.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

O fogo que nos tira da passividade-Helena Serpa


26 de Outubro de 2017 - 5ª-feira da 29ª Semana do Tempo Comum Romanos 6,19-23 - " a morte é consequência do pecado"
O Senhor nos criou para que sejamos santos no Amor e a cada momento nos dá a oportunidade para que possamos perseguir esse desígnio. São Paulo, então, nos revela que, agora, porque já chegamos à condição de filhos livres da escravidão, nós temos uma vida toda para colocar as nossas ações a serviço da justiça, isto é, da santidade. Por isso, as nossas más ações já são "coisas do passado" do tempo em que éramos escravos (as) de nós mesmos (as), da nossa vontade corrompida pelo pecado.  Para que permaneçamos firmes nesse estado de homens e mulheres novos, precisamos também refletir sobre os frutos que colhíamos das ações do passado. São coisas de que hoje, nos envergonhamos! Trabalhávamos, sem saber, talvez, para o maligno e, consequentemente, só semeávamos discórdia, ira, animosidade, impureza, ambição, desamor e outros sentimentos que só atrasavam o nosso crescimento para Deus. Agora, porém, somos escravos de Deus, portanto, pertencemos Àquele que nos leva a frutificar para a santidade até a vida eterna que é o nosso destino final. O pecado, nos leva à morte, mas o dom de Deus, isto é, a graça de Deus para nós, é a vida eterna, desde já. Assim sendo, não percamos tempo com dúvidas e questionamentos, entreguemo-nos ao nosso Deus e Senhor que abriu um novo caminho para a nossa santificação.  Tudo o que nos acontece vem com consequência das nossas ações. As nossas ações de justiça ou de pecado induzem a nossa vida e a vida das pessoas que dependem de nós. Que tudo façamos para a glória de Deus e, assim, estaremos trabalhando para a nossa santificação.  O santo é feliz, mesmo sofrendo, porque enxerga o dedo de Deus em todas as circunstâncias e apreende Dele os ensinamentos que o fará crescer em graça e sabedoria para uma vida digna de filho e filha amados.  - Você deseja ser santo (a)? - Você está disposto (a) a trilhar um Novo Caminho em busca da santidade prometida por Deus? - Qual é a concepção que você tem de santidade? - O que você tem mostrado ao mundo nas suas ações: luz ou trevas? - Você é uma pessoa feliz?

Salmo - Sl 1,1-2. 3. 4.6 (R. Sl 39,5a)

R. É feliz quem a Deus se confia!

A felicidade é uma prerrogativa daqueles (as) que confiam a sua vida a Deus e, inteligentemente, não aceitam os conselhos de quem vive apartado da Sua graça. Por isso, o salmista os (as) compara a uma árvore que foi plantada perto do lugar aonde há água. Sempre dará frutos bons, isto é, as suas ações terão serventia e tudo o que eles (as) realizarem irá prosperar. Nós podemos comprovar isto na nossa vida quando seguimos fielmente os conselhos do Senhor por meio da vivência da Sua Palavra.

Evangelho - Lucas 12,49-53 - “ o fogo que nos tira da passividade”

Na nossa rotina diária sempre desejamos que tudo em todos os tempos, aconteça sem imprevistos, e de uma forma sem muitas “surpresas desagradáveis”. Entretanto, Jesus neste Evangelho vem nos avisar de que o fogo que Ele trouxe para a terra é uma chama que queima e, por isso, nos desestabiliza, e nos tira da passividade. A paz a que Jesus se refere aqui é aquela paz da acomodação e da aceitação passiva de todas as coisas e o conformismo com situações de pecado, de desgraça e tudo o mais. Seríamos então como robôs, marionetes e não usufruiríamos da liberdade, o dom mais precioso que Deus nos concedeu. Muitas pessoas ainda estão vivendo na frieza, na acomodação, na ignorância e no descaso. Muitos ainda estão achando que a Palavra de Deus é bonita, mas deixam-na de lado e, por isso, não a compreendem. Claro que numa casa, na mesma família existirão circunstâncias em que uns se voltarão contra os outros, principalmente em relação ao seguimento de Jesus Cristo. Uns contra, outros a favor, porém a diferença far-se-á na unidade que o Espírito Santo - o fogo que Jesus veio trazer a terra - promove apesar das nossas divergências. Jesus recebeu o Batismo do martírio, e estava ansioso em cumpri-lo, pois somente assim Ele poderia enviar para nós o fogo do Seu Espírito Santo que é a chama que nos impulsiona para viver o amor.  Jesus cumpriu a Sua missão, padeceu, morreu, foi sepultado, mas foi ressuscitado e nos enviou o Espírito Santo fogo que se mantêm aceso dentro de cada um de nós para nos ajudar a viver as nossas diferenças. – Você tem medo de enfrentar divergências de opiniões? – Você se deixa queimar pelo fogo do Espírito?  - Como tem sido a ação do Espírito Santo nos seus relacionamentos? – Você admite que em certas ocasiões passa também pelo martírio por causa das divisões? – Você tem se acomodado diante das situações de pecado?


2 comentários:

José Maria Nascimento disse...

Obrigado Senhor,obrigado Helena!!!

Mariano Silveira disse...

DEUS te abençoe e te ilumine. Obrigado p/ reflexão.
Santa Maria, Rio Grande do Sul.

Postar um comentário