças, certo isolamento, incapacidade de fazer o que gostaria... É a hora de nos lembrarmos da mulher em dores de parto, olhar para frente e recuperar o ânimo e a alegria. É o grão de trigo que morre para que possa produzir muito fruto.
“Naquele dia, não me perguntareis mais nada.” O Espírito Santo, que acompanhou e iluminou Jesus desde o seu Batismo, está agora conosco. Antes de Pentecostes, os discípulos tinham dificuldade em entender os ensinamentos de Jesus. Mas depois tudo se mudou. E nós recebemos o Espírito Santo no batismo e na crisma.
O antigo rito do batismo por imersão expressava bom esas realidade: a pessoa era mergulhada na água, significando que morreu para o mundo pecador. E logo era retirada, expressando o novo nascimento em Cristo pelo Espírito Santo.
Olhando a vida de muitos cristãos, descobrimos com tristeza que parece que a água do batismo não penetrou e a pessoa continua vivendo segundo o homem velho do mundo pecador. Que o cumprimento amoroso da vontade de Deus nos leve a passar para uma vida nova, segundo e pela ação do Espírito Santo.
Na parábola da videira e os ramos, Jesus fala: “Todo ramo que dá fruto, meu Pai o limpa, para que dê mais fruto ainda”. A planta “sente”, quando o agricultor, com a sua tesoura, corta um dos seus galhos. Ela produz até uma resina no corte, que simboliza as nossa lágrimas. Mas o importante são os frutos que virão depois.
“Eu repreendo e educo os que eu amo” (Ap 3,19). Como é bom ser corrigido por Deus! É a correção de um Pai amoroso.
“Meu filho, não desprezes a correção do Senhor, não te desanimes quando ele te repreender, pois o Senhor corrige a quem ele ama e castiga a quem aceita como filho” (Hb 12,5-6).
“Irmãos, considerai uma grande alegria quando tiverem de passar por diversas provações, pois sabeis que a prova da fé produz em vós a constância, e a constância leva a que vos torneis perfeitos e íntegros, sem falta ou deficiência alguma” (Tg 1,2-4).
“Feliz aquele que suporta a provação, porque uma vez provado, receberá a coroa da vida, que o Senhor prometeu aos que o amam. Ninguém, ao ser tentado, deve dizer: É Deus que me tenta, pois Deus não pode ser tentado pelo mal e tampouco tenta a alguém. Antes, cada qual é tentado por sua proporia concupiscência, que o arrasta e seduz. Em seguida a concupiscência concebe o pecado e o dá à luz, e o pecado, uma vez maduro, gera a morte” (Tg 1,12-15).
“Felizes sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo mal contra vós por causa de mim. Alegrai-vos e exultar, porque é grande a vossa recompensa nos céus” (Mt 5,11-12).
Havia, em um determinado lugar, uma família de ratos. Estava indo tudo bem, até que apareceu por ali um gato. O gato estava fazendo o maior estrago. De vez em quando pegava um rato e comia. Os ratos então se reuniram para resolver o problema. Após muita discussão e várias opiniões, um ratinho deu uma idéia: “Vamos amarrar um sino no pescoço do gato. Assim, quando ele se aproximar, nós perceberemos e nos esconderemos”. Mas ninguém teve coragem de fazer o serviço. Estão até hoje esperando o corajoso.
O Espírito Santo não só nos dá coragem, mas nos ilumina e orienta, indicando como fazer o serviço de evitar cair nas garras do pecado.
Maria Santíssima, desde a sua concepção, foi uma mulher nova, conduzida pela graça de Deus. Que ela nos ajude a sermos fortes na fé, alegres na esperança e solícitos na caridade. Assim conseguiremos, nós também, pisar na cabeça da serpente.

Ninguém vos poderá tirar a vossa alegria.

2 comentários:

Anônimo disse...

Senhor fazei-me instrumento da vossa verdade e paz, que o Espirito Santo possa me conduzir no caminho da verdade .

Anônimo disse...

Gosto bastante das reflexões do Pe.Queiroz, são reflexões bem abalisadas, compreensivas e de crescimento espiritual para que ler e no final sempre tem uma história muito interessante. Muito obrigado Pe. Queiroz por você existir e que DEUS lhe abençoe e conceda-lhe ótima saúde.

Postar um comentário