.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

quarta-feira, 31 de maio de 2017

“PAI SANTO, EU NÃO TE ROGO SOMENTE POR ELES, MAS TAMBÉM POR AQUELES QUE VÃO CRER EM MIM..." – Olivia Coutinho

 
Dia 01 de Junho de 2017
 
Evangelho de Jo17,20-26
 
Estamos na Semana de Oração pela  Unidade dos Cristãos, nos preparando para a  Festa Litúrgica  de Pentecostes,  quando celebramos a vinda do Espírito Santo! É o Espírito Santo  que ilumina e anima a vida da igreja, que  nos impulsiona à missão! Somos inspirados, movidos pelo o Espírito do Senhor! Graças ao Espírito Santo, podemos afirmar que toda celebração litúrgica é sempre nova e sempre  única!
O evangelho que a liturgia de hoje nos convida a refletir, continua falando  fundo ao nosso coração.
No texto, Jesus  manifesta a sua confiança naqueles que chamou primeiro, e roga ao Pai, por eles, (discípulos) que dariam continuidade ao anúncio do Reino e também, para os muitos, que  mais tarde, iriam aderir a sua proposta, por causa deste anúncio!
Jesus rezava assim: “Pai Santo, eu não te rogo somente por eles (discípulos), mas também por aqueles que vão crer em mim pela sua palavra.” Isto é: Jesus rogava ao Pai, por aqueles que iriam crer Nele, por causa da palavra anunciada pelos discípulos, é uma afirmação de que mesmo antes de existirmos, nós, que cremos no testemunho dos primeiros Cristãos,  já estávamos incluídos nesta oração de Jesus, chamada: ORAÇÃO SACERDOTAL!
Na oração dirigida ao Pai, Jesus expressa o seu profundo desejo de unidade: “Eu dei-lhes a glória que tu me deste, para que eles sejam um, como nós somos um: eu neles e tu em mim, para que assim eles cheguem a unidade perfeita...”Jo17,22-23.
Era desejo de Jesus, conscientizar os discípulos, e hoje a nós, sobre a importância de vivermos de modo semelhante à comunidade Trinitária: O Pai, o Filho e o Espírito Santo. Este é o modelo de unidade desejado  por Jesus: a comunhão trinitária. A unidade na comunhão de amor!
É importante termos em mente: a unidade, não significa uniformidade, ao contrário da uniformidade, a unidade admite a diversidade!
Para o nosso relacionamento de irmãos em Cristo, é fundamental que haja unidade na diversidade, isto é: a unidade entre cristãos católicos e não católicos.
É partilhando os dons que recebemos, que se constrói a unidade, a comunhão de vida plena entre irmãos, uma comunhão de amor, que tem como único objetivo: produzir frutos de bondade, o que não será possível, em meio a divisões.
A grande preocupação de Jesus, no final de seu ministério, era conscientizar os discípulos, sobre a importância de viverem  a unidade,  afinal, Ele conhecia bem as fraquezas humanas, a tendência para a  divisão.
Quando as nuvens escuras, insistirem em  passar  pela a  nossa vida,  tentando nos esconder o sol, lembremo-nos da oração que Jesus elevou ao Pai por cada um de nós! Estejamos certos: Se Jesus rezou ao Pai por nós, é sinal de que o Pai cuida de nós, e se temos Pai que  cuida de nós, do quê  precisamos temer?
É  na confiança no cuidado do Pai, que teremos coragem para avançar, para ir além do limite humano... 

FIQUE NA PAZ DE JESUS! – Olívia Coutinho
Venha fazer parte do meu grupo de reflexão no Facebook:

2 comentários:

Mariano Silveira disse...

DEUS te abençoe e te ilumine. Obrigado p/ reflexão.

Anônimo disse...

Eu todos os dias faço a leitura do dia e complemento com os comentários dessa equipe para complementar meus ensinamento e por em prática muito obrigado, que o Senhor Deus continue derramando benção a todos na Paz de Cristo, Jair Ferreira.

Postar um comentário