.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

quinta-feira, 19 de dezembro de 2019

JESUS, O DEUS CONOSCO, VEIO HABITAR ENTRE NÓS – Maria de Lourdes Cury.



Domingo, 22 de dezembro de 2019.
Evangelho de São Mateus 1,18-24.

Neste 4º domingo do Advento, somos convidados a refletir sobre a identidade de Jesus, tanto humana como divina. Essa narrativa de Mateus pode ser chamada de anunciação do nascimento de Jesus a José. A liturgia deste domingo nos convida a olhar para a figura de José, o homem justo, descendente de Davi. Podemos perceber a docilidade de José, que acolhe o projeto de Deus, e somos informados sobre a missão de Jesus “salvar seu povo de seu pecado” e ser a revelação da presença constante de Deus em nosso meio – Emanuel –  que não abandona a humanidade.
Mateus quer demonstrar e provar que Jesus é descendente do povo de Deus, de Abraão, pai do povo de Israel e descendente de Davi, o rei mais importante da história da Salvação, confirmando-o como o Messias prometido pelos profetas. Jesus, o filho mais digno de Deus, levará até ao pleno cumprimento a promessa de salvação feita por Deus Pai a todas as nações. Maria e José são modelos de humildade, fé, fidelidade e justiça, virtudes que nos ajudarão a celebrar bem o Natal. Celebrar o Deus conosco, que já vive presente entre nós por meio de Jesus.
Maria e José estavam noivos, ela estava comprometida em casamento com José, era como se já estivesse casada. Entre os hebreus o noivado tinha o compromisso de casamento. A noiva permaneceria mais um tempo na casa dos pais e depois das núpcias é que os noivos iam morar juntos. Foi nesse período que Maria ficou grávida de maneira prodigiosa, milagrosa, extraordinária, por obra do Espírito Santo, antes de coabitar com José.
Maria, no seu habitual silêncio, não contou para ninguém que por obra do Espírito Santo ela concebera. José ao perceber a  gravidez de Maria ficou preocupado, inquieto, não queria pensar mal dela, pois ela era muito pura, correta, cheia de virtudes, ele conhecia sua santidade. Ele não podia acreditar que ela o havia traído. José era um homem bom, justo, trabalhador, religioso, não queria acusá-la de nada. Pensou muito, ficou triste, aborrecido com o que estava acontecendo e para não denunciá-la, resolveu abandoná-la, sem que ninguém soubesse, assim Maria não seria considerada adúltera e apedrejada até a morte. Abandonando-a ele pensava preservar a honra dela e a dele, foi a solução mais correta que achou. Essa atitude de José é considerada como de um homem justo.
José dormiu e no seu sono o anjo do Senhor lhe apareceu e contou a ele o que estava acontecendo com Maria. A situação problemática estava esclarecida. José deu seu sim a Deus e confirmou o sim de Maria. Os dois eram unidos na fé, no respeito e no amor a Deus. Tiveram as mesmas dúvidas, medos, inseguranças, mas escutaram a voz de Deus, confiaram e aceitaram o que Deus pedia para eles. 
O anjo do Senhor revelou a José que Maria teria um filho, que chamaria Jesus e viria para salvar o povo. José então ficou sabendo que Maria era a virgem privilegiada, anunciada pelo profeta Isaías (7,14): “Uma Virgem  conceberá e dará à luz um filho, ao qual se dará o nome de Emanuel, que significa Deus conosco”. Esse nome em si trás todo o seu significado, Deus está conosco, Deus é presente na vida do povo. Jesus é o Verbo de Deus feito homem, o Messias, o Emanuel, é isso que o evangelho de hoje quer nos mostrar. Em Jesus, Deus está conosco porque se fez homem, porque é o Senhor e permanece conosco. O nome Jesus significa “Deus salva”.
Deus é presente e fala conosco como falou com José. Todos os dias, Deus se comunica conosco por meio de sinais, nem sempre percebemos, mas se formos atentos e abertos para Deus, seremos capazes de percebê-los e interpretá-los. Deus fala de várias maneiras em nossa vida. Podemos perceber os anjos que Deus nos envia por meio de um amigo, uma pessoa, uma palavra, uma leitura, situações, acontecimentos da vida. Sempre trazem uma notícia que nos acalma, esclarece, entusiasma ou que nos leva a tomar uma atitude ou uma decisão. Para ouvir a voz de Deus precisamos ser como José, pessoa justa, de fé, de amor e obediente a Deus. Sempre na hora certa perceberemos a presença de Deus, o sinal de Deus.
O maior sinal de Deus é Jesus. Quando José entendeu o sinal de Deus por meio do anjo, acolheu o que ele falou, mudou seu pensamento e aceitou Maria como esposa. E nós, a exemplo de José, devemos também mudar nossos pensamentos, nossas ações e acolher Jesus como José acolheu Maria e o Filho de Deus, que ela já trazia no seu ventre. José aceitou ser o pai adotivo de Jesus, abrindo mão de seus próprios sonhos. José teve obediência e fé em Deus, cuidado e zelo por Maria e Jesus. Nós estamos abertos para acolher Jesus? Nós mostramos que acolhemos Jesus não só por palavras, mas por nosso modo de agir, de ser, de pensar, falar, amar e pela fé, enfim pelas nossas atitudes e pela obediência a Deus.
Peçamos a Deus a graça, a sabedoria de escutar Jesus e revelar aos irmãos o nosso Deus Conosco – Jesus – que veio habitar entre nós para divinizar-nos e eternizar a nossa humanidade.
Abraços em Cristo e um abençoado Natal!
Maria de Lourdes

Um comentário:

Unknown disse...

Estamos preparados para receber Jesus? Vamos refletir e fazer um exame de consciência.
Feliz Natal !

Postar um comentário